Capítulo cinquenta e um

56.9K 4.3K 2K
                                    

Milena💖

Eu já tava acordada a dois dias, não tava conseguindo me mexer muito porque tudo doía, e eu também tava preocupada em relação ao Coringa, que sumiu.

Eu tava sem explicações de ninguém, e isso já tava me deixando brava, porque ele não tentou de nenhuma forma conversar comigo.

Já tinha terminado de comer a comida sem gosto nenhum daqui, só tava olhando pra tv que passava em um canal aleatório, bem chato por sinal.

Não lembro de quase nada daquela noite, eu só fui pro lado de fora tomar um ar junto com a mulher do Dn quando os tiros começaram ela tentou me puxar pra correr junto, mas eu acabei tropeçando e ficando pra trás.

Na tv marcava 2h, o que me fez ficar bolada, porque eu teria que ficar até a noite sozinha, Bruna tinha ido resolver umas coisas e disse que só poderia vim mais tarde.

Eu tava quase fechando os olhos pelo cansaço que eu sentia no corpo, quando ouvi a porta ser aberta, me revelando o Thiago com uma touca preta na cabeça.

Mi: Porque você sumiu?

Coringa: Tu não viu que a tua mãe colocou os verme em todo canto ai fora? É foda pra vim te ver, mas eu vou tentar, beleza? - Beijou devagar, a minha boca.

Mi: Não precisa se arriscar por mim, você sabe que não é seguro, Thiago. Mas então, alguém além de mim ficou ferido?

Coringa: Irmã do Daniel foi vítima de bala perdida, tinha nove anos e morreu na hora.

Mi: Meu Deus...- Murmurei, olhando pra ele.- foi tudo muito rápido, ninguém tava entendendo nada.

Coringa: O bagulho é que isso foi armado a tempos, e era pra matar gente maior de lá, que é o Daniel. Entrou alguém sozinho, e conseguiu apagar o olheiro, por isso não teve os fogos avisando, assim ficaria mais fácil, eles estavam em vantagem.

Mi: E também não tenho a mínima idéia de quando vou poder sair daqui.- Ele que tava de cabeça baixa me olhou.- os médicos disseram que a minha cirurgia foi muito complicada, e que talvez eu precise de outra, mas que eles vão tentar ao máximo evitar isso, porque não sabem se eu vou resistir.

Coringa: Nem me olha assim, caralho. Tu não vai morrer não, tá chapada é?

Mi: Nem os médicos sabem o que pode dar nessa segunda cirurgia, você por acaso é profeta?

Coringa: Fica ai, não brincando contigo não Milena...- Falou bolado.

Mi: Não fica bravinho, amor. Vai dar tudo certo, mas também se eu morrer vou voltar pra te buscar, vai ficar na terra de gracinha não! - Ele riu, beijando a minha mão.

Coringa: Te amo, pô.

Mi: Te amo muito, parceiro.

Ele deitou com a cabeça no meu ombro mas quando eu gemi de dor, ele tirou rápido me olhando preocupado, já aproveitei pra perguntar sobre o assunto que tava na minha mente, desde que a Bruna me contou.

Mi: Amor, a Bruna me contou tudo que a minha mãe disse pra você.- Ele me olhou.- eu sei que você ficou com raiva e com motivos, mas você não fez nada né? Eu confio em você.

Coringa: Uhum.

Ele abaixou a cabeça evitando de me olhar, o que me fez encarar ele esperando pela resposta, mais explicativa. Mas eu já tive a total certeza que ele tinha feito merda, quando ele apenas beijou a minha testa soltando a minha mão, e abriu a porta saindo.

▪▪▪
+100

No MorroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora