Cap 3

41.6K 2.5K 408
                                    

🅡 M E L

Mas que caralho, sol de meio dia e eu perdi a porra do ônibus, o ÚNICO ônibus que vai para perto da rocinha, os meus peitos estão mais cheios doque os de uma vaca, eu tô com dor e toda suada, eu acho que vou surtar.

O próximo ônibus só passa daqui a uma hora e eu vou ter que ficar aqui esperando nesse calor do cão porque eh não tenho dinheiro pra pagar um Uber e meu celular zerou.

Jaja eu saio pulando igual uma maluca, corro sem rumo, entro na frente de um carro, sei lá.

Estou sentada no ponto ainda surtando por dentro quando um carro para do meu lado, pronto oque só falta é eu ser assaltada.
De novo.

O vidro do carro abaixa e eu vejo um homem dentro, o mesmo me encara como se soubesse de todos os meus piores pecados e depois da um sorriso. Maluco.

Maluco- Tá indo pra rocinha moça? - Meu cu trancou instantaneamente, como esse satanás sabe que eu sou da rocinha? - Eu tô indo pra lá quer uma carona.

O olho incrédula e vejo a tatuagem de cobra, fudeu, ele é da boca, eu já vi ele na barreira naquele dia.
Jesus amado. Agora eu morri mesmo.

Mel- Tá bom.- Não tenho nada a perder mesmo, nesse calor desgramado e ainda vai demorar uma 45 minutos pro ônibus chegar então.

Ele me olha chocado e eu fico confusa. O mesmo balança a cabeça em negação.

Maluco- Moça me desculpa, mas você não tem nenhum senso de auto preservação não? Eu sou um estranho que acabei de chegar aqui literalmente do nada, sei onde você mora e você simplesmente aceita a minha carona sem mais nem menos? Minha filha melhore.

Mel- Eu não tenho nada a perder mesmo, e você viu a porra do sol que tá agora, se eu morrer tô no lucro irmão.- Digo entrando no carro.- Qual o teu nome.

Ainda incrédulo ele me responde.

Maluco- Henrique moça, mas me chama de HK, e o seu?

Mel- Melissa, mas pode me chamar de Mel.- Repondo com um sorriso.

[...]

HK- Tá entregue Mel, e por favor não aceite carona de estranhos.- Ele diz quando estaciona em frente a minha casa.

HK- Ei, oque é isso na sua blusa? Porque ela tá molhada? Isso é suor?- Ele faz uma enxurrada de perguntas e eu o olho confusa até baixar o olhar para os meus seios. Meu Deus eu quero me enfiar em uma caverna e nunca mais sair.

Mel- Não é nada, obrigada Henrique, até mais.- Digo apressada e saio do carro entrando em casa e fechando o portão.

Que merda cara, vou em direção ao banheiro e tomo uma delicioso banho premium, pego a bombinha e olho para os meus seios que estão com as veias aparecendo de tão cheios.
Talvez eu tenha que ir no orfanato mais cedo.

Enquanto tiro o leite começo a pensar.

Hoje até que foi legal, ele foi a primeira pessoa que falou comigo aqui do morro, eu sou meia só então foi divertido conversar com alguém.

I T A L I A N O

Tô estressado pra um carai.
A boca cinco tá com um buraco no dinheiro, quase 12 mil a menos que as outras. Essa é a boca do Juninho, amanhã eu vou lá pra bater um papo.

Como sempre ouço o barulho da porta e já sei quem é.

Italiano- O HK sabe bater nessa porra não, toda vez isso, namoral e se eu tivesse batendo uma? Tu ia me ver pô.- Digo já todo puto, cadê o respeito?

??- Não é o TH amor. E eu iria amar te ver batendo uma.- Escuto uma voz feminina falar.

Meu Morro Minha Vida Onde histórias criam vida. Descubra agora