Capítulo trinta e quatro

72.2K 5.2K 3.3K
                                    

Milena🌸

Após o sexo, eu continuei deitada trocando beijos com o Thiago, que só sabia me morder, mas eu gostava disso.

Coringa: O que foi?

Mi: Nada...- Respirei fundo, sentindo ele passar a língua no meu peito.

Eu tava com o corpo todo marcado, assim como ele também tava, eu odiava que deixassem marca durante o sexo, mas ele deixou em mim, eu também deixei nele!

Coringa beijou a minha boca, enquanto apertava a minha bunda, e eu já fiquei toda leiga só de sentir o toque dele, mais uma vez.

Segurei no pau mole dele, e fiz movimentos lentos, de cima pra baixo.

Susurrei sobre a camisinha no ouvido dele, mas ele negou, me puxando pra cima dele.

Seria a primeira vez que eu iria transar com ele sem camisinha, era a segunda vez no mesmo dia, só que a primeira tinha sido com proteção.

Sentei devagar, escutando o gemido rouco dele, e fui de início bem devagar, gemendo baixo.

Ele apertou a minha bunda, com as duas mãos. Eu joguei meu cabelo pro lado, e dessa vez eu sentava de forma rápida, os nossos gemidos se misturavam pelo quarto, e as vezes eu olhava no olho dele sorrindo de um jeito safado.

Coringa: Tu vai deixar eu gozar dentro? Gostosa do caralho.

Mi: Uhum, deixa a minha buceta cheia de porra.

Thiago deu um tapa forte na minha bunda, metendo com força, minha xota apertou o pau dele, e no mesmo momento, eu senti o pau dele pulsar dentro de mim, me deixando totalmente preenchida pela porra dele. Eu sai de cima abrindo as pernas, passei o dedo no meu grelinho, e em seguida penetrei na minha bucetinha sentindo todo o gozo dele escorrer.

....

Mi: Thiago, o que a gente tem? - Perguntei, vendo ele se vestir.

Coringa: Pra que quebrar a cabeça com isso? Sem neurose, Milena.

Mi: Você ainda acha que a nossa relação é nada? Thiago, o nosso lance já passou de ficar sem sentimento, desde o dia que você sentiu ciúmes, do Cabelinho.

Coringa: Eu não sinto ciúmes de ninguém, tirando a minha filha! - Vestiu a camisa.

Mi: Ok, agora você tá me dando a certeza que eu precisava, posso ficar com quem eu quiser, e você o mesmo.

Coringa: Tu não vai ficar com ninguém, se liga.- Apontou, e eu sorri debochada.

Mi: Eu vou ficar com quem me der vontade, Coringa você pega todo mundo desse morro, porque eu tenho que ficar só com você?

Coringa: Eu não sou qualquer um, Milena. Tu esqueceu com quem é que tu se envolve? Deixa de fogo.

Mi: Não! - Falei firme.- hoje tem festa, eu vou. Se me der vontade vou ficar, é isso. Não vai achando que vai me privar das coisas não! Não sou sua bonequinha, Thiago.

Coringa: Vai brincando, depois não reclama.

Mi: Hm, tô morrendo de medo agora.- Levantei, enrolando o lençol no meu corpo.

Ele ficou calado colocando as correntes, depois veio pra perto de mim, neguei o beijo me afastando, ele me olhou negando com a cabeça, e eu dei as costas, indo pro banheiro.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora