Cap 25

15.4K 1K 89
                                    

I T A L I A N O

Já fazem cerca que 15 minutos que ela foi no banheiro.
A Mel tá demorando de mais...
Tento ligar pra ela.

Caixa postal.

Mando mensagem mas ela não me responde...

Beleza isso não tá nem um pouco normal.
Me levanto rapidamente ignorando as pessoas me chamando, e começo a correr em direção ao banheiro.
Entro no mesmo e não vejo ninguém.

Puta que pariu.

Pego o meu celular do bolso e ligo pro HK.
Chama umas três vezes até que na quarta ele atende.

HK- Atrapalhou a minha foda.- O mesmo fala e eu escuto vozes no fundo.

Italiano- Eu tô pouco me fudendo. A MEL SUMIU CARALHO.- Falo desesperado.

HK- Como assim sumiu?- QUE CARA RETARDADO.

Italiano- ELA FOI SEQUESTRADA PORRA.

HK- PUTA QUE PARIU.- Ele grita.- Quando foi isso?

Italiano- Agora. Só vem pra minha casa cara.- Eu tô tremendo, tremendo real.

HK- Beleza, não esquenta eu já tô indo.- O mesmo fala e desliga a chamada.

M E L

Sinto água caindo em mim, minha cabeça dói muito.
A venda- que eu nem percebi que estava - é removida do meu rosto.

Abro os olhos lentamente e vejo a Helena e mais uma mulher, e um cara que eu não conheço.

Helena- Acordou vagabunda.- A mesma fala mas eu continuo calada.- Não vai falar nada não? Enfim, eu meio que não me importo sabe?

Mel- Como você teve coragem de abandonar a própria filha?- Ela me encara com uma expressão estranha.

Helena- Ela nem minha filha é, é minha sobrinha, filha da minha irmã mais nova.- Eu me encontro cho-ca-da.- Eu tô falando demais e fazendo de menos. Vamos começar a diversão.

Ela me dá o primeiro chute, o primeiro soco, e todos começam a me bater.

[...]

Eu me sinto fraca.
Meu corpo inteiro doi.

A mulher que eu não conheço continua me chutando sem parar, enquanto os outros dois estão bebendo vinho.

??- Era pra eu estar no seu lugar garota.- Ela me chuta mais forte.- Era pra eu ser a primeira dama. Mas ele nem me assumiu.- A mesma me chuta bem na barriga e eu sinto uma dor aguda, insuportável. Acabo soltando um grito quando sinto um líquido quente vazar nas minha pernas.- Isso é sangue?...- Ela pergunta.

Helena-Que estranho... continua.- As duas começam a rir e a dor continua cada vez mais forte.

Mel- OQUE EU TE FIZ? PORQUE VOCÊ ME ODEIA?- Grito com todas as minhas forças.

Helena- SABE OQUE VOCÊ FEZ GAROTA? VOCÊ ESTRAGOU TODOS OS MEUS PLANOS.- Ela para e respira.- Era pra eu estar no seu lugar, era pro italiano ser meu, e ele vai ser.- Solto uma risada. As duas querem o mesmo macho.- Você não está em posição de rir piranha. Ele só deve estar com você por causa que você deu pra ele.- Todos da sala riem mas par quando escutam um barulho.

Eu me sinto fraca... e tudo escureceu novamente.

Meu Morro Minha Vida Onde histórias criam vida. Descubra agora