Capítulo trinta e oito

64.8K 4.8K 1.9K
                                    

Coringa🔥

Coringa: Tá melhor? - Ela balançou a cabeça.- ai cuzão, tu pediu a mina aqui, ela tá ai. Agora abre a boca a confessa o que tu fez, sem enrolação.

Xt: Milena, caralho.- Olhou pra ela.- eu sei que tu não me conhece direito, eu só preciso da tua confiança. Eu nunca iria colocar balinha no teu copo pô, a troco de que?

Mi: Não sei, só sei que pra coisa boa não seria!

Xt: Eu vou ir pra tortura, porra. Tem noção do que é isso?

Coringa: Pensasse antes de fazer qualquer merda.

Xt: Caralho, qual é o sentindo? Eu colocar balinha no copo da mina e ir embora? Milena se eu quisesse te estuprar ou fazer qualquer outra coisa, eu não tinha te deixado lá porra, se a minha intenção era drogar ela pra fazer alguma coisa, porque eu fui embora?

Coringa: Ela que decide, vai da palavra dela...- Olhei pra Milena.

Mi: Porque insistiu tanto, quando eu disse que não tava afim de beber?

Xt: Porque eu levei pra tu.

Mi: Diz olhando no meu olho! Que não foi você, caso contrário a verdade vai aparecer, e vai ser pior pra você.

Xt: Papo dez, eu não peguei da mão de ninguém, eu comprei! Até a Marcelly que tava vendendo lá, junto com a tiazinha. Eu pedi duas bebidas, a mais fraca pra você, e a mais forte pra mim. Ainda contei pra ela que eu ia ficar contigo, conheço a mina a cotas e nós tem intimidade.

Coringa: Marcelly? - Olhei pra cara dele.- se não foi tu, foi ela.

Mi: Essa menina me odeia, Thiago.

Xt: Tô sendo purão aqui com vocês, eu que sustento a minha casa, porque eu ia fazer merda sabendo que geral ia descobrir que foi eu? E deixar a minha família ai, na mão.

Mi: Não faz nada com ele, Coringa.

Coringa: Depois não vai se arrepender.- Falei apontando.

Mi: É só juntar as peças, Thiago. Eu já tinha te falado o quanto essa menina jogava piadinhas quando eu passava, e o quanto ela me encarava toda vez que eu chegava perto, se ele tá jurando que não foi ele, é porque não foi. Ele também sabe que se tiver mentindo vai ser pior pra ele depois, deixa ele ir.

Coringa: Pode ir trocar de cueca agora, tá cagado! - Milena passou a mão no rosto dando risada, e ele saiu todo sem graça.

Acendi meu cigarro de maconha, e fiquei calado, fumando enquanto olhava pra ela, que tinha me evitado desde que saiu da minha casa.

Mi: É isso, tô indo.

Coringa: Eu vou buscar as idéias da Marcelly, e ela vai ser cobrada! Posso trocar um papo contigo depois?

Mi: Eu na real não tô afim, de escutar seus pedidos de desculpas, pra depois fazer merda.

Coringa: Eu sou impulsivo demais as vezes, Milena. Pelo menos eu admito que tô errado, né?

Mi: É simples né? Você age como um babaca, depois pede desculpas que tá tudo resolvido, não tem nenhuma palhaça aqui.

Filha da puta saiu sem nem me deixar falar, o que me fez xingar ela pra caralho na minha mente, fazer o que se a mandada é gostosa, mas ao mesmo tempo é chata pra caralho.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora