Por Muito Pouco

1.5K 149 66

Lucy on:

Eu tinha ouvido direito?Eu iria ser vendida como uma prostituta.Eu não acredito nisso...O que eu fiz?Logo que ele sai da sala,lágrimas descem dos meus olhos instantâneamente.Fico por um tempo apenas chorando.Eu quero me matar.Tudo menos isso.Não pode ser verdade,quero acreditar que isso é apenas um sonho ou uma brincadeira...Decido que não vou ser assim tão fácil. O cara da marmita tinha esquecido de fechar a minha boca,e eu vou fazer de tudo para irritá-los.Grito o mais alto que posso,repito isso por pelo menos 7 vezes até que vejo a porta abrir novamente.Dessa vez era um homem alto e robusto com um olhar irritado e mortal.Sinto um calafrio percorrer em todo o meu corpo e fico imóvel. Ele entra e logo depois vejo que um outro homem também entra.O segundo era mais baixo e magrelo com cabelos loiros e com um sorriso nojento no rosto.Os dois se entreolham.

-Quer conversar?-Era o segundo.Logo depois que ele diz isso o mais alto começa a dar uma risada escrota.Me encolho um pouco na jaula.

-Por que?Vocês são dois,certo?-Faço essa cara: (͡° ͜ʖ ͡°)

-Sim,e?-O loiro cruza os braços.

-Então conversem entre si.-PPPFFFFF.Eu não acredito que falei isso.

Nota da autora:Mentira.Eu tenho sérios problemas, vamos voltar da parte normal:

-Sim,e?-O loiro cruza os braços.

-O que querem?-Levanto uma das minhas sobrancelhas.

-Coisas.-O loiro responde.

-Que coisas?-Pergunto sem o menor interesse.

Nesse momento,a porta abre com força, era o meu pai novamente.

-Voltem para os seus postos!E não toquem nela seus cabeças ocas!-Meu pai dá um tapa na cabeça do loiro.Ha.Se ferrou.Um sorriso brota no meu rosto com um gostinho de vitória.

Meu pai logo sai da sala.Ainda não me conformei com a ideia dele pensar em mim como uma mercadoria.Olho pada várias direções da sala a procura de algo que cortasse.Chego um pouco para o lado e vejo um bilhete escrito em um guardanapo em cima de algo.

Lucy,é o cara da marmita.Debaixo do guardanapo tem uma faca.Não falei antes porque eles estavam me filmando,mas agora é a sua chance.Se vira.

Só podia ser.Fui mudando de posição até que as minhas mãos amarradas alcançassem a faca.Consegui!Faço um pouco de força e consigo cortar a corda.Logo depois,me livro das que estavam nos meus pés. Pronto.Metade da metade de um caminho andado.Agora, como vou sair da jaula?Putz.Ouço um tumulto do lado de fora.O que deve ser?A porta abre em um estrondo e vejo aqueles dois homens voltarem novamente.Eles tinham uma expressão de medo no rosto e ao me verem,nem se imortam se eu estava com as cordas,eles abrem a jaula e me levam no colo.Agora eu sou um boneca.Fico paralisada ao ouvir som de tiros.Como assim?E foi nesse momento que senti a pior sensação da minha vida.Senti uma intensa dor que queimava em minha barriga.Sinto algo úmido cair no chão e vejo que era sangue.Ah não.Os homens que antes me levavam, me largaram no chão naquele estado e saíram correndo.Estava ficando sem ar,meus pulmões lutavam para conseguir o mínimo de oxigênio possível. Minha visão começava a embaçar e eu estava suando frio de tanta dor que sentia.Meu coração diminuía seu ritmo à cada segundo.É assim?Vou morrer?Tento não olhar para a ferida nos meus últimos momentos. Eu estava deitada no corredor com a mão em cima do tiro,estirada como uma boneca de pano.Acabo pensando em muita coisa.Penso na minha mãe, em como amo ela.Penso nos meus amigos,penso em Plue.Quem vai cuidar dele?Penso em meu pai e percebo que já não sinto mais ódio.E finalmente penso em Natsu.Em todos os nossos momentos juntos,em cada milésimo que passamos rindo,brigando ou apenas namorando.Apesar do estado em que me encontro, faço um esforço para sorrir. Eu não tenho motivos para morrer triste.Foram 3 ou 4 meses ao lado de Natsu e eu já o amo como se o conhecesse a anos...Não sinto mais o meu coração. Minha respiração para e fecho os olhos tranquilamente, ainda com aquele sorriso bobo no rosto...Perdão, Natsu.

Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!