Erza

2.2K 181 18

Erza on:

A festa já estava terminando e todos já estavam indo embora.Me despedi de todos e fui checar o salão para ver se alguém esqueceu algo.Achei um par de chinelos,uma chave e um lenço de cabelo.Amanhã irei ligar e ver de quem são esses pertences.Logo fiquei sozinha no salão esperando Jellal.Nossa relação é estranha.Não sei se estamos namorando ou se é apenas amizade.Ele é muito envergonhado e quase não me beija.Acho que estamos apenas ficando.Invejo muito a Lucy e o Natsu.Os dois são realmente fofos.Sento na beira da calçada na mesma hora em que Jellal chega.

-Vamos,Erza?-Ele ao me vê sorri.

-Vamos.-

Entrei no carro de Natsu e sorri para Jellal, ele começa a me encarar e dá um sorriso de lado bobo.Coro com a expressão de seu rosto.Espero que ele não tenha percebido.Eu gosto realmente dele,mas acho que ele não corresponde ao meu amor.Jellal é o garoto mais lindo e secxy que eu já vi.Ele tem o dom de me deixar sem jeito.Mas também é muito inocente e acho que nunca pegou ninguém além de mim. Ficamos nos encarando por um tempo,até que resolvo quebrar o clima:

-Eh,você vai levar o carro do Natsu?-Pergunto.

Ele parece tomar um susto.

-Sim,vou guardar o carro junto com o meu em minha garagem.- Ele diz.

-E como você vai levar os dois?-Já sabia a resposta.

-Vou levar primeiro o do Natsu e depois vou voltar para cá e levar o meu.-Ele sorri.

-Hum.E eu?-Por favor,diga que vai me levar para a sua casa.

-Vou te deixar em sua casa.-Aah!Que raiva.

Me senti meio triste.Suspiro com a resposta dele.Ele percebe e coça a parte de trás da sua cabeça,em seguida liga o motor e vamos em direção à minha casa.Não conversamos nada durante a viagem.

-Então,esqueceram algo na casa de festa?-Ele pergunta tentando puxar assunto.

-Sim.-Dou uma resposta seca,cortando-o.Quando chegamos saio do carro sem me despedir levando os pertences em minha mão.Quando abro a porta e me levanto, sinto sua mão segurar a minha e me puxar.

-Ei,espera.-Ele pede.

-Esperar o que?-Pergunto.

-Quero falar com você!-Ah não me diga.

-Sobre?-Pergunto.

-Espere.-

Ele me solta e sai do carro sem fechar a porta.

-O que quer?-Pergunto novamente.

-Você ficou bolada comigo?- (-.-)

Ele me pergunta com brilho nos olhos e cara de cachorro abandonado.

-Sim.-Respondo.

-Por que?-Ele pergunta.

-Não te interessa.-Cruzo os braços.

Ele não respondeu nada,apenas me abraçou e como toda pessoa na despedida,Jellal ía me dar um beijo na bochecha mas na hora acabei virando a cabeça e quase nos beijamos.Foi um momento de constrangimento total.Coro e ele também. Ele desiste de dar um beijo em minha bochecha.

-Bom...Já vou indo então...Te encontro na escola!-Digo.

Aceno para ele.Ele acena de volta e vai em direção ao carro,mas na mesma hora em que ele vai em direção ao carro,vem outro carro com quatro pessoas bêbadas,sabia que estavam bêbadas por que o carro vinha em ziguezague. Jellal acabou não vendo e quando gritei já era tarde demais.O carro bateu no carro do Natsu e depois passou por cima do Jellal.Comecei a correr em direção ao Jellal e vi que saia uma poça de sangue dele.Oh não. Os caras que estavam dentro carro saem e olham o estrago que fizeram.

-Seus filhos da puta!-Berro.

Pego o meu celular e disco o número de uma ambulância.Falo o que ocorreu com lágrimas nos olhos.Desligou o celular e começo a chorar e a xingar os caras.Eles pareciam saber o que fizeram e por isso ligaram o motor do carro novamente e foram embora,passando mais uma vez por cima do corpo de Jellal.Não contente,gravo a placa do carro e taco uma pedra que estava na rua, em sua direção, quebrando o vidro de trás e o amassando um pouco.Os caras mesmo assim não param,continuam a acelerar com o carro.Xingo mais uma vez.Decido prestar atenção no Jellal.O carro,quando veio,passou por cima dele,deixando apenas o braço esquerdo para fora,e logo depois,quando eles saíram, passaram mais uma vez com o carro em cima do corpo do Jellal.A sorte é que a roda não passou em sua cabeça.Só via sangue,em todo lugar.Me ajoelho ao seu lado e começo a cantar uma música triste e dos meus olhos saíam inúmeras lágrimas. Botei minha cabeça em seu peito,já encharcado de sangue e vi se ainda respirava.Ele respirava muito pouco e com dificuldade.Ele estava desacordado.A ambulância logo chega e nos socorre.Minha pressão estava baixa e estava quase perdendo a consciência também. Estava muito abalada.Vários médicos vieram.Fiquei na mesma ambulância que Jellal.Peguei em sua mão e apertei o mais forte que podia.E mais lágrimas caíram. Mas eu prometo que irei me vingar daqueles caras.

Quando chegamos no hospital,foi aquela correria.Um enfermeiro me levou para fazer uma checagem e os outros médicos levaram Jellal para a sala de cirurgia.O enfermeiro viu mais uma vez minha pressão, que já estava boa.Deitei ma maca e esperei o enfermeiro sair.Assim que ele bota seu pé para o lado de fora,as lágrimas caem.Fico esperando Jellal por mais de 4 horas.Enquanto isso eles me fizeram várias perguntas,inclusive quem ía pagar.Disse que não precisava pois tínhamos carteiras de saúde mas que não estavam comigo no momento.Quando todas as perguntas acabaram,me sentei na sala de espera.Eu estava com um cordão que ele me deu no dia do meu aniversário. Tirei o cordão e fiquei segurando com as mãos e apertando-o com força, quase quebrando o mesmo.De repente vejo um médico vir.Ele me chama e vou a seu encontro.Ele não está com uma cara boa.Estava ansiosa.Mal conseguia andar.

-Oi doutor.-Falo meio cabisbaixa.

-Senhora Erza Escarlett?-Ele pergunta.

-Sim.-

-Você que acompanhou o senhor Jellal?-Mais uma vez ele pergunta.

-Sim.-Respondo.

-Temos que conversar.-

Ele me guiou até uma sala.Pediu que eu me sentasse.No momento estava tão nervosa que não consegui me mexer.

-Doutor,o que houve?Preciso que o senhor seja direto.-Falei um pouco mais grosso que o normal.

-Bem,ele teve os ossos da costela quebrados,fazendo com que perfurasse um de seus órgãos. Ele também quebrou a perna direita e o braço direito.A roda parece que passou se raspão pela barriga,não esmagando nenhum osso ou órgão à mais.-

Suspiro aliviada.

-Mas,ele já está bem?-A esperança é a última que morre,neh?

-Realizamos a cirurgia com sucesso.Ele no momento está bem mas só virá a acordar amanhã de tarde por causa da anestesia.-Parece que acabei de tomar um tiro.

-Eu irei poder ver ele?-Mais uma vez a minha esperança fala mais alto.

-Infelizmente não, ele não está no quarto,está na CTI.Desculpe.-Ele logo depois se retira da sala.

-Ok...-Acho que ele nem deve ter ouvido esse "ok".

Tive que pagar a conta com meu cartão pois havíamos nos esquecido de trazer conosco o cartão de saúde.Putz.Terei que economizar.Eu trabalho como garçonete em uma cafeteria,mas esse emprego é temporário pois quero me formar na faculdade em Biologia e fazer prova para Polícia Federal.Já são 09:00 da manhã.Não durmi nada nessa noite.Sim,eu madruguei.Chegamos no hospital às 04:00 da manhã,e já são 09:00.Decidi avisar a todos o que aconteceu.Mandei mensagens e liguei para Lucy,que não atendeu...O que será que aconteceu com ela?

Meu rosado - Fairy TailLeia esta história GRATUITAMENTE!