Cap 38- O plano #2

7K 440 74

Gustavo~

Eu- Vai fingir que eu nao to aqui?- Ela não diz nada apenas andou até o outro lado do quarto.- Para de ser criança Myrella que merda.

My- Eu sou criança Gustavo? Serio isso? Não fui eu que dizia que amava e depois por causa de um beijo roubado foi embora,arrumou uma namorada e ainda teve coragem de mentir pra mim,voce quer que eu fique como? Bem? Não Gustavo eu nao to bem,pelo menos eu admito meu erro e nao sai chamando ninguém de criança para se esconder,admitir seu erro não te faz menos homem Gustavo ao contrario,te faz um homem com caráter o suficiente para admitir que errou.- Diz seria olhando para mim aonde eu posso ver seus olhos marejados.

Gu- E o que voce acha que eu to fazendo aqui? Assistindo voce chorar? Esperando eu me fuder mais na vida? Não Myrella eu to aqui para admitir que sim eu errei,errei feio por sinal,mas eu não aguento te ver assim Myrella.- Digo fitando o chão,nao tinha coragem o suficiente para olhar nos olhos dela.

My- Me ver como? Se for para ter dó de mim pode pedir pra Angel abrir essa porra de porta,nao precisei de ninguem tendo dó de mim e nao preciso de voce tendo agora. Se nem quando eu era pequena Deus que se dizem misericordioso,bom aos seus filhos teve misericórdia de mim,nao vai ser agora que um homem qualquer vai precisar ter misericórdia de mim,pois Deus eu entendi que foi melhor para mim e para minha mãe ela ter ido,eu agradeço por ela ter ido pelo menos ela não sofre mais com meu pai,ela se curou da doença que atormentava a todos nós... Mas voce Gustavo,o caso é outro voce me machucou e nem o motivo para me abandonar me explicou.- As lágrimas rolavam nos seus olhos,ela dizia tudo sem parecer tem um pingo de dó nem compaixão nas suas palavras.

Aquilo doia,ela como uma facada na costela,doia mais ainda por ser ela falando se fosse qualquer uma garota que eu peguei eu tinha deixado de lado,mas ela é diferente eu nunca senti isso só na 5 serie com a Mary Marxin (se lê como Mary de Mary Kay),mas depois que ela ficou com o meu "melhor amigo" eu peguei a escola inteira e já era.

Eu- Eu nao tenho dó de voce Myrella,você é guerreira é diferente de todas,se voce deixar eu me explicar...

My- *Suspiro* Tabom,do inicio.

Eu- Tudo começou...

Angel~

Enquanto eles conversavam eu fui para o lado de fora da escola.

Xxx- Oi.- Olho para o muro e vejo o Luk.

Eu- Oi,o que ta fazendo aqui?

Luk- Nada,tava mó tedio lá em casa.- Andou até mim.

Eu- Entendi,vem vamo pro outro lado.- O guiei até os fundos da escola.- Posso te perguntar uma coisa?

Luk- Acho que sim.

Eu- Por que você nunca falou do seu irmão?

Luk- Não achei importante,porq que? Gostou dele né?- Desviou o olhar de mim.

Eu- Não,nada ver.

Luk- Então por que quer saber dele? Eu sei que ta me escondendo alguma coisa,me conta.

Eu- Quando eu tinha uns 15 anos eu conheci o Rian,ele era o menino que todas as meninas da minha escola queriam,um dia ele colocou a mão na minha coxa e eu dei um tapa na cara dele,na epoca eu namorava e o Rian sabia disso pois eles eram melhores amigos,eu falei para ele nunca mais tocar em mim mas 2 semanas depois ele me roubou um beijo,na epoca o beijo dele tinha sido o melhor da minha vida e eu queria beijar ele de novo.
Começamos a nos pegar escondido até que um dia o meu namorado viu,eles brigaram feio naquele dia eu percebi que eu não gostava mais de nenhum dos dois,eu só queria beijar eles mas o seu irmão não entendeu isso... Numa festa de um menino da escola,o Rian bebeu muito e depois veio me beijar eu percebi o gosto do álcool e pedi para ele parar,estavamos no segundo andar e ele foi me empurrando ate o quarto e...- As lagrimas ja invadiam meu rosto e o choro contaminou a minha voz.

Luk- Ele te extrupou?- Me olhou serio.

Eu- Sim... Aquele foi o pior dia da minha vida,depois daquilo eu morei por um ano na casa dos meus avós,mas para o meu azar havia boatos de um garoto que foi transferido de Windeburg para lá,eu ouvi o professor dizer que o nome dele era Rian Summer,eu pedi para minha mãe me buscar e me transferir para outra escola. Minha mãe me trouxe para cá mas agora que acertei minha vida de novo,to com medo de ter que sair daqui por causa dele...- Minha voz saía muito falhada por conta do choro.

Luk- Ei,enquanto eu tiver aqui ninguém encosta um dedo em você.- Ele segurou meu rosto.- Para de chorar,eu nao vim aqui para te ver chorar.- Limpou minhas lagrimas mostrando um sorriso fraco no rosto.

Eu- Valeu Luk.- Deitei no seu colo enquanto ele fazia cafune em mim.

Myrella~

Gu- Tudo começou quando voce chegou,eu pensei que eu iria pegar voce e depois pegar outras minas,mas desde o dia que a Thamires "obrigou" a gente a se beijar eu senti diferente mas não sabia o que era,eu fiquei com outras meninas mas era estranho não era mas a mesma coisa,no dia do cinema eu entendi que eu tava gostando de você e com o tempo eu gostei de saber isso,quando voce ficou com o Max *revirou os olhos* eu senti um ódio tão grande que eu fiz merda bebi.

Pera vocês tão intendendo? Espero que sim,só eu acho esse garoto meio louco?

Eu- O meu querido vai mais rápido nessa história por favor.

Gu- Ah sim,naquele dia que o Miguel te beijou eu já tava pensando se voce gostava mesmo de mim,naquela hora que voce disse "me esquece" eu achei que a melhor solução era sim te esquecer,mas na verdade eu só nao queria contar o que ta acontecendo de verdade.

Eu- O que ta acontecendo? Olha isso não e novela mexicana fala logo.

Gu- Antes de voce chegar eu "namorei" uma garota,esses dias atras quando a gente tinha se acertado,ela disse que tava gravida de mim só que eu usei camisinha eu tenhi certeza que nao gozei dentro dela,ela disse que ta desesperada que os pais dela expulsaram ela de casa e tal.

Eu- E o que voce vai fazer agora que tem um filho?

Gu- Essa criança não é minha Myrella é so fazer as contas,voce chegou em julho a gente ta em outubro e eu transei com ela em junho nas ferias,como ela ta de 6 meses se faz 4 que a gente transou?

A Marrenta No Colegio InternoLeia esta história GRATUITAMENTE!