Cap 121- Voce destruiu minha família

3K 253 33

My~

Eu já estava tão cansada de ficar ali,estava a mais ou menos 3 dias trancada naquele lugar horrivel,os tiros e barulhis certamente de bombas não paravam,comi pouco já que todos praticamente jogavam a comida no chão e eu só comia o que era possivel,revesa entre minha roupa suja e um trapo que chamavam de roupa,aquele lugar era imundo,quando Tocha entrava na sala não era mais para ser amigavel,eu estou com um corte na perna por culpa dele,ele tacou uma faca em mim mas por sorte pegou na minha coxa,teve apenas uma garota que foi boazinha,cuidou do meu machucado para que eu não pegasse nenhuma hemorragia.

- Ei,cabelo de fogo?- A garota entra rapido e tranca a porta.- Consegui comida para você.

Eu- Obrigada.- Pego o prato da mão dela.- Não é arriscado pra voce?

- Eu não vou deixar voce passar fome.- Ela senta no chão mesmo.

Eu- Como é seu nome mesmo? Nunca perguntei.

- Salete.

Eu- Voce parece ser tão novinha,por que ta aqui?

Salete- Realmente sou bem nova.- Ela deu uma risadinha.- Tenho 17 anos,eu meio que sou obrigada,Theka é meu pai e ele quer que eu entre nessa vida igual ele,faço isso desde os 13.- Ela suspira.- Meu sonho é medicina mas eu não tenho essa escolha.

Eu- Você vai conseguir eu vou torcer por voce.

Nick~

(Pra quem não lembra Nick é o namorado da Thamires)

Eu estava muito angustiado com tudo isso,Thamires chega soluçava de tanto chorar,meu ombro encharcado de tantas lagrimas dela,eu sei que eu não deveria pensar assim mas acho que se a perder não vou sentir tanto.

- Bora porra ta na hora ja.- Um cara armado chegou perto do carro.

Thamires- To indo.

Nick.- Eu tambem vou.

- Não é excursão não,vai ligo.

Descemos do carro e o cara já mandou eu ir pra outro lado.

Thamires- Eu te amo nunca se esqueça.- Ela me dá um selinho rapido e logo e puxada para longe.

- Aí.- Eu olho.- Pega.- Ele joga uma glock para mim.

Eu- Valeu.

Corro para o lado contrário dele.

Gustavo~

Meu coraçao acelerava cada vez mais,medo de perder minha Ruivinha,eu tambem não queria perder minha "irmã" mas iremos fazer o possivel para ter as duas.

Dn- Toma.- Ele empurrou Thamires para mim.

Thamires-  Eu não quero mais ir Gustavo,me deixa ficar aqui pelo amor de Deus,ele vai me matar.- Ela chorava.

Eu- Calma porra calma.

Jake- Escuta aqui.- Ele segurou no braço dela.-Isso é culpa sua filha da puta SUA CULPA,agora voce vai ficar quietinha,vamo.- Ele sai puxando ela.

A Marrenta No Colegio InternoLeia esta história GRATUITAMENTE!