Voltando aos Velhos Tempos?

1.1K 71 38

Lucy on:

O mundo parecia ter congelado.Ainda nos olhávamos um pouco surpresos.Eu estava abraçando seu tronco com força e aquele toque me causava arrepios assim como nele,que deixava quase visível os efeitos que eu causava em seu corpo.Quando nos demos conta de que toda a sala nos olhava com uma expressão incrédula e que estávamos daquela forma já fazia um bom tempo,nos afastamos.Ele se virou para mim sem graça com a cabeça um pouco baixa,talvez tentando evitar meu olhar.Eu fiz o mesmo mas por outro motivo,o nervosismo decorrente da cena anterior me deixou completamente corada e o imitei para que não pudesse ver o rubor que se instalou em meu rosto.Percebendo que eu não tinha condições para dizer algo ele decidiu começar.

-Lucy...Hum...Obrigado?- No final da frase ele deu um sorriso sem graça e coçou a cabeça tentando melhorar a tensão da situação.Por algum motivo aquele incidente nos causou certo desconforto. 

-Não foi nada.Só tente não arrumar brigas.- Eu estava me preocupando com ele?

Depois deste prévio agradecimento,me virei e voltei para minha carteira com o coração à mil.Fiquei um tempo "batatando", tentando entender o motivo do meu desespero até que Juvia surge na minha frente e me tira de meus devaneios.O melhor agora seria tentar esquecer esse pequeno contato entre nós dois.

-Hey,Lucy.Juvia quer saber o motivo de estar tão vermelhinha.- Ela deu um daqueles sorrisos maliciosos. 

-Hãn?!?!?!?Estou!?!!?!Ah!Acho que estou um pouco quente...-Tento mudar seu pensamento e me fazer de inocente.

-Quente...?Deve ser o calor do corpo de Natsu.- Eu realmente piorei a minha situação.Agora ela me olhava como uma tarada.

-NÃO!!!Quis dizer que posso estar um pouco febril!Sua pornográfica!- Dou um pequeno tapa em sua cabeça,repreendendo-a.

Ela riu e ficou me encarando por uns instantes um pouco quieta.

-O que houve?- '-'

-Você ainda gosta dele.É evidente.JUVIA SABIA!NALU FOREVER!- No mesmo momento tapei-lhe a boca e lancei um olhar amedrontador em sua direção.

-PARE COM ISSO.Não quero falar sobre esse assunto.Ah.Olhe,o professor chegou.Vá para sua carteira.Vai vai vai vai.Rápido- Salva pelo gongo.

Ela voltou meio irritada pelo fato de eu tê-la expulsado.

Procurei Natsu com olhos e surpreendentemente ele já estava a me observar.Virei meu rosto completamente constrangida mas ele continuava a me olhar descaradamente.Idiota.Até tentei me concentrar na aula mas sua atenção sobre mim me causava desconforto e timidez.O que ele deve estar pensando?O que isso significa?Será que ele está pensando em voltar comigo?

Humpf.Muitas perguntas e poucas respostas.O mais sensato seria ir perguntar,mas não sou corajosa a esse ponto.

(...)

Mergulhada em meus pensamentos mal percebi que a aula já estava acabando e quando tocou o sinal,cheguei a tomar um susto.Todos começaram a sair na frente enquanto eu ainda arrumava meu material sem pressa.Quando finalizei,pensava ser a única na sala.SURPRESA.Tinha mais uma pessoa,esse ser estava encostado na porta e parecia estar me esperando.Quando olhei em sua direção ele olhou para o pulso como se estivesse a olhar o horário e em seguida olhou irritado para mim.

-Que demora.Vamos,precisamos conversar.- Ele me puxou pelo punho com certa força e foi me levando pelos corredores da escola com pressa,atropelando vários alunos.

Típico de Natsu Dragneel.

-Hey!Para!O que pensa que está fazendo?-Me desvencilhei de suas mãos e parei indignada.

-Estou te levando para um local mais calmo.Assim poderemos conversar.Ou prefere deixar tudo como está?- Ele levantou uma de suas sobrancelhas e me olhou meio irônico.

