Nova vida, novo dia ,novo rumo. - Mabi

1.3K 131 48

     Definitivamente eu não dormi o suficiente, passei metade da noite bolando na cama, e a outra metade tentando tapar os ouvidos para não ouvir os as áudios de Jú com seus novos ''amiguinhos de sala '' no Whatsapp, pelo visto ela já tem amizade com a turma inteira. Eu não queria sair da cama sentia que estava com olheiras e ainda mais cansada do que quando me deitei.

-Não vai se levantar Cinderela? Já são 06h30min, não era você que ia fazer e acontecer na sua nova vida?- Falou ela rindo e puxando minha coberta, expondo meu corpo ao ar gélido desta manhã de terça- feira.

-Teria levantado mais cedo, se você não tivesse resolvido virar a noite trocando áudios com seu povo. E a propósito a princesa que dorme muito é a bela adormecida e não a Cinderela. - Falei sorrindo enquanto Jú fazia cara de confusa.

-Sempre soube que havia algo de errado nas histórias que papai me contava. -Rimos juntas até ela me empurrar até o banheiro e dizer que perderíamos o ônibus.

           Tomei uma ducha rápida e fui procurar algo legal pra vestir. Vi a camisetinha cinza que usei ontem jogada em cima de um bolão de outras peças no guarda roupa. Organização nunca foi meu forte, pensei. A peguei e fiquei analisando se deveria usa-la, mas ai comecei a lembrar do estudante de música, que me acompanhou ontem até a sala. Ele deve ter me achado ridícula. Quer dizer, duplamente ridícula, primeiro por estar usando uma camiseta com aquele tipo de frase antes mesmo de me formar, mas o que eu podia fazer? A frase era legal e eu queria mesmo ser enfermeira poxa. E o segundo motivo que o deve ter feito me achar ridícula foi eu ter cogitado a hipótese de que ele estava me cantando. É óbvio que ele percebeu minha vergonha, meu rosto ficou vermelho. Eu sou tomate ambulante quando fico envergonhada, e isso é horrível porque sempre me entrega.

E aquele garoto? Nossa ele era tão bonito, não é a toa que é musico músicos sempre são bonitos certo? E sensíveis, com certeza ele é sensível. Deve ter uma namorada linda, igual a ele, acho que estou com inveja dela, será que ele faz algum tipo de serenata para agrada-la?

-Maria Bianca tu morreu dentro desse quarto, infeliz? - Grita Jú já extremamente alterada e louca para comer como sempre.

-Calma, estou me trocando, já estou indo. - Acabei vestindo mesmo um vestido longo florado com uma rasteirinha, uma roupa bem básica para alguém que está semi atrasada. Peguei minha bolsa e caminhei até a cozinha onde Jú já estava sentada na mesa pronta pra devorar uma enorme fatia de bolo de laranja.

-Mabi. -Falou ela me chamando atenção enquanto eu sentava-se à mesa para tomar café.

-Oi?- respondi enquanto me concentrava em comer um pãozinho doce.

- Acho que devíamos procurar um emprego, sei que estudamos pela manhã e que logo a faculdade vai ficar puxada, mais ainda temos dois horários livres, tarde e noite. Podíamos trabalhar em um deles e o outro ficaria disponível para nossa vida pessoal, estudos, paqueras -ela pisca o olho quando pronuncia a palavra ''paqueras'' - essas coisas.

- Ah por mim pode ser, o que você sugere? - Perguntei me interessando em ocupar um pouco mais meu tempo e ganhar uma graninha extra.

-Bom, como o dinheiro que nossos pais nos deram não vai durar pra sempre, e estamos buscando a independência, me informei com algumas colegas de sala, onde pode estar precisando de gente para trabalhar meio expediente. Então eles me falaram de uma pequena lanchonete que fica a alguns quarteirões daqui.

-Hum conte-me mais sobre este lugar - Falei tomando os últimos goles do meu copo de leite. E já me levantando pra ir pra faculdade.

-Vamos, vou te contando tudo no caminho. -Falou Jú se levantando e me acompanhando.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!