Capítulo 23

8.5K 1.1K 785
                                    

Sentada na mesma mesa que os Cameron eu sorria enquanto ouvia comentários da mais nova sobre os convidados locais, Wheezie se sentia tão deslocada quanto eu e podemos aproveitar bem a companhia uma da outra quando Ward precisou sair acompanhado da esposa para encontrar "amigos" de negócios que se encontravam ali.

Não pude fazer muita companhia aos meus amigos já que podia sentir os olhos do homem sobre mim em qualquer movimento feito, então resolvi agir como alguém racional e me juntar a eles.

Não poderia dizer onde Rafe e kelce se envolveram, mas vez ou outra posso ver Topper procurar por alguém que deveria estar ali.

Talvez seja Sarah, também não a vi por aqui.

Por mais que eu adore a companhia de Wheezie assim que seus pais retornaram a mesa o bom clima acabou, a garota também não parece muito a vontade na presença deles.

Nunca ouvi falar muito de Rose Cameron, na verdade não sei quem ela é além de esposa de Ward Cameron.

Sinceramente? Eu odeio descrever qualquer mulher que seja assim.

— como vai a sua mãe? — Ward me perguntou — em um de meus encontros com seu pai não tive a oportunidade de perguntar a ele.

Encontros com meu pai?

— ela está indo muito bem, se não for inoportuno perguntar — segurei o meu copo de whisky — o senhor se encontra muito com meu pai?

— temos alguns negócios em comum — ele disse de forma simples.

— que tipos de negócios alguém como Ward Cameron pode ter com um simples pescados e vendedor de peixes?

— não estamos aqui para tratar de negócios, tenho certeza que seu pai vai poder lhe explicar melhor. Em quem ele poderia confiar mais que em sua própria filha?

Por que eu sinto que isso não passa de um joguinho?

— o senhor deve confiar muitos nos que tem — dei um sorriso sabendo que não — por que não me conta que tipo de negócios tem com o meu pai? Se for sobre a dívida do hospital eu mesma vou resolver, só preciso de um tempo.

— meus negócios com os seus pais Naya, vão muito além de uma dívida de hospital.

Ele conseguiu a minha atenção.

— querida, por que não leva Wheezie para fazer algo mais divertido?— ele sugeriu a mulher que o olhou desconfiado por um segundo antes de sair acompanhada da garota.

— agora que estamos sozinhos — eu quis que ele iniciasse o assunto. O assunto de verdade.

— por que não me conta sobre o incêndio, se lembra?— ele pediu e eu busquei em minhas memórias o pouco que me lembrava do momento da explosão.

— o que exatamente o senhor acha que devo me lembrar?— uma confusão envolvendo JJ fez o homem se distanciar de me dar uma resposta.

Fiquei com o coração apertado de não poder ir ver o que estava acontecendo, mas me mantive ali sentada diante do homem.

Vi Kiara correndo para ver John B, mas também não me mexi enquanto meus amigos corriam na sua direção.

O garoto olhos nos meus olhos e eu levantei os ombros em um pedido silencioso de desculpas.

— não vai correr com seus amigos?— o homem perguntou.

— ainda não tive a resposta de minha pergunta — justifiquei o motivo de ter ficado.

— você é uma garota difícil, não é atoa que conseguiu o interesse do meu primogênito — ele mudou de assunto — Rafe nunca foi de demonstrar interesse por alguém e mesmo que tente evitar dá pra ver que você tem esse poder.

— seu filho precisa de muito para ser alguém que demonstre interesse por algo que não o beneficie em todos os pontos, tomo a liberdade para perguntar se é algo de família.

— então eu tomo a liberdade para dizer que as pessoas se adequam no que eu preciso, então Naya, temos algo em comum. Nossas famílias tem algo em comum e você pode ser a nossa peça chave.

O encarei com atenção sem demonstrar o desespero que sinto.

— sei que pode ser mais objetivo.

— já chega — ouvi a voz de Rafe e em seguida ele segurou minha mão a puxando para que eu me levantasse — eu já disse pra não colocar a Naya nisso.

— estamos apenas conversando — seu pai achou graça da situação do filho.

Rafe apoiou a mão livre sobre a mesa e encarou o homem com raiva.

— você não vai colocá-la em perigo enquanto eu viver.

Observei a situação confusa antes de ser arrastada para longe dali deixando que pessoas nos olhassem c curiosidade.

Opostos - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora