Eu dormi feito um anjo naquela cama macia. Sim, e acho que fazia muito tempo que não dormia tão bem. Bom, pelo menos desde que eu e Harry dormimos agarradinho no meu apartamento.

Dormi tão bem, que mal escutei o alarme tocar às seis e meia da manhã.

Quando acordei, passavam das sete e dez da manhã. Eu estava realmente disposta, por isso, levantei, andei até o banheiro onde tomei um banho naquele banheiro maravilhoso e saí do quarto, pronta para pegar uma roupa na minha mala que eu não tinha desfeito.

Saí do quarto meio acanhada, afinal, era o primeiro dia naquela mansão, e eu mal sabia o que fazer, pra onde andar...

Comecei a andar lentamente, como se estivesse procurando um inimigo quando sinto alguém pegar na minha cintura por trás, e tenho que conter um grito ao ver Harry parado na minha frente, depois de me fazer virar pra ele.
Puta que pariu.

- Aí minha santaaaaaa! Quer me matar do coração, garoto? Aí meu Deus... Achei que era um fantasma ou algo assim... E.. - olhei pra ele, que estava se esborrachando de tanto rir - Para de rir, que droga!! - Falei, brava.

- Ow.. desculpa, gatinha. Eu não resisti... Você realmente estava parecendo o Indiana Jones entrando nas cavernas daquele Reino da Caveira de Cristal, entende? Desculpa mas te assustar se tornou uma das coisas que mais fazem o meu dia feliz.

- Ah é? - Falei, já com a raiva se dissipando aos poucos. Ele se aproximou e me deu um selinho, depois puxou minha mão e me guiou até a cozinha, isso, sem eu falar mais nada.

- Grettaaaaa linda do meu coração... - ele praticamente gritou, assustando a pobre senhora que estava de costas pra gente e de frente para o fogão moderníssimo.

- Meu menino!! Um dia você ainda me mata do coração, de tanto me pregar sustos... Ai minha nossa senhora... - a mulher falou, com a mão no coração e visivelmente assustada. Logo depois, assim que o susto passou ela finalmente me notou ao lado do seu garoto.

- É a sua namorada, filho? Céus, ela é mais bonita do que você deu a entender... - Gretta falou, dando-me um sorriso simpático, que o retribuí rapidamente.

- Sim, ela é. E sim, ela é uma gata igual a você, não é Gretta linda do meu coração? - Harry falou, arrancando de mim uma risada involuntária.

Ah, mas como eu amava aquele homem.

- E como, meu menino. - e ela falou, desta vez, virando seu rosto diretamente pra mim - Cuide bem do meu menino, tá querida? Mas se ele te machucar pode contar comigo que eu me resolvo com ele.

Uau. Eu já tinha gostado dela, mas depois dessa, virei fã da mulher. Uau.

- Sim, senhora. - Falei, sorrindo.

- Senhora tá no céu, linda. Pode me chamar de Gretta mesmo. - Ela falou, bagunçando o cabelo de Harry, como se ele fosse um garotinho de sete anos. - Mas agora, vão pra mesa que eu vou levar o café de vocês pra lá, andam. E você, dona Lauren, trate de comer direito, está parecendo um palito de tão magra - ela falou, me fazendo rir ao mesmo tempo que olhava para o meu corpo pra confirmar aquilo.

É, de fato, eu precisava ganhar alguns quilinhos. Mas não tanto, a ponto de parecer uma baleia. Nada contra elas, claro.

Então a simpática senhora nos fez sentar, e nos trouxe praticamente um banquete, daqueles que só vemos na tv, com direito a muitas frutas, suco de laranja, leite, iogurte, pão, geléia... ufa... chega cansa de falar em tudo o que tinha naquela farta mesa.

Enfim, eu não me incomodei nem um pouco em comer um pouco de cada coisa que estava ali, então parti para o ataque, sob o olhar divertido de Harry.

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!