-Você não me perguntou se eu podia ou queria!Desde quando virou adivinho?- Okay,vamos ser irônicos.Melhor forma de brigar.

Ele riu com desdém.

-Eu sei que você pode.E tenho certeza de que no fundo também quer.Vai ser legal.- Ele voltou a me puxar ignorando totalmente minha opinião.Era visível que ele estava ansioso.

Conclusão: Fomos para uma cafeteria.

Nos sentamos um de frente para o outro,agora ele estava escolhendo algo no cardápio enquanto eu apenas analisava o lugar.Era aconchegante e basicamente de madeira.As luzes já fracas denunciavam que aquele lugar era um pouco descuidado.A garçonete rapidamente veio em nossa direção com um bloquinho verde.Ela parecia cansada e e um pouco irritada,mas não deixou de nos atender bem.Ele pediu dois sanduíches e um cappucino.Eu fiquei satisfeita com apenas um café.

Depois que a garçonete saiu o silêncio se instalou na mesa.Ele suspirou e relaxou um pouco os ombros tentando ficar mais confortável.Eu apenas tentava fingir estar interessada em algo que acontecia na rua,olhando através da janela.Aquilo estava um tédio e cada minuto parecia equivaler à 4 horas.

-Lucy...Eu...Me desculpe.-Natsu agora me olhava com certo arrependimento.

Respirei fundo já esgotada de pensar nessa história e em tudo que passamos.

-Sem problemas,já passou.- No fundo eu sei que não passou,mas eu não queria voltar naquele assunto.-Já superamos,não precisava perder seu tempo me trazendo aqui para isso.- Mentira,isso significou muito.Mas prefiro deixar em segredo.

-Entendo,entretanto,eu quero lhe pedir algo.- Nesse momento a garçonete chegou com a comida e assim que ela se virou continuamos a conversa.-Podemos voltar com a nossa amizade?Eu sinto falta de você.-

Aquilo me pegou de surpresa.Terminei de adoçar meu café e só depois do primeiro gole decidi responder.Ele apenas me observava um pouco atento e já esperando o pior.

-Sente falta de mim?Claro Natsu,claro.E eu sou o Mickey.- 

Ele não se conteve em rir,mas depois de perceber que eu estava séria se controlou um pouco.

-Estou dizendo a verdade!Por que mentiria?Eu realmente quero voltar a conversar com você e reconstruir nossa relação.-Ele dá uma mordida em seu sanduíche sem tirar os olhos de mim.

-O que espera que eu faça?- Isso foi um basicamente "Não posso fazer nada,isso é problema seu."

-Sei lá...Aceitar passar o dia comigo amanhã...?Isso seria um bom começo.- Natsu sorriu,imaginando que eu pudesse aceitar facilmente.

-Natsu,vamos voltar a ser no máximo colegas de peça.Não pretendo voltar a ser sua melhor amiga ou namorada.- Pude ver o sorriso desmanchar lentamente em seu rosto.

-Me dê uma chance.Prometo não te desapontar.Eu só não aguento esse mal estar entre nós!- Em um ataque de raiva ele bateu as mãos na mesa com um pouco de força,fazendo a coitada tremer.-Enfim,não posso te forçar a nada.Se não quer,sem problemas.Ah,obrigado por ter me segurado hoje.É só isso. - Ele abriu a carteira e deixou o dinheiro da conta na mesa sem nem ter terminado de comer e se levantou.- Foi um prazer.- E se virou em direção à porta,saindo da cafeteria sem cerimônia alguma.

Droga.

Em um impulso levantei rapidamente e saí ,ficando parada em frente à porta do lado de fora do estabelecimento.Pretendia falar que queria sim começar algo e que só estava me fazendo de difícil,porém quando saí ele já havia sumido.Ficou apenas um "eu" solitário e arrependido.Depois de um tempo tentando me recuperar da merda que tinha feito decidi entrar novamente e pagar pelo meu café.

Acho que fazer besteira é a minha meta diária.Não é possível. 



Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!