Meus ouvidos mal podiam acreditar no que estavam ouvindo. Seria mesmo coincidência? Ou Katherine estava aprontando mais alguma merda usando a namorada de seu irmão? Ela seria tão baixa a tal ponto?

Eu precisava dar um jeito nessa garota.
Calma, não do jeito que você tá pensando.

Até porque eu não queria nada dela. Só que ela parasse de surtar e me deixasse em paz com a minha garota.

- Você tem certeza do que está falando, Lauren? - perguntei, já começando a ficar preocupado com o que aquela maluca poderia estar tramando.

- Mas é claro que tenho! Só pode ser a mesma pessoa, Harry. A Gih me deu as descrições certinhas daquela louca! Não tem como outra Kate ser igual àquela! A não ser que tenha alguma irmã gêmea por aí, o que acho pouco provável...

- Então a gente precisa ter cuidado, e principalmente a sua amiga, porque a Kate vai querer te achar de qualquer forma. Pedi pra Yuri contratar uma pessoa para ficar de olho nela, então qualquer atitude estranha, ela não vai poder fazer nada porque ainda não sabe que você está aqui.

Ela ficou em silêncio, apenas digerindo minhas palavras. Sim, eu no lugar dela achava aquele "cárcere privado" um saco, mas era preciso, afinal, a minha ex namorada era mais pirada do que eu queria acreditar.

- Olha, meu amor, eu sei que está sendo um tédio você ficar aqui, e ainda por cima está sem aulas, então eu só te peço um pouquinho de paciência, pelo menos até a maluca da Kate sossegar, mas não se preocupe. Eu vou dar um jeito nela.

Falei, a abraçando e beijando sua testa.

- vai mesmo? - ela me perguntou, insegura e separando-se de mim para me encarar. -

Sorri, tentando tranquilizá-la e assenti, a afastando apenas para beijá-la. Um beijo leve e sem qualquer segunda intenção, diferente de outras tantas vezes em que nos beijamos feito loucos.

O resto da manhã, eu fiquei com ela, vimos filme e rimos muito um do outro. Durante a tarde, precisei ir à empresa resolver alguns assuntos, e sugeri que ela fosse ao shopping, para não se sentir tão sufocada e presa naquele apartamento. Contanto que os seguranças contratados por Yuri fossem junto, o que era bastante incômodo, mas necessário.

- Eu estou indo, amor. Qualquer coisa, já sabe, me liga. - falei, dando um beijo em sua testa e saindo de casa,. Seguida.

Quando cheguei à empresa, tive muitos contratos para ler e assinar, por isso a tarde passou rapidamente. Quando vi, Yuri estava entrando na minha sala, disposto a me tirar da minha mesa e finalizar todo o meu trabalho. Às vezes eu água como um perfeito workaholic. Só as vezes.

- Cara, sabe que horas são?

- sei lá, porque?

- Quase nove da noite. Sua namorada tentou te ligar mas parece que você não ouviu.

- Acho que deixei o celular no silencioso...

- pois é! A coitada da Lauren estava buzinando no meu ouvido há dez minutos querendo saber onde porra você andava... Ela estava preocupada, achando que sua ex tinha te sequestrado é feito um ritual de macumba com a sua cueca pra você ficar com ela e....

- O que? - Depois de ouvir um absurdo como aquele, desandei a rir. Ri tanto que me faltou fôlego, e minha barriga doeu. Eu não sabia quem era o mais maluco, se era a minha namorada ou o meu amigo.

- O quê? Vai me dizer que a teoria maluca da sua namorada é verdadeira?

- Claro que não, né, seu Zé Mané? Aliás, preciso ir.. eu nem percebi que tinha passado tanto tempo aqui... Ela deve estar querendo me estrangular - ri sem humor. Arrumei todos os papéis que estavam espalhados pela mesa.

- Estrangular é pouco! Deve estar querendo cortar cada fiozinho desse seu cabelo encaracolado de seda.... Te prepara meu amigo! - Yuri zombou da minha cara, e foi até minha mesa me ajudar a arrumar a bagunça.

Terminei de arrumar as coisas da mesa, e saí da minha sala junto com Yuri.

***

Cerca de vinte minutos depois, estacionamos no meu prédio. Agora era enfrentar a fera, que já deve estar querendo engolir meu pescoço.

- Boa sorte aí, cara. Estou indo para o meu apê! Qualquer coisa, manda um SOS. - Ele falou, debochando da minha situação. Lauren provavelmente estaria menos brava, assim esperava.

Entrei no prédio, e fui direto para o elevador.

Aguardei calmamente enquanto o elevador subia, contando os segundos para estar com a minha garota, que a essa hora deve estar querendo cortar meu pau fora... Instintivamente peguei na minha calça, embora eu soubesse que ela não seria capaz de me deixar sem o meu instrumento de trabalho.

Quando vi, o elevador já tinha parado no meu andar, então respirei fundo e saí antes que a porta fosse fechada e eu não conseguisse retornar ao apartamento.

Peguei a chave e abri a porta lentamente, meio que esperando uma chuva de vasos sendo quebrados por todos os lados assim que eu pusesse os pés ali. Mas nada aconteceu. Então fechei a porta e quando dei mais um passo, minha namorada deu sinal de vida.

- HARRY EDWARD STYLES, ONDE MERDA VOCÊ SE METEU ATÉ ESSA HORA? - minha linda e delicada namorada, não falou, praticamente berrou como se estivesse falando numa boate barulhenta, me olhando como se fosse capaz de me comer vivo. Não levem pro sentido safado da coisa, embora...

Eu acho que eu tava ferrado.

Aqui estou eu hahahahaha! Sorry pela demora!

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Aqui estou eu hahahahaha! Sorry pela demora!

E não liguem pro Gif da Miley, foi aleatório, achei o mais legal pra quem tá cm raiva, no caso, a Lauren kkkkkkkkk

Espero que tenham gostado 💜

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!