Passado fica no passado.

1K 102 48

       Sabe quando alguma coisa dá muito certo na sua vida e você sente aquela vontade louca de fazer uma dancinha da vitória ?Sim, aqueles passinhos que você faz juntamente com gritinhos e uma risada espalhafatosa. É exatamente assim que eu acordei hoje, na verdade estou assim desde ontem. Sinceramente acho que nem dormi ontem. Cheguei toda elétrica louca pra contar os babados pra Jú, e ela já estava dormindo ,parecia uma pedra fiquei até com dó de acorda-lá. Mais agora já eram seis e meia da manhã e eu ia arrancar aquela dorminhoca dos lençóis.

-Acorda preguiçosa.-Puxei a coberta de Júlia deixando seu corpo exposto.

- Só mais dez minutos.-Diz ela sonolenta.

-Nem mais um segundo, já são seis e meia .

-Maria Bianca sua vaca , espero que tenha um motivo