Capítulo trinta e sete

68.2K 5K 1.7K
                                    

Milena🌸

Abri os olhos devagar, tentando me acostumar com a claridade, e a única pessoa que eu vi foi o Thiago, todo preocupado.

Coringa: Milena, caralho. Tu tá bem porra?

Mi: Eu tô com frio...- Murmurei, me encolhendo.

Coringa: Agora tá ficando maluca, o que tu tem na cabeça pra sair por aí usando balinha? Quer morrer porra? Tu nem é acostumada com isso.

Mi: Eu não usei isso.- Falei confusa.- eu nem lembro do que aconteceu.

Coringa: Tu tá delirando, Milena. É o efeito da balinha, mil vezes pior em quem não tem o costume, te encontrei vomitando, quando cheguei perto tu desmaiou.

Mi: Eu não usei droga, Thiago. É sério, você me conhece, sabe muito bem como eu sou.

Coringa: Alguém colocou no teu copo então, tava com quem?

Mi: Com o xt, a gente ficou, e ele me deu um copo com bebida.

Coringa: E como tu aceita bebida de qualquer um? Tá muito desligada das coisas mermo, esse cara botou essa droga no teu copo pra fazer alguma coisa contigo, Milena.

Mi: Não tenho bola de cristal...- Resmunguei, tentando me mexer mas meu corpo formigava.- Thiago, eu tô com medo. Meu corpo tá estanho, parece que não tá reagindo.

Coringa: Qualquer coisa eu vou te levar pro hospital, fica calma, já mandei mensagem pra Bruna e ela tá vindo pra cá.

Apenas balancei a minha cabeça sentindo a minha boca totalmente seca, e apaguei por alguns minutos, e depois acordei escutando os gritos da Bruna.

Bruna: Alguém tem que comer o cu daquele homem! Como que ele droga a minha amiga? Coringa, tu é o dono disso aqui caralho, faz alguma coisa. É a Milena, a gente sabe muito bem que ela não usa nenhum tipo de drogas.

Coringa: Já tá agilizado, fica tranquila.

Mi: Eu quero água, minha garganta tá seca.- Falei baixo.

Cabelinho saiu e depois voltou com um copo de água, me levantei um pouco e bebi a água devagar.

Bruna: Você quer ir pro hospital?

Coringa: Daqui umas horas o efeito passa, se não reagir nós leva.

Mi: Eu quero ir pra casa.- Falei sentindo vontade de chorar.

Cabelinho: Tu tá ardendo em febre, Milena. Melhor passar a noite aqui, teu corpo ainda não tá bom, balinha não é brincadeira, essa porra mata.

Coringa: Eu cuido dela, pode ir de boa.

Bruna veio pra perto de mim, perguntou mil vezes se eu não queria que ela ficasse aqui, mas eu neguei, então ela foi embora com o Cabelinho.

Coringa: Toma esse remédio.- Colocou na minha mão.- vai te ajudar com a tontura e com a vontade de vomitar.

Mi: Obrigada! - Joguei o remédio na boca, e em seguida bebi a água.

Coringa: Eu vou ficar na sala jaé? Qualquer coisa tu me chama.

Mi: Ok, e obrigada por me trazer e cuidar de mim, mas ainda tô com raiva de você.

Coringa: Chata do caralho.- Ouvir ele resmungar baixo.

Eu ainda tava com bastante enjoou, com a boca seca e com muito frio, me encolhi puxando a coberta, e fechei os olhos sentindo meu corpo arrepiar, com o ar que o Thiago tinha deixado ligado.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora