Capítulo trinta e três

68.3K 4.9K 2.2K
                                    

Milena🌸

Terminei de almoçar, e já fui lavar a louça, porque hoje era o meu dia.

Coringa: Tá brava? - Encostou do meu lado.

Mi: Eu deveria estar?

Coringa: Tu fica me encarando com essa cara ai, da até medo.

Mi: Não é nada, agora eu tenho que ficar rindo toda hora pra você, Thiago?

Coringa: Ai, porra. Cadê a Milena de antes? Tu só pode tá possuída, chata pra caralho, se fuder...- Falou boladinho, me fazendo dar risada.

Mi: Tá carente, gatinho?

Coringa: Achei que eu já tinha feito merda, porque é sempre assim. Eu faço tanta merda, que as vezes eu nem lembro que eu fiz.

Mi: Dessa vez é coisa minha, que tá batendo na minha cabeça.- Falei terminando de lavar as coisas.

Coringa: Foi mal ai, a falta de educação, mas colé?

Mi: Minha mãe.

Coringa: Papo dez, Milena. Tu se sustenta sozinha, e já é maior de idade! Vai ficar até quando sustentando as parada da tua mãe, segue a tua vida, mãe de verdade gosta é disso. De ver o filho seguindo o bagulho sozinho, tu não precisa ficar atrás dela pra sempre não.

Balancei a cabeça, sabendo que ele tava certo, e fui colocar a ração do floco, junto com a água.

Coringa ficou abusando do cachorro, mas depois deixou ele quieto, e eu agradeci porque ele não parava de latir.

Bruna: Então, Coringa. O que você acha de levar o floquinho pra passar uns dias na sua casa?

Coringa: O cachorro não é meu.

Mi: Ela só tá dizendo isso porque o floco rasgou a pantufa dela.

Bruna: Por isso mesmo, não dá.

Mi: Bruna, não foi culpa dele.- Ela revirou os olhos, e eu ri.

Bruna: Vocês podem fazer como se fosse uma criança, ué. Os pais estão separados, e o cachorro passa uma semana na casa de cada um.

Mi: Ele não vai fazer mais isso, fica nas paz, ok?

Coringa: Valeu ai pela comida, jaé?

Mi: Já vai? - Ele balançou a cabeça.

Coringa: Fé pra vocês.

Fui pra sala, na frente e depois ele passou por mim, segurando na minha cintura.

Coringa: Passa lá em casa, mais tarde...- Apertou o meu rosto, mordendo a minha boca.

Mi: Não vou.

Coringa: Vai começar com as graça?

Mi: Deixa de ser chato, Thiago. Tenho compromisso, e não sei que horas vou voltar, quero pintar meu cabelo.

Coringa: Pinta não pô, eu te curto assim, loirinha.

Mi: Eu e mais quantas? - Fiz bico, vendo a Bruna passar pro quarto.

Coringa: Só tu mermo, confia no meu papo não? - Neguei, e ele cruzou os braços.- vai se fuder, então.

Mi: Você é muito ignorante, não dá.

Thiago veio querendo me beijar, eu dei só um selinho rápido, mas ele me segurou firme transformando em um beijo longo, no final ele deu um tapa na minha bunda, e saiu da minha casa com a mão no bolso. Fechei a porta indo pro quarto, e ajeitei a cama pra poder assistir série com a minha amiga.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora