Capítulo vinte e cinco

77.5K 5.3K 5.5K
                                    

Menor☠

Ligação on📱

Coringa: Cadê tu? Evelin matou o cara lá, cinco facadas no peito.

Menor: Ala, quando isso?

Coringa: Hoje, ela tá ficando maluca aqui, pô.

Menor: Ele bateu nela?

Coringa: Ela foi terminar o lance que eles tinham, aí o menó surtou, disse que ia matar a Beatriz se ela não ficasse com ele.

Menor: Eu tô resolvendo umas parada aqui de fora do morro, de uma hora eu colo ai.

Coringa: Jaé.

Ligação off📱

Pisei no meu baseado, guardei meu celular no bolso, e quando o vapor do chefão fez sinal, eu entrei na sala.

Rato: Tava achando que ia me passar a perna? Filho da puta.

Menor: Tentei passar a perna em ninguém não, tô aqui como sujeito homem, num tô?

Rato: Aqui não tem otário, se ligou parceiro? Já faz um mês da parada lá, e ai? Tu me pediu pra fazer a invasão, e matar o teu irmão, e a grana cadê?

Menor: Eu disse que ia pagar se desse certo! - Apontei.- colé, tu entrou na porra da favela, e não fez caralho nenhum, como eu vou pagar por um serviço que não foi feito?

Rato: Eu perdi mais da metade dos meus soldados, ainda sai ferido, tô te cobrando essa onda ai vai fazer dois meses, não pagou? Simples, apago já.

Menor: Eu gastei a grana...- Falei baixo.

Rato: Fez o que?

Menor: Eu gastei a porra do dinheiro.- Alterei a voz.- comprei outra moto.

Rato: E o que eu faço contigo? Em porra? - Veio pra cima de mim, me empurrando contra parede.

Menor: Tá errado isso ai, porra. Eu te pedi pra fazer a parada, que eu ia pagar. Tu fez e deu errado, não vou tirar um centavo do meu bolso!

Rato: Quer ver então? Tu paga ou com a grana, ou com a vida. Se vira porra, vai atrás do teu irmão, pede o dinheiro imprestado.- Apontou, com o radinho na minha cara.

Menor: Ele não vai querer me imprestar o dinheiro, sem saber o que eu vou fazer, esquece.

Rato: Hoje tu só sai daqui no saco, filho da puta!

Menor: Me da uns meses ai, vou pegar uma grana boa, de uma missão.

Rato: Tá achando que tem otário aqui? Vai se fuder, tem tempo mais não.

Já tava putão, e sem saber o que negociar.

Menor: Tá afim de fazer uma troca? A minha dívida por uma mulher? - Ele me olhou.- eu tô ligado que tu não assume ninguém a cotas aqui, geral te trata como um monstro, e nenhuma mulher tem coragem de chegar perto.

Rato: Eu quero o meu dinheiro.

Menor: Dinheiro tu ganha todo dia nesse porra, e mulher? Quem daqui chega perto de tu? Sem ser essas prostituta de fora?

Eu sabia que a minha idéia tava dando certo, quando ele começou a pensar, enquanto olhava pros lados, podia fazer mais nada, era a minha vida em jogo.

Rato: Passa a ficha.

Menor: Bruna, vinte anos, morena do cabelo curto, tem várias tatuagens pelo corpo. Mina dez mermo, topa de tudo que tu quiser, e vem de família humilde.

Rato: Foto, quero foto!

Tirei meu celular do bolso, e fui no whats mostrando a foto de perfil. Ele olhou várias vezes, depois olhou pra minha cara, no fim o mano só balançou a cabeça concordando, e me mandou vazar, sem demora eu sai do alemão sem olhar pra trás.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora