O pacto .

985 93 50

Já faz exatamente uma semana do meu último encontro com a Mabi,não tivemos como nos ver nos últimos sete dias porque nossas agendas estavam completamente lotadas.Ela assistiu aula a semana inteira de manhã e a noite, e eu passei a semana trabalhando em um seminário imenso que apresentei sexta,e ontem que era sábado ela disse que tinha um compromisso com um antigo parente, então eu passei o dia ajudando meu pai com relatórios da gravadora. Trocamos apenas mensagens breves, e eu não posso negar que já estou com saudades.

Cometi o pequeno erro de comentar com os meus amigos que estava com saudades dela, e agora estou aqui em pleno domingo enfiado dentro de um quarto na casa do Vítor sofrendo com as piadinhas destes seres que se dizem ''meus parceiros.''

- Faz menos de um mês que conhece ela , e já esta se apaixonando. - Comenta Vítor.

- Você sempre soube que o Henrique tem essas manias de atolar o pé em tudo que faz, e isso inclui relacionamentos.- Bernardo completa.

-Ei eu estou aqui esqueceram ?- Falo tentando conter os comentários sobre minha vida pessoal. -Vocês dois não me chamaram aqui dizendo que tinham algo importante pra me dizer ? Estou esperando.- Pergunto lembrando-me que os dois me ligaram hoje bem cedo , falando que era algo de extrema necessidade e que se eu não viesse me arrependeria e aquele drama todo.

- Na verdade , eu só repeti o que o Vítor mandou, eu também estou curioso pra saber o que é.- Bernardo confessa.

-Bom queridos amigos, como podemos ver o nosso pequeno músico está se apaixonando.- Diz Vítor.

-Não estou me apaixonando.-Interrompo-o.

-Vai me deixar falar ou não ?-Ele pergunta.

-Ok,termine seja lá o que você quer dizer.-Resmungo.

-Infelizmente à alguns dias atrás nós cometemos o pequeno vacilo de ingerir álcool, brigar com o nosso pior inimigo e o nosso pequeno líder ainda falou umas mentirinhas que não devia.- Ele aponta pra mim. -E agora ele está apaixonadinho pela mulher que o nosso inimigo quer ficar, então devemos começar a pensar.

-Hein ?-Bernardo parece tão confuso quanto eu.

-Se a Mabi descobrir o que o Henrique falou, ele pode esquecer o conto de fadas dele de 3 semanas.

-Nisso você está certo.-Bernardo confirma.

-Então temos que sumir com o Rodrigo antes que ele bata com a língua nos dentes.- Solta Vítor com a maior naturalidade.

-Sumir ? -Eu pergunto incrédulo com a sugestão de Vítor.- O cara é ruim , mas estamos falando de uma pessoa, esqueceu ?-

-Vítor eu sabia que você era louco, mas a tal ponto.- Bernardo comenta.

-Os dois podem parar de me julgar e me deixar falar ?-Vítor tenta parecer calmo diante das nossas possíveis acusações.-Lembram que o Rodrigo soltou que faz Economia ?Vamos usar isso ao nosso favor.- Ele termina de falar e puxa um papel impresso de dentro da sua mochila e entrega pra mim.

-Intercâmbio ? Sério ? Está pensando em mandar o cara estudar na Itália ?-Falo incrédulo.

-Sim.- Ele me responde com um sorriso perverso. E eu começo a imaginar o quanto isso pode ser bom.- Pensa bem, tinha algum rosto conhecido naquele dia ? Quer dizer alguém comprometedor ? -Ele pergunta.

-Eu acredito que não.-Respondo sem lembrar de todos os rostos que estavam na hora da briga. Como disse o Vítor qual a probabilidade da Mabi saber que eu contei vantagem usando o nome dela descaradamente depois de tomar todas ? Uma em uma milhão. Se conseguíssemos mandar o Rodrigo pro outro lado do mundo, estaria tudo intacto, se eu e Mabi parássemos de ficar seria algo decidido por nós e não influenciado por aquele cara chato.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!