Cap 29

17.4K 1.1K 85
                                    

L U C A

Quando vou falar o meu telefone toca. Vejo que é o Italiano.

Italiano- Opa pivete, como você tá? cadê a bebê? Eu vou colocar em chamada de vídeo.- Ele muda e eu aceito.

Luca- Oi Italiano. Tô ótimo, a Isa tá aqui ó.- Mostro a bebê e ele começa a falar com ela.

Caio- Opa tio.- Ele fala e o Italiano olha pra ele.

Italiano- Opa pivete, quem é tu?

Luca- É um amigo meu.- Eu acho.- Vem cá, eu posso ir na casa dele? A mãe dele me chamou pra comer lasanha.

Italiano- Pera aí que eu vou perguntar pra mel. O AMOORR!- Ele fala e os meninos riem e eu também.

Mel- Oque foi satanás, gritando uma hora des- - Ele a interrompe mostrando o celular.- Oi Luca meu bem, cadê a Isa?

Luca- Tá aqui ó.- Mostro a Isa pra ela.- Eu posso ir na casa de um amigo? A mãe dele me chamou.

Mel- Mostra o seu amigo.- Eu mostro o Caio pra ela e ele dá um joinha.- Não tem cara de marginal, não parece ter 27 anos, e não tá com o olho vermelho. Pode sim, mas me avise quando chegar lá, qualquer coisa eu te ligo. Te amo.

Luca- Também te amo mãe.- Eu dou um sorrisinho e desligo.- Liberado galera.

Lipe- Essa é a tua mãe?- Eu confirmo.- Apaixonei. É solteira?

Luca- Ela é casada idiota. E o marido dela é bem ciumento.- Falo e eles começam a rir.

Caio- Gente o Uber já tá quase chegando.- Todos confirmam.- Bora lá pra frente.- Nos levantamos e eles pegam o carrinho.

Luan- Ele tá com uma bolsinha de borboleta. Vira aí.- Eu me viro e eles começam a rir.

-Q U E B R A D E T E M P O-

Saio do Uber e vejo que estamos na frente de um prédio.
O Caio fala com alguém no interfone e o portão abre.

A Isa acabou dormindo no carro e tá assim até agora.
Começamos a andar e umas meninas olham pra gente.
Eu já disse que tenho medo de adolescente? Principalmente mulher.

Lipe- Bora andar mais rápido que eu tô com medo dessas guria.- Andamos quase correndo.
Chegamos no elevador e eu meio que dou uma travada.
Seloko morro de medo.- Tu tem medo homi? Eu também.- Começo a rir.
O elevador apita e eu quase saio correndo.
Chegamos na porta e antes do Caio bater ele fala.

Caio- Gente eu tenho uma cachorrada ela é meia ruim do juízo. Assim, eu acho que ela não morde.

Luca- Você ACHA?- Ele bate na porta e uma mulher atende.

??- Oi meu filho você já chegou. Oi meninos tudo bem?- Todos falam oi e ela olha pra mim e depois pra Isa.- Quem é você querido? E essa bebê, que coisa mais linda, é sua irmã?- Ela fala vindo pra perto de mim.

Luca- Eu sou o Luca, muito prazer, e ela não é minha irmã, é minha filha.- Falo um pouco apreensivo. A mesma me olha com um sorriso carinhoso.

??- Muito prazer meu bem. Meu nome é Marisa mas pode me chamar de tia Ma, ou só de tia mesmo. Deixa eu segurar ela?- Eu assinto e dói a Isa pra mesma. - Venham entrem que a lasanha já está pronta.- Ela anda e agora que eu percebi que ela é bem baixinha.

Lipe- Ela é um amor.- Todos entram na casa e eu murmuro um licença.
O Caio nos leva até uma mesa e começamos a comer.

Tia Ma- Quantos anos você tem Luca?- A mesma me pergunta dando uma pedaço de cenoura pra Isa, que agora está acordada.

Luca- Eu tenho 14.- A Isa resmunga e eu fico atento.- Eu acho que a fralda dela tá suja, é melhor eu conferir.- Falo e quando vou me levantar a tia me interrompe.

Tia Ma- Não precisa querida, deixe que eu faço. Termine de comer, eu fico com ela por enquanto né pequena?- Ela fala e a Isa ri.- Me admira muito o cuidado que você tem com ela.- Diz saindo da sala.

Caio- Como você cuida tão bem dela?

Luca- A pessoa vai aprendendo, mas antes eu já cuidava da minha irmã, então eu tenho um pouco de prática.- Falar da minha irmã ainda dói.

Lipe- Eu nunca tive que cuidar da minha irmã, a minha mãe mandava eu ir brincar ou seilá.

Caio- A minha também véi, eu só ajudava de vez em quando.

Luca- Eu cuidava da minha irmã porque a mulher que me criou vivia ocupada, eu tinha uns 9 anos eu acho.- Eles ficam chocados.

Luan- As realidades são muito diferentes meus manos.- O mesmo fala e eu apenas concordo.

Meu Morro Minha Vida Onde histórias criam vida. Descubra agora