I won't let these little things
Slip out of my mouth
But if I do
It's you
Oh, it's you
They add up to
I'm in love with you
And all these little things
( little things - One direction)

Deitada em seu peito, ouvia o bater leve e ritmado de seu coração, que já tinha voltado ao normal depois dos últimos acontecimentos quentes.

Nossas respirações, antes sincronizadas, agora estavam uma em cada ritmo. Ele alisava meu cabelo bagunçado, e eu fazia círculos imaginários em seu peito nu.

- Uau... - falei, sorrindo, olhando pro nada que eu fazia em seu peito.

 - falei, sorrindo, olhando pro nada que eu fazia em seu peito

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

- Uau digo eu... Nossa, garota... Você me deixou... Uau! - ele falou sorrindo, enquanto inclinava o corpo de modo a estar com o rosto próximo ao meu.

- bobo!!! Isso foi incrível, sabia? - falei, enquanto me aconchegava ainda mais ao seu peito.

- é - ele ficou sério, de repente - eu também achei - me fitou rapidamente, e inclinou sua boca de encontro a minha. Quando vi, já estávamos prontos para o segundo round.

****

Acordei com pequenas cócegas na altura dos meus seios, e nem precisei abrir os olhos para saber o que e quem estava me provocando daquele jeito.

- hm... Eu agradeceria para sempre se você me acordasse assim todos os dias... - falei, preguiçosa, enquanto ainda sentia os lábios quentes fazerem um caminho perigoso descendo pelo vão entre os seios e estacionando na barriga.

- que horas são?

- não faço a mínima ideia.. só não quero sair daqui... Por sei lá, talvez nunca mais! - ele murmurou no meu ouvido, deixando-me arrepiada apenas com aquele toque. Ah!

- eu te amo muito, sabia? - falei, imprimindo beijos em seu pescoço, várias vezes. Ah, como eu amava aquele cheiro.

- eu sei, também te amo muito!você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida - ele sorriu - foi ótimo a Giselli ter ficado doente aquele dia... - mais uma vez, exibiu aquele sorriso torto que eu tanto amava. Ouvi suas palavras com atenção, sabia que estava tudo tão certo, estar nos seus braços era como estar em algum lugar meu no mundo. Simples assim.

E então percebi que estávamos numa bolha, só nossa... Que foi interrompida pelo barulho estridente do meu celular.

So, so what?
I'm still a rock star
I got my rock moves
And I don't need you
And guess what?
I'm having more fun
And now that we're done

O toque de so what, da pink se alastrou pelo quarto, então me movi disposta a pegar o aparelho, mas fui segurada pela montanha de músculos e dedos do braço do meu namorado.

- Deixa tocar - ele murmurou, sua voz levemente rouca.

- e se for importante? E se for meus pais? - contestei, me livrando relutantemente dos braços dele para atender ao meu celular.

Quando olhei o visor, era a foto da minha mãe que estava na tela.

- Ué, minha mãe? Que estranho... Eu vou atender.. fica caladinho aí - falei para Harry, para que seus sons não denunciassem que estávamos juntos.. e nus.

- Oi mãe! Desculpa a demora para atender, eu.. hm... Estava ocupada. - falei, encarando vergonhosamente o ser que estava deitado na cama, com os braços flexionados apoiando a cabeça e exibindo aquele bíceps que..

- filha? Você tá aí? Ouviu o que eu falei, Lauren?

- Ahm.. não. Pode repetir, mãe? Eu estava distraída, desculpa.

- Estou falando que estamos indo para Londres, passar um tempo com você, minha filha. Estamos morrendo de saudades suas, apesar de ultimamente você ter se tornado uma filha muito desnaturada pro meu gosto. - Ela resmungou e então caiu a ficha. Eu tinha que voltar logo para a minha casa,tinha de receber a minha família. Hoje.

- M-mas... Vocês não viriam só no mês que vem?

- sua irmã acabou recebendo férias antecipadas, e não vimos motivos para adiar a viagem.. a não ser que... AI MEU DEUS! Você está dormindo com o seu namorado e não quer ser pega no flagra? Ah, filhota, relaxa. A gente mal acabou de sair da cidade, e você sabe o quanto demora, né? Dá tempo de arrumar tudo sem suspeitas.

Eu caí na gargalhada, assim que ela falou isso. Só podia ser minha mãe.

- MÃE! Por favor né? Menos, bem menos. Ok, se vocês quiserem que eu vá buscá-los na rodoviária me avisa ok?

- Certo. Estou tão doida para conhecer o seu namorado, filha! Ahhhhhh! HM, nada não, querido - ela murmurou, provavelmente falando com papai que também provavelmente estaria ao seu lado acabando de acordar de um cochilo interrompido pelos gritos histéricos da minha mãe maluca. - HM.. ok filhota. Quando chegarmos em Londres a gente te liga para que você venha nos receber como boa anfitriã, certo? Leva o boy. - ela cochichou me fazendo rir. Falei mais meia dúzia de palavras e então a ligação foi finalizada. Com sucesso.

Demorei algum tempo para sair do transe, mas quando o fiz, me levantei, sem sequer segurar o lençol que cobria o meu corpo dolorido e nu devido aos exercícios físicos e calientes que eu e Harry tínhamos praticado.

- O que aconteceu? Era sua mãe? Droga, você está voltando para sua cidade, Lauren?

Corri até onde minha roupa estava espalhada, no chão, e as peguei, catando, apressada, peça por peça.

- Não, pior que isso. Preciso voltar pra minha casa. Meus pais estão vindo pra Londres.

- Mas você...

- eu sei, a louca da sua ex ainda está solta por aí... Mas eu preciso voltar, eu vou recebê-los, seria no mínimo estranho eles chegarem lá e eu não estar.

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!