Capítulo 8

11.8K 1.3K 1.2K
                                    

Eu me concentrava em trançar os cabelos de John enquanto ele estava apagado no sofá, completamente entediada e enojada de ouvir alguma garota gemer o nome de JJ.

Que tipo de pessoa sente atração pelo JJ? Ele é tipo, argh, não sei explicar.

— o que você pensa que está fazendo?— John perguntou com a voz rouca antes mesmo de abrir os olhos me fazendo assustar

— te deixando ainda mais atraente — lhe respondi com um sorriso dando espaço para ele se sentar — como se sente?

— já tive momentos piores — ele disse sarcástico sem querer me procurar — e então, conseguiu me deixar mais atraente?

— do tipo que faria a garota mais kook dessa ilha se apaixonar — brinquei e vi um sorriso ladino surgir em seus lábios, mas ele sumiu em alguns segundos — eu vi esse sorriso, mas vou ignorar já que não pretendo ouvir sobre as suas conquistas.

— você sempre ouviu sobre as minhas conquistas — ele disse como se fosse algo comum.

— mas agora eu quero ouvir apenas sobre A conquista, depois das coisas que eu ouvi vindo do seu quarto de hóspedes — fiz uma careta — eca.

é melhor mesmo que você pense eca — John disse como em um sussurro se espreguiçando.

— o que quer dizer? — perguntei, mas não recebi uma resposta já que acenamos para a garota que saia — bom dia flor do meu dia — dei um sorriso para o loiro com cara de sono.

— bom dia — ele pareceu sem jeito de me ver ali, o que é estranho já que eu sempre estou por ali e não é a primeira vez que o vejo com alguém — você — pareceu pensar — dormiu aqui?

— não dormi muito — eu respondi já que passei boa parte da noite sentada no chão com medo de John parar de respirar por ter água nos pulmões ou algo desse tipo.

JJ olhou pro amigo e em seguida pra mim de um jeito que eu não consegui identificar.

— entendi — disse com a voz um pouco carregada e em seguida coçou a garganta antes de tirar o bolso um cigarro e o esqueiro indo em direção a varanda.

— entendeu?— perguntei a John que olhou na direção que o amigo foi e mentiu para mim negando, ele sabe de algo que eu não sei.

Esse pessoal tá tão esquisito, do nada parece que todo mundo tem segredos.

Me levantei do sofá indo para a cozinha preparar um café, ouvi John falando com alguém na sala e preferi li dar espaço ficando pelo cômodo.

Quando ouvi a porta voltei para lá lhe entregando uma xícara de café.

— aconteceu alguma coisa?— me preocupei.

— era a assistente social, mas tá tudo bem — beijou minha testa otimista.

O deixei sozinho indo até a varanda onde ofereci a outra xícara para JJ que a pegou sem dizer nada.

— tá tudo bem?— perguntei ao loiro apoiando minha cabeça em seu ombro enquanto encarava o movimento da água.

— aham — ele respondeu estendendo o cigarro na minha direção, puxei o ar e soltei a fumaça fechando os olhos para aproveitar a brisa boa da manhã — e com você?— perguntou

— é, tudo bem também — abri os olhos encarando os azuis dos seus que me olhavam com atenção. Beijei sua bochecha antes de voltar para dentro do castelo.

Opostos - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora