Bônus

12.7K 704 32
                                    

I T A L I A N O

Tô cansadão. Trabalhei o dia inteiro.

Finalmente chego em casa e tudo oque escuto é silêncio. Ué?

Entro calmamente deixando o meu fuzil na mesa. Vou em direção ao banheiro mas paro.

Ela no gosta de ver arma em casa.

Volto e pego a mesma guardando no armário. E vou novamente pro banheiro tomar um banho.

Hoje foi o primeiro dia que eu voltei a trabalhar. Tava dando todo apoio pra Mel. A bixinha tá cansadona.

Acabo o meu banho e vou em direção ao quarto. Entro no mesmo e não a vejo.

Vou no quarto dos gêmeos e vejo a cena mais linda da minha vida.

A Mel está sentada na cadeira de amamentação. Com os dois no braço, me aproximo e vejo que a mesma está dormindo.

Uma coisa sobre os bebês, eles são intolerante a lactose, então não, eles não mamam. Mas eu não tô comemorando não, isso pode ser ruim pra eles no futuro se não repor os nutrientes.

Pego os bebês que estão dormindo e os ponho no berço.

Italiano- Não filha, não pode puxar o cabelo do seu irmão.- Falo e a mesma me encara confusa. Ela puxa de novo ignorando oque eu falei.- Não filha, não pode. Ele vai chorar.

Cuidar de uma criança dá trabalho, quem dirá de duas. Eu achei que essa menina tava dormindo.

É cansativo mas eu não me arrependo, eles são o meu sonho, eu nunca estive tão feliz.

Mel- Eles já acordaram...?-
Pergunta baixinho deitando a cabeça no meu ombro. Ela vai para a poltrona de amamentação e se senta.

Italiano- Eles já dormiram de novo amor, não precisava acordar.- Falo e a mesma assente quase dormindo.

Vou na direção na mesma e a pego no colo. Tão perfeita, tão minha.
Dou um beijo nos cabelos da mesma e ando em direção ao nosso quarto.

A Mel ainda está de resguardo, então nada de fornicação. Infelizmente. Mas tem saber respeitar. Fez filho porque quiz.

Esse é um momento bem complicado pra mel, o puerpério é foda, tem que ter cabeça pra saber passar por ele.

Me sento na cama com ela ainda no meu colo e começo a fazer carinho na mesma.

Italiano- Como foi o seu dia amor?- Pergunto mexendo nos seus cabelos. Eu amo o cabelo dela, é tão macio e tá sempre cheiroso.

Mel- Cansativo... É muito complicado fazer eles pegarem a mamadeira. Um fica arengando com o outro. Aí um chora e o outro começa a chorar também. Jaja eu fico maluca.- Fala pondo a cabeça no meu peito.- Como foi o seu dia?

Italiano- Chato, só fiquei fazendo conta, e me desculpa por não estar aqui. Vou tentar ficar menos no trabalho pra passar mais tempo com vocês.

Mel- Não tem problema, eu sei que você tem coisas pra resolver e tudo mais...- Fala e eu a vejo soluçar.- Desculpa. Eu tô sensível e qualquer coisa, é chato eu sei.- Diz e respira fundo.

Italiano- Tá tudo bem amor. É um momento difícil pra nós dois, não é chato, é normal, e eu tô aqui pra oque você precisar.- Falo e dou um selinho na mesma.- Eu te amo muito.

Mel- Eu também te amo muito.- Fala e me dá um sorriso lindo.- Ai.- Resmunga.

Italiano- Oque foi? Você tá com dor? Aonde? Que remédio? Quer ir no médico?- Pegu tô ficando nervoso.

Mel- Calma, eu tô bem, é só os meus seios que estão cheios.- Fala e os meus olhos brilham.

Italiano- Isso não é um problema.- Falo e a mesma se ajeita na cama me chamando. Me abaixo um pouco para ficar da altura dos seus seios, e a mesma baixa a alcunha da camisola de seda que estava usando. Vejo o meu peito, sim, MEU, e dou um selinho no mamilo, logo começando a sugar. Solto um suspiro de apreciação.

Seguro o outro seio com uma mão e faço carinha na orelha da mesma com a outra. Logo pegamos no sono.

[...]

Mel- Mano que lindo.- Eu, a Mel, e os bebês viemos na orla fazer um piquenique. Só que de noite porque a Mel falou que seria mais legal.

Italiano- Será que eles não estão com frio?- Falo tirando o Ethan do carrinho.- Tá com frio filho? E você princesa? Tá frio aí?- Pergunto pra eles.

Mel- Eles tão quentinhos. Olha a roupa que eu cliquei neles, impossível tá com frio agora.- Fala e eu assinto.
- Acho que aqui tá bom.- Aponta para um lugar com grama.

Italiano- Aqui tá ótimo.

[...]

Mel- Filha não pode.- Meu Jesus amado. A Claire vive puxando o cabelo do irmão, e toda vez o bixinho chora. A Claire tem um temperamento digamos que... Mais forte, já o Ethan é todo na paz, e deixa a irmã bater e puxar o cebelinho dele.- Claire. Não pode.- Fala um pouco mais séria.

Italiano- Não precisa falar assim vida, ela não sabe que dói.- Ela não tem noção que machuca.

Mel- Mas tem que repreender pra ela não continuar, isso não é legal e se foce o Ethan eu faria a mesma coisa.- Ela séria me dá um tesão da gota.
Que pensamento.

A mesma se vira pra pegar alguma coisa no carrinho e eu tiro a caixinha do bolso, abrindo e colocando no meio da toalha que colocamos no chão. E volto a comer normalmente.

Mel- Vem cá, tu viu o- - Ela para de falar. Meu coração até errou uma batida.

Eu pego a caixinha e me ajoelho, eu tô tremendo mano.

Italiano- Quer casar comigo Mel?- Pergunto e a mesma se levanta. E vem na minha direção. Será que foi muito seco? Eu ia fazer um discurso mas eu esqueci.

Mel- É óbvio...- Ela para e me encara no fundo dos meus olhos, olhando a minha alma.- Que sim!- Diz e pula em cima de mim me abraçando.

Italiano- Graças a Deus. Eu ia chorar muito se tu falasse não.

.............................................................

O primeiro bônus veyr

Oi vidas voltei🙈

Vai dar uma força na outra fic vidas

Amo vcs
anonimaagh
#voltavida

Bjs quengas😍🙈💗😭

Meu Morro Minha Vida Onde histórias criam vida. Descubra agora