Capítulo 25

8.8K 1.1K 587
                                    

— por que caralhos você tá pelado?— eu perguntei alto com uma mistura de dúvida e indignação.

Acordar com a bunda branca do Topper deveria ser um pecado que apenas Sarah deveria pagar.

Quem merece isso?

Eca.

Passei as mãos nos meus cabelos provavelmente bagunçados e sentada na cama olhei o enorme quarto a minha volta.

Reparei na camisa de botões que vestia e me julguei mentalmente.

Eu não transei com esse cara, por favor, me digam que não.

Me levantei e senti meu corpo formigar enquanto posava os pés descalços no chão frio a caminho do banheiro.

Assim que joguei a primeira quantia de água em meu rosto notei pelo reflexo de espelho a pessoa que sem estar nu chamava minha atenção e poderia quem sabe me dizer o que aconteceu na noite passada.

Eu não sou muito de beber, ao menos não era.

Eu sempre fui a cabeça do grupo, mais que até o Pope. Mas algo tem acontecido.

Talvez a recente exclusão dos meus amigos tenha um motivo para estar acontecendo, John B nunca foi de me esconder segredos, mas as coisas mudaram pelo visto.

— tem algum motivo específico pra você estar dormindo na banheira?

Rafe apertou os olhos com as mãos e ajeitou o travesseiro se sentando na banheira vazia.

— acho que a gente estava em uma vibe diferente ontem — respondeu e só então notei o seu tópico pó branco jogado sobre o que deveria ser uma mesinha móvel para notebook — e vocês dois são insuportáveis.

— e o Topper sempre dorme pelado?

— se eu responder isso você pode ter uma impressão errada da minha pessoa — Rafe riu sozinho meio grogue — e como você está?

— ainda com as pernas bambas, frio e esperando o meu estômago decidir que eu devo vomitar uma grande quantia de álcool durante o dia. E você?

— idem — concordou.

— quando eu sair daqui os pais e empregados de algum de vocês vai achar que a gente fez um ménage?— dei risada com a pergunta idiota que veio em minha mente.

Topper enrolado em um lençol resmungou entrando no cômodo.

— tenho certeza que eles já acham isso — foi a primeira frase do garoto.

— espero que tenhamos um café da manhã descente já que mal falada nessa casa eu já sou — juntei meus cabelos bagunçados enquanto encarava meu reflexo no espelho — é sério, eu preciso comer antes de começar a vomitar.

Opostos - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora