Já fazia um bom tempo desde a ultima vez que eu encontrara aquela garota.

E mesmo assim, mesmo eu a querendo longe de mim, meus pensamentos insistiam em pensar nela.

Mesmo que tenha sido eu o culpado por não vê-la mais, aquela garota parecia ter um poder que me fazia pensar nela. Incrivel.

Os últimos dois dias, não tivemos shows, então fiquei focado nos assuntos da empresa.

- Senhor, aqui estão os últimos relatórios que me pediu para fazer do orçamento da empresa. - Yuri, meu braço direito em tudo apareceu na minha sala.

Peguei os papeis e agradeci. Ele estava saindo quando o fiz voltar. Talvez ele a vigiasse por mim. Nem que fosse de longe eu queria ver aquela garota, e saber o que ela fazia.

- Sim, Harry? - Eu o permitia me chamar pelo meu nome, pois, alem de meu funcionário, Yuri Yang era meu amigo.

- Esquece, cara. Pode ir.

- Tem certeza?

- Claro. - Falei

- Tudo bem, então. - Ele acenou e então saiu da sala.

Fiquei um bom tempo na minha sala sozinho, e cada espaço vazio do meu pensamento insistia em ser preenchido por aquela garota.

- Que droga! O que deu em mim? - falei para mim mesmo, ao mesmo tempo que o telefone tocava.

- Harry Styles falando. - Falei

- Eu sei que é você maninho lindo! - Gemma falou no seu tom normal.

-Oi Gemma, o que quer?

- Ah.. Mamãe perguntou se você pode passar alguns dias aqui em casa. Ela está sentindo saudades suas, Harry.

- Eu sei. Quando eu sair daqui, eu passo aí, tudo bem? Fico o fim de semana, se quiser.

- Obaaaaaa! - Ouvi Gemma gritar. ela sempre conseguia o que queria, impressionante.

- Conseguiu o que queria não é? Me atormentar por todo o fim de semana.

- Nem vem, maninho. Eu sei que você me ama.

Ainda conversamos por um bom tempo, até que me despedi e desliguei. Iria passar na casa de mamãe depois que acabasse o expediente.

Então resolvi fazer uma coisa. Como não tirava aquela garota da cabeça, mesmo depois de beijá-la no elevador, liguei para Yuri pedindo que ele comprasse um buquê de flores, as mais bonitas e que no cartão estivesse escrito

Desculpe-me por agir daquela maneira.
Não merece isso.

Harry styles

- Sim, senhor. - yuri falou. - O endereço?

Eu falei a ele, que ouviu tudo atentamente.

- Obrigada, Yuri.

- Que isso, senhor. Estou a sua disposição. - ele falou.

Nos despedimos e desliguej k celular. Era muito bom ter alguem com quem contar.

Assim que acabei de ler todos os relatórios da reunião do dia anterior, peguei minha pasta, e saí da empresa.

Cheguei perto da hora do almoço, e ao entrar na casa da minha mãe, senti aquele cheiro de panquecas de frango que eu adorava. Ela com certeza deve ter feito pra mim, o que fez meu estômago roncar.

- Aqui estou eeeeeeeeu - Falei ao me aproximar de minha mãe, dando-lhe um beijo na testa.

- Olá, meu filho ingrato. - Ela falou sorrindo ao se virar pra mim.

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!