Amores, devido ao looooongo capítulo, achei melhor dividir o bônus do Harry em duas partes ta?
Aproveitem

- Filho, música não dá dinheiro. Você faz sucesso num minuto e no outro ninguém mais te conhece, Harry. Pensa direito. Você está administrando a empresa de modo correto, pensa só no que ....

- Pai. Eu sinto muito, mas eu não vou sair da One Direction. E quero que respeite a minha decisão.

Eu me levantei, chateado, e saí da sala sem que ele pudesse falar alguma coisa para me impedir.

Fui até minha sala, organizei tudo e então resolvi ir almoçar para só então, ir até a gravadora, onde eu me encontraria com os meninos, isto se eles estivessem com disposição depois da noitada de ontem.

Assim que saí da empresa, fui almoçar num restaurante bem próximo. Almocei, e por volta das uma da tarde, fui para a gravadora.

Assim que cheguei, fui recebido por Robert, dono da gravadora, que me conduziu até seu escritório, onde os meninos estavam aguardando também. Antes de entrar, porém, notei que haviam se formado algumas nuvens, o que indicava que o tempo estava mudando.

Provavelmente iria chover.

Então por fim, segui Robert.

Quando chegamos ao escritório, fiquei surpreso ao ver os meninos, mas me contive pra não rir pois todos estavam de óculos escuros, consequência, provavelmente da ressaca da noite anterior.

Então sentei, junto com os meninos, e então percebi que o niall estava estranhamente quieto. Começamos a discutir, mas o Niall nem sequer mexia nos docinhos que estavam na mesa, já que ele e o Liam eram os mais comilôes da banda.

- Não é, Niall? - falei, provocando-o. Mas o meu amigo, nada respondeu.

Foi quando tive a ideia de tirar seus óculos escuros, e ele estava simplesmente... Dormindo na nossa reunião.

- NIALL JAMES HORAN! - Louis berrou ao vê-lo dormindo, o que o fez acordar dando um pulo de susto.
- O QUÊ? ONDE ESTOU? - niall gritou, assustado, coitado.

- Você está na nossa reunião, e que cara de pau, ainda cochila na reunião, NIALL! - Louis falou, com aquele jeito nada Barraqueiro dele

- Foi mal, pessoal.. É . foi a...

- Tudo bem, potato, entendemos. Agora vamos continuar não é? - perguntei, e em seguida continuamos a reunião.

Quando acabou a reunião, passava das três e meia, e ao sair, me deparei com uma chuva fraca, mas que ia se fortalecendo à medida em que eu andava em direção ao meu carro parado no meio fio.

Quando entrei, havia me molhado um pouco, mas ainda assim deu vontade de xingar. Liguei o carro, que alias, estava fazendo um barulhinho estranho, mas mesmo assim continuei. Aquele carro não era novo, considerando que o pai ainda não tinha confiado totalmente em mim a ponto de me dar um carro zero, então me deu o dele.

A chuva continuava inacreditavelmente forte, enquanto tocava Livin on a prayer do Bon Jovi.

Estava indo pra casa, ou talvez passasse na padaria onde haviam uns pãezinhos deliciosos que eu passava toda semana, quando vi que molhei uma garota, através do retrovisor. Ela devia estar me xingando pra caramba.

50 Tons de Harry Styles Leia esta história GRATUITAMENTE!