Sonhos, planos e momentos.

646 79 145


             Acho que não existe algo que seja mais delicioso do que dormir no frio agarradinho com quem se ama. Foi exatamente assim que passei minha noite ontem. Mabi ficou grudadinha em mim o tempo inteiro e cheguei à conclusão de que aquela teoria de que dois corpos não ocupam o mesmo espaço está completamente errada, pois eu e minha namorada conseguimos fazer isso em uma cama de solteiro, e foi até bem confortável, ignorando as várias vezes que Mabi prendeu minha cintura com as pernas dela, acho que minha menina queria apenas se certificar de que não iriamos nos separar essa noite.

         Vou me lembrar de dizer a Bernardo e a Vítor que a ''recepção ''que eles idealizaram para mim, ocorreu completamente ao contrário. Meus amigos disseram várias vezes que Mabi me daria outras inúmeras tapas e que ainda apanharia do pai dela e da mãe. Pobres iludidos, se ao menos soubessem que o que mais ganhei da minha morena foi carinho, provavelmente tentariam arrumar namoradas para conseguir o mesmo. E falando em namorada a minha se levantou umas 5 horas para voltar a o seu quarto, não aguento mais essa história de ter que trocar de quarto de madrugada como se fossemos delinquentes, isso é tão antigo.

         Acabei de acordar, estou louco para voltar para cidade, mas Mabi cismou que vai me apresentar tudo aqui e ainda disse que faremos um piquenique. Até gosto desses programas ao ar livre em lugares bonitos e tal, mas a questão é que a mãe dela parece me odiar, e passou boa parte do jantar ontem me alfinetando, nada do que dizia parecia agrada-la, não sei se consigo ficar nesta casa até às 4 da tarde, que é a hora que marcamos para voltar. Mas preciso aguentar pela Mabi, ao menos o pai dela parece um cara gentil.

        Resolvo tomar um banho rápido e em seguida ligo para minha mãe, graças a Deus que aqui tem sinal, vou lembrar-me de dizer a Júlia e a Fernanda que elas são exageradas e que aqui dá sim para usar o celular. Mamãe ficou super feliz em saber que reatei meu namoro, mas disse que quando chegar em casa ficarei de castigo. Como é que pode minha namorada me perdoar e minha mãe não? Minha vida é um circo mesmo.

-Amor?- Ouço a voz de minha namorada seguida de algumas batidas na porta.

-Oi. -Digo sorrindo e abrindo a porta para que ela entre.

-Bom dia. –Mabi diz enlaçando seus braços pelo meu pescoço e me dando um selinho como forma de comprimento. -Espero que esteja pronto. Preparei cada coisa gostosa que você nem imagina. - Ela fala levantando uma cestinha de palha.

         Fico a observando e vejo o quanto ela é linda mesmo ao natural. O cabelo preto que agora se encontra curto esta enfeitado com um pequeno laço vermelho, e seu corpo esta coberto por uma jardineira jeans e uma blusinha branca de mangas. É belíssima de todas as maneiras possíveis. Com o cabelo longo ou curto, preto ou azul, sem cabelo, vestida com grandes marcas ou até mesmo coberta de trapos, independente de como esteja sempre irei venera-la, a descrição da deusa Afrodite se chama Mabi. O símbolo da beleza e do amor se posiciona aqui nesta garota que está em minha frente. E mesmo a achando sempre tão límpida não tenho forças para controlar o desejo de possui lá há todos os instantes mesmo sabendo que ela já é minha.

        A vendo vestida assim não consigo afastar o pensamento de como ela parece inocente, não é a toa que a chamo de menininha ao longe é apenas isso que ela transmite. Apesar da beleza de mulher o espírito de Bianca é puro demais como o de uma menina que ainda não conhece as maldades e as tristezas do mundo. Espero muito que mesmo quando ela der de cara com tudo isso, meu amor ainda seja capaz de manter vivo esse seu espirito virtuoso.

-Porque está tão calado, no que pensa Sr. Arqueniun?-Ela brinca.

-Acho melhor não falar. –Digo rindo.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!