Capítulo 57

6.2K 970 1.4K
                                    

Penúltimo capítulo

O meu celular não parava de vibrar sobre a mesa durante silencioso jantar com os Thornton.

— Então você quer que paguemos o tour para um dos seus amigos?

O senhor pai do Topper não parecia contente.

— Acho que o Rafe pode pagar o que precisa — Topper disse querendo quebrar o clima.

— Não é o Rafe, é o Pope.

Os sons seçaram, o Rafe não está nem falando comigo eu posso ter uma semana feliz de turista com o meu único amigo que pretende ir para a universidade e se por acaso eu conseguir ajuda eu vou poder contar para o Cameron com a preparação indicada.

Só para não correr o risco dele ficar assustado e ainda mais surtado.

— Não estou entendendo, por que essa ideia tão repentina?

Esme perguntou.

— Foi uma ideia repentina mesmo — Dei um sorriso — Mas tudo aqui parece novidade.

O casal trocou olhares.

— Naya, nos precisamos te dizer que nunca deixamos de nós importar com você mesmo que de longe.

Mastiguei o frango pacientemente.

—  Eu já tenho uma família, tenho certeza que vou amar cada momento sendo irmã desse mimado — Topper e eu trocamos olhares acompanhados de sorrisos — Mas a única coisa que eu quero agora é que me dêem a oportunidade de sair daqui, de ir embora como eu sempre quis.

— Então você está aqui por dinheiro?

Respondi o homem de uma forma simples.

— Não estamos todos?

Meu celular chamou atenção mais uma vez, peguei o aparelho notando que acabei de receber um sos da Wheezie.

— Eu preciso sair agora, podemos discutir os detalhes depois? Obrigada família, vocês são show — Dei um sorriso saindo dali.

Disquei o número da garota quando sai no jardim.

— Precisando de ajuda?— Perguntei a uma garota loira que estava parada olhando para o céu deitada sobre a grama, será que ela está tendo algum tipo de overdose?

— Só aproveitando para encarar o céu estrelado — Ela respondeu de forma simples — Sou Olivia, a vizinha.

— Naya, meu irmão mora aqui do lado — Sorrimos — Se mudou hoje?

— É, a casa está uma bagunça e aqui parece tão menos barulhento.

— Família grande?

— Quem dera.

Me despedi com um aceno de mãos enquanto ia apê para a casa dos Cameron.

Bati na porta e foi a garota de 13 anos que abriu.

— Ele está deitado naquele quarto escuro e meu pai está ficando irritado, tem alguma coisa de errada com o Rafe.

Tem muita coisa errada com o Rafe.

— O que eu posso fazer sobre isso?

— Não sei, convence ele a tomar um banho.

— Sabe o quanto é difícil fazer as pessoas desse lugar tomarem banho?— Perguntei irônica subindo as escadas — Eu vou tentar, se ele for grosseiro vou embora em dois tempos.

Quando entrei no quarto as coisas estavam exatamente como no outro dia quando fui embora.

Vamos lá Naya, algumas pessoas precisam de ajuda.

Opostos - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora