Capítulo quarenta e um

65.5K 4.8K 1.6K
                                    

Milena🌸

Mi: Você sabe que é normal, não é? - Beijei o ombro dele.- ela vai ficar aqui, e depois vai poder ir embora.

Coringa: Eu sei pô, mas eu fico assim quando se trata da Beatriz.

Ele encostou com a cabeça na minha, e colocou a mão na minha coxa apertando, enquanto eu olhava pra mãe da Beatriz que encarava a gente do outro lado.

A Bea tinho sido internada desde cedo, e tava passando por alguns exames, a mãe dela ligou pro Thiago e ele já ficou todo preocupado, mas chegando aqui o doutor explicou tudo, e ele ficou mais calmo.

Mensagens💗

Bruna💖: Mana, que jantar é esse que fica até de madrugada? Tá no motel é?Se estiver dando eu sei que tu não vai ver essa msg, mas oq vale é a intenção. (01h32)

Mi: No hospital, a Beatriz tava passando mal, a mãe dela ligou e eu vim junto com o Thiago. (01h34)

Bruna💖: É coisa séria? Ou tá de boa? (01h35)

Mi: Tá de boa, ela tá tomando soro a mãe vai pegar o resultado dos exames, e só. (01h35)

Bruna💖: Ok, beijos. (01h36)

Mensagens💗

Coringa: Quer ir pra casa? - Virou o rosto pra mim, e eu neguei, vendo ele balançar a cabeça, e depois me dar um selinho.- tu quer comer alguma coisa?

Mi: Eu tô sem fome.- Murmurei, olhando pra mulher que já tava olhando demais, e já tava me incomodando.- Thiago, ela não para de encarar.

Coringa: Deixa ela, tu liga? Porque eu não.

Mi: Ela já não gostava de mim antes, imagina agora.

Coringa: Ela é assim, toda mina que chegava perto de mim ela dizia a mesma parada que falou pra tu, que eu não sou quem elas pensam.

Mi: Mas você também nunca negou nada, sinal de que pelo menos 50% do que ela diz pode ser verdade.

Coringa: Uhum, eu nunca neguei pra ninguém o que eu fazia com ela, mas também não falo que foi certo.

Eu fiquei calada, mas com muito disso na mente, porque tem aquela de que fez com uma, faz com todas. Mas eu não iria ir mais a fundo nisso, só ia deixar rolar.

Ele sabe que eu sou diferente, que eu não dependo de homem e muito menos abaixo a cabeça.

Já ela tinha a filha dele, precisava de uma casa pra morar e também de um sustento, acredito que tenha ficado por isso, se até hoje ela sente ciúmes ou sei lá o que, é porque ainda quer, e ser quer é porque não sente raiva dele pelas coisas que o Thiago fez ela passar.

O doutor apareceu, avisando que já podia entrar, Coringa levantou na frente e quando eu ia entrar, ela se meteu na minha frente, me barrando.

Ingrid: Ela só precisa do pai e da mãe!

Mi: Thiago, eu vou esperar aqui fora.- Falei alto e ele olhou pra trás, negando com a cabeça.

Coringa: Qual foi? Beatriz quer te ver, falei que tu tava aqui.- Se aproximou, segurando na minha cintura.

Mi: Eu não tenho o direito de me meter, deixa.

Coringa: Tu veio comigo, certo? Vai entrar pra ver a minha filha e pronto, Ingrid não manda em porra nenhuma.

Balancei a cabeça pegando na mão dele, e nós entramos, o que já me fez dar um sorriso bobo quando a Beatriz ficou toda feliz ao me ver.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora