Capítulo 6

11.4K 1.2K 220
                                    

— aí acho que eu vou vomitar — reclamei de ressaca rolando na cama de John até achar a garrafa d'água que me lembro de ter trazido, depois de alguns goles pude sentir minha alma retornar ao corpo e tive forças para abrir os olhos notando a outra metade da cama vazia.

Me levantei deixando a água de lado enquanto ia até o banheiro prendendo os cabelos em um nó, lavei o rosto e bocejei um pouco de pasta de dente antes de ir até os outros. Dei um sorriso vendo que Kiara já estava dando uma bronca em John por algo de errado que ele fez essa noite.

— O que foi dessa vez?— perguntei pegando uma cerveja antes de me juntar a eles

— alguém foi surfar na tempestade — ouvir aquilo fez meu coração bater rápido e eu tomei um longo gole da minha bebida pensando em acerta-lo com ela

— imbecil — foi a única coisa que eu disse sentindo minha energia ainda fraca

— viu? — John disse a Kiara — nem a Naya deu esse show

— eu não achei um show mesmo, achei uma ideia estúpida que poderia ter matado você e consequentemente matado uma parte de nós então nem pense em fazer uma merda dessas novamente — dei um sorriso — acho que ainda estou meio bêbada, como foi a Ágatha?

— tá tudo uma droga — JJ disse vindo da varando — vamos levar tempo pra cacete pra limpar isso

— então, vamos pescar?— John B sugeriu com um sorriso sacana nos lábios.

Pope provavelmente conseguiu uma bronca para quando retornar para casa após abandonar seu pai e seus afazeres. Estava tudo realmente uma droga, sem energia e com muita trabalho o lado cut tem ainda mais trabalho.

JJ brincava com uma cerveja enquanto os outros davam risada, mas minha atenção estava em Pope que dirigia o barco concentrado.

Os movimentos com as mãos, o sorriso, a concentração em ir rápido como o amigo desejava. Daquele jeito que não precisa se esforçar para ser perfeito.

Até que ele parou de uma vez fazendo JJ cair no pântano e eu levar um banho de cerveja

— que porra Pope — gritei olhando para minhas roupas molhadas

Mexi um pouco na minha blusa agora grudada ao corpo enquanto ele dizia algo sobre um barco.

Me apoiei no barco a tempo de ver todos apreensivos esperando que John retornasse a superfície com algo que pudesse mudar nossas vidas, mas ele trouxe apenas uma chave.

— eu não tô afim de invadir o quarto de um estranho, não sabemos que tipo de pessoa essa pessoa é — eu disse enquanto após uma falha missão de entregar a chave a polícia, a caminho do hotel

— você não iria de qualquer forma — JJ disse descendo do barco — fica e vigia

— agora eu vou — falei descendo também

— sem chances — foi a vez de John intervir

Eu não queria mesmo ir, mas fui a primeira a caminhar para longe do barco passos a frente deles.

Opostos - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora