Penúltimo

815 49 59

Lucy on:

09:00 do dia seguinte.

Acordo com dificuldade para abrir os olhos e com dor nas costas.Quando finalmente minha visão fica limpa percebo que me encontro em um pequeno quarto.Ele tinha uma cama minúscula e velha e um vaso sanitário logo ao lado.Não tinha janela,apenas um basculante tão alto que quase tocava o teto.

Suspirei ao perceber que estava presa por uma algema ligada ao pé da cama.Isso mesmo.Estou no chão.Isso explica essa dor latente em meu cóccix.O ser que me pegou não teve nem a decência de me pôr na cama.Merda.

Olhei em volta novamente,procurando talvez um detalhe à mais que eu não tenha percebido.A sim,a porta.Ela era de alumínio e parecia intocável.Aquele lugar tinha um cheiro forte de mofo e estava mal conservado.Meu Deus, não se pode sequestrar ninguém,mas caso sequestre,coloque pelo menos em um local confortável.

Aliás,por que sempre me sequestram?Que droga.Eu pareço uma boneca que fica sendo levada de um lugar pro outro por qualquer um que aparece.Me sinto inútil e impotente...
Não consegui segurar minhas lágrimas e em poucos minutos me encontrava chorando e gritando o mais alto que podia,pedindo por ajuda.Achava que ninguém poderia me ouvir mas logo escutei uma voz pelo basculante de ninguém mais e ninguém menos que a Lissana.

-Lucy!Para de gritar pelo amor de Deus!

- Então foi você que fez isso comigo?Tinha que ser!Nunca confiei em você e não sei como Natsu confiou. Você vai me pagar!! - tentei me levantar num momento de fúria mas acabei sendo puxada para baixo pela algema que me prendia,que fez questão de machucar meu punho.- ARGH!

-Além de idiota é mal agradecida!Estou aqui para te ajudar,besta.Segui os caras que te pegaram até aqui.Para com essa mania de perseguição!Eu não te odeio completamente...Eu só me acho melhor para o Natsu...

-Vamos realmente falar sobre isso?Enfim... Obrigada por vir...MAS POR QUE AINDA NÃO CHAMOU NINGUÉM?

Ouvi a mesma suspirar pesado.

-Meu celular está sem sinal.

-Ata.'-' Mas por que não chamou a polícia quando os viu me trazendo?

-Por que os ouvi dizer que ,caso se sentissem ameaçados pela polícia, iriam te matar na mesma hora.

- São quantos caras?

-Dois.

Pedi para que ela me contasse detalhes sobre suas aparências e cheguei à conclusão de que eram aqueles comparsas do meu pai que haviam me sequestrado da outra vez.Aparentemente eles fugiram da cadeia e planejam vingança.Eu mereço...

Pelo o que a Lissana me contou,aquele quarto estava debaixo do nível da terra e era por isso que ela se comunicava pelo basculante que estava ao lado dela mas que para mim parecia inalcançável.

-E então...?O que faremos?- perguntei tentando achar uma solução.

-Eu teria de voltar para a nossa cidade-a cortei nesse momento.-

-ESTAMOS FORA DA CIDADE?VEIO ANDANDO ATÉ AQUI?

-Deixa eu terminar!Eu vim de carro. Estamos à umas 3 horas de distância.Estou com medo de deixá-la aqui e algo acontecer.

-Mas a minha única chance é de que você volte e arrume ajuda.Acho que você sozinha não consegue fazer tanta coisa. Aliás, onde estão aqueles idiotas?

-Eles saíram hoje cedo e podem voltar à qualquer momento.Acho que a porta está trancada.E como você está no nível abaixo da terra,para chegar à sua porta eu iria precisar de uma escada para conseguir entrar e sair desse buraco.

Porra... Expliquei à ela que teria que ir. Não tinha jeito.Decidimos que ela iria pedir ajuda para os moradores locais e ela prometeu que voltaria logo.

Quem diria que ela pudesse ser a minha única esperança...

Agora só me restava esperar e tentar me concentrar em algo.

(...)

Natsu on:

10:00 daquele mesmo dia.

Lucy não respondia às minhas mensagens, muito menos ligações.Isso desde ontem...Ela nem ficava online.
Senti o meu estômago revirar e um calafrio percorrer a minha espinha.Estou com algum mau pressentimento...

Decidi ir em sua casa após o almoço, talvez ela estivesse mais calma.Porém cada minuto era torturante e a ansiedade só aumentava.Acabei indo naquela hora mesmo.

Chegando em sua casa, percebi que sua porta estava aberta e nada ligado.
Parei meu carro (o único que eu podia dirigir e ficar sem que me desse qualquer enjôo) no acostamento e saí dele com certa pressa, enquecendo-me até de trancar.Entrei em sua casa correndo e comecei a gritar por seu nome em todos os cômodos.Pedia com força para que ela me respondesse,mas nada eu obtive​ em resposta.

Senti um aperto em meu peito e um desespero tomar conta de mim.

Onde estaria você,Lucy?Sou culpado por isso?

(...)

Lucy on:

11:00

Eu estava completamente imersa no tédio e não via a hora da Lissana voltar.Há quanto tempo eu estou aqui mofando?Pareciam ter se passado 4 horas.Será que ela me enganou e simplesmente desistiu de mim?

Parece que tenho que contar comigo mesma.

Pense,Lucy...O que você pode fazer...?

Ah!A algema...Ela está ligada ao pé da cama...Talvez se eu empurrar a cama para o lado eu consiga tirá-la...

Fiz toda a força que pude e consegui.Finalmente.Tirei a algema do pé da cama e logo fiquei livre.Agora poderia ao menos circular pelo quarto.

Mas é aquele famoso ditado, né?Nós só nos fodemos.Assim que eu levantei ouvi barulhos vindo da porta acompanhados à uma risada conhecida.

E então a porta se abriu.E eu torci para que fosse a Lissana.

-E então...O que temos aqui...?Parece que a nossa querida Lucy se soltou.Acho que ela merece uma punição.

(...)

Natsu on:

11:30

-GRAY.- assim que ele abriu a porta eu entrei em sua casa sem ao menos pedir licença ou qualquer cerimônia.- ONDE ESTÁ A LUCY?

Comecei a chamá-la e a procurá-la por toda sua casa.

-NATSU,O QUE ESTÁ FAZENDO?POR QUE ELA ESTARIA COMIGO?

Me sentei em seu sofá com o rosto entre as mãos, evidentemente cansado e preocupado.

E expliquei.Disse o que ocorreu.Ele parecia pensativo e trouxe seu celular para que eu visse sua conversa com Lissana.Segundo ele,Lissana também não respondia suas mensagens e seu celular só dava fora de área.

Eu não acredito...Só pode ter sido ela.


Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!