Acordo mais tarde do que o normal, o que pra minha mãe foi bastante espantoso, visto que pra ela eu sequer tinha saído do meu quarto.

So pra ela, porque a minha noite tinha sido tudo, menos chata e monótona do sono que provavelmente não viria tão cedo.

Levantei-me, coloquei o celular pra carregar, já que tinha acabado a bateria na noite anterior, e fui tomar banho.

Logo que me troquei, desci para tomar o café da manhã, só encontrando o Caíque na mesa, uma prova de que meus pais de fato ja tinham ido trabalhar.

- Bom dia, maninho. - Falei, dando um tapa na sua cabeça e sentando na cadeira, olhando todo aquele maravilhoso café da manhã.

- a bela adormecida finalmente acordou... O que foi, o sonho tava tão bom assim, era? Sonhou com o Príncipe impossível encantado? - Ele falou, colocando café em sua caneca, debochando da irmã.

- Ha Ha Ha. Engraçado você! Me deixa em paz, pirralho! - Falei, sentando e pegando um copo do suco de laranja, ao mesmo tempo que pegava um pão.

- Mas e aí, o que vai fazer hoje de diferente? Se fantasiar da vovó e sair de casa sem os nossos pais virem? Ou fingir que sou eu e dar suas fugidinhas? - ele falou, e então percebi que o imbecil tinha me visto sair na noite anterior. Droga! Se os nossos pais descobrissem... Eu tava ferrada. Demais.

- Engraçadinho.

- Sim, eu preciso saber se você vai jantar aqui. Quero apresentar oficialmente a Gih para os nossos pais e para você, claro.

- Own... Que emocionante... O pivete finalmente desencalhou! - Eu debochei, bebendo um gole do meu suco, enquanto ele me fulminava com os olhos.

- Ha Ha Ha, engraçadinha. Enfim, quero que você faça o favor de não sair, seja um pouco decente com o seu irmão, ja que vou trazer a minha namorada para conhecer todos. E você é da família, então... Faça o favor de não faltar.

- Okay, senhor Namorado perfeito. Eu so quero ver quem é a bocó que aceitou ser sua namorada... Coitada dela...

- coitada não... Coitado do seu ex, que não aguentou nem seis meses com você e suas crises...

- Você cale a sua boca!limpa a porra da sua boca pra falar assim comigo, entendeu, seu moleque???

- Calminha aí, ô maninha. A única boca suja que eu tô vendo é você, falando palavrão, coisa feia Katherine Gama...Eu só quero uma coisa de você. Que você se comporte e a trate bem, tudo bem? So isso. Em troca eu ajudo você nas suas escapadas sem que a mamãe e o papai fiquem sabendo - Ele falou, com um sorriso cínico, tópico da nossa família.

Pensei... E pensei... E o fato era que o pirralho tinha toda razão. Se meus pais descobrissem que

A) Ando saindo todas as noites depois do toque de recolher;

B) Estou tentando pegar meu ex de volta;

C) Não estou mais tomando meus remédios há mais de duas semanas

Aí sim eu terei sérios problemas. O meu irmão poderia muito bem me acobertar, como ele vem fazendo. Por isso...

- Tudo bem, eu vou me comportar. - Falei por fim. Era a melhor decisão a ser tomada naquele momento. So que se ele me provocasse, ele teria troco. Sabia disso.

E Então começamos a comer, em um silêncio agonizante.

Depois do café, lavei a louça e deixei para que o pirralho cuidasse do resto e então subi para o meu quarto. Peguei o celular e havia duas chamadas perdidas e três mensagens. Todas do paspalho. Provavelmente alguma novidade sobre a tal garota que se diz namorada do MEU Harry.

Novidades, Etak. Sua Querida amiga não está mais em casa. Parece que foi embora, porque estou aqui há mais de quatro horas e a vadia não dá as caras

A outra mensagem do paspalho:

Me ligue assim que vir. Quero meu pagamento. Se ela não está mais em sua casa não tem porque eu ficar perseguindo ela.

Quero meu pagamento, Etaki. Do jeito que combinamos.

Ou senão,se não ne pagar, vou contar tudo o que sei ao tal Harry Styles. Entendeu?

Puta. Que. PARIU. E agora, o que eu ia fazer com esse paspalho me cobrando, e eu tenho pouco dinheiro para oferecê-lo?

Preciso pensar em uma solução...

Mas o pior é que quanto mais eu penso, menos coisa passa pela minha cabeça. Tenho que entregar mil e duzentos libras para o imbecil.

Mas não sei como. Espera! Na verdade eu acho que sei, sim.. tenho umas economias que meus pais pagaram à clínica que eu ficava, e como eu não tomava os remédios, eles reembolsaram o dinheiro, alegando que eu poderia precisar futuramente, numa poupança. Como os gastos com remédios eram altos, acredito que deva ter muito mais que 1200 libras.

Sim, eu enganei meus pais, mas e daí? É tão comum quanto ver a Katy Perry beijando garotas..

Estava decidido. Eu iria ao cash em um banco qualquer, hoje, sacaria a desgraça do dinheiro, e o entregaria ao imprestável.

Daqui em diante, eu assumiria tudo. Inclusive a missão de encontrar a vadia e acabar com ela.
O quanto antes.

Capítulo curto, porém....O que será que a maluca vai fazer? Aguardem os próximos hahaha
💕💜

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!