Cap 113- ...Vai ficar pacificado

3.7K 252 15

Vih~

Faço um prato pra mim e outro pro Jake,levo ate a mesma e entrego pra ele,as meninas todas da mesa conversavam bem animadas,eu comia minha comida em silencio,sinto a mão de Jake pousar na minha coxa e começar a alisar ela,o olho sem entender.

Jake- Ta quieta demais,o que voce tem?

Eu- Nada.- Tudo.

Jake- Sei,fala ae.

Eu- Nao é nada.

Jake- Vem aqui.- Ele levanta e pega na minha mao.

Eu- Onde voce vai?

Jake- No seu quarto.

Eu- O que?- Pergunto assustada parando no meio do caminho.

Jake- A gente vai só conversar relaxa.- Ele continua andando indo pro meu quarto.

Ele encosta a porta e eu sento na cama igual indiozinho,ele cruza os braços me olhando.

Jake- Loira eu sei que alguma coisa ta acontecendo.

Eu- A gente nao deveria ter feito aquilo na sua casa.- Eu digo olhando pra janela.

Jake- Por que não?

Eu- Não é obvio pra você? 

Jake- Não.

Eu- Eu nao sou assim Jake,eu nao sei o que ta acontecendo comigo,voce tirou minha virgindade,e eu...- Eu paro de falar.

Jake- Voce?

Eu- Eu nao consigo parar de pensar em como aquilo foi bom.- Eu assumo.- Mas eu nao posso fazer mais isso,eu nao sou seu brinquedo Jake,eu nao vou fazer essas coisas com voce pra depois voce fazer a mesma coisa com outras,enquanto eu só faço isso com voce.- Eu digo um pouco nervosa.

Jake- Entao faz com outros porra,nao é isso que voce quer? Dar pra outros? Entao dá.- Ele diz vermelho de raiva talvez.

Eu- Mas eu nao consigo,eu to presa em voce merda.- Eu grito.- Não da Jake,eu terminei com meu futuro noivo por causa de voce,por que voce nao saia da minha cabeça.- Eu digo com raiva mas logo tapo minha boca.

Jake- Seu oque?- Acho que e não esperava por isso.

Suspiro antes de começar a falar.

Eu- Antes de eu vim pra cá eu tinha um namorado,o Vagner,ele era de uma familia com dinheiro,eu não sei do que o pai dele trabalhava mas ele ganhava bem,a gente nunca fez nada era só beijos,andar de mao dada...- Ele me interrompe.

Jake- Ta Loira quero saber do namoro de agora nao o de 5 anos atras.- Ele revira os olhos.

Eu- Mas é o de agora.

Jake- Eu fazia essas coisas com 8 anos.

Eu- Com que idade voce fez pela primeira vez?- Pergunto com medo da resposta.

Jake- Com 12 pra 13.

Eu- Meu Deus,eu beijei com 14.

Jake- Oxi.- Ele ri.- Ta continua contando do seu namoro de criança.

Eu- Eu comecei a namorar com ele eu tinha 13 anos e sim eu demorei 1 ano pra dar um beijo realmente nele,quando eu fiz meus 14 ele começou a me dizer coisas maliciosas e dizia que era pra mim amadurecer mais rapido,no meu aniversário de 15 anos ele esperava que eu liberasse pra ele mas isso nao aconteceu,ele ficou com raiva de mim e eu fiquei chateada e pensei várias vezes em me entregar pra ele,a gente voltou mas ele nao tirava da cabeça a ideia de tentar me levar pra cama. Ele começou a me chantagear dizendo que assim seriamos um casal realmente,que eu faria ele feliz e mais coisas que ficaram na minha mente por um longo tempo,eu pensei que realmente eu deveria me entregar entao a gente foi pra um motel,quando a gente chegou no quarto eu me senti estranha como se não fosse meu lugar ali,ele começou a me alisar e eu não gostei entao pedi pra ele parar.- Minha voz começa a falhar.

Jake- Nao precisa contar.

Eu- Não tem problema... Quando eu me afastei falando que talvez nao tivesse sido uma boa ideia ele ficou bravo,ele começou a gritar e falar que eu era uma puta,cachorra,vadia,eu fiquei com medo e sai correndo dali. Alguns dias depois ele me pediu desculpas e eu aceitei por que nao gosto de ficaf brigada com ninguem,depois ele simplesmente parou de insistir,acho que a melhor amiga dele falou com ele pra me deixar em paz.

Jake- Ou ele ta comendo ela.

Eu- Nao eles sao amigos.

Jake- Se liga po,ele te trai.

Eu- Eu nao acredito como consegui ser tao burra? Ele me traia por isso desistiu,eu passei esse tempo todo sendo corna.

Jake- Calma Loira,pensa pelo lado bom... Voce nao deu pra ele.

Eu- Mas fiz com voce.

Jake- É diferente.

Eu- Nao nao é.

Jake- Logico que é,voce confiou mais em mim do que no cara que voce namorou por 3 anos,a gente se conhece nao deve ter 3 meses.

Eu- Eu sei.- Eu deito na cama metendo a cara no travesseiro.- É estranho sabe? Nao foi assim que eu imaginei minha vida.

Jake- E voce acha que eu queria ser assim? Nao eu tambem nao queria,mas foi o jeito que eu encontrei.- Eu o olho sem entender.- Foi 3 dias depois do aniversário da Jayne,minha mãe morreu,meu pai era o antigo dono do morro e ele meio que entrou em depressão quando isso aconteceu,ele começou a beber muito,eu pedia pra Deus ajudar minha irmã mas toda vez que ele chegava era um tormento,ele quebrava as coisas ameaçava a gente e dizia que tudo era culpa minha,por que se eu não implorasse pra ter um irmão minha mae nao teria morrido,se a Jayne nao existisse minha mae taria viva,sabe como doi essas palavras? Eu sei como doi,olha isso aqui.- Ele levanta a blusa,tinha uma cicatriz na costela.- Ele tentou matar minha irmã de noite,sorte que eu acordei e comecei a brigar com ele,a faca pegou certeiro em mim,Juninho apareceu e tirou a Jayne daquele quarto,o maldito nao me largava por nada mas era por conta da droga que ele estava alterado,eu só senti o impacto dele em cima de mim,o filho da puta do Tocha matou meu pai mas quando ele veio me atacar eu consegui pegar a arma que meu pai tinha na cintura,ele desitiu e foi embora querendo mais vingança,eu me desesperei quando vi meu pai morto,Rd que ficou como dono do morro ate eu pegar ele ano passado,coloquei Juninho de sub mas mesmo assim Rd é respeitado pra caralho por lá.

Eu- Eu não sabia.

Jake- Quase ninguém sabe,a maioria pensa que meu pai conseguiu fugir e sumiu,nem Jayne sabe a verdade.

Eu- Quem é Rd e quem é Tocha?

Jake- Rd é o marido da Vida e meu segundo pai,meu pai matou a mulher do Tocha por engano,era pra matar outro cara mas ela se jogou na frente e pegou bem no peito dela,Tocha matou minha mae e meu pai por maldade,ele ainda ta esperando a chance de atacar meu morro,ele era de vapor de Paraisopolis mas invadiu o Alemão a 10 anos e agora é dono,ele nao tem sub entao se derrubarem vai ficar pacificado.

A Marrenta No Colegio InternoLeia esta história GRATUITAMENTE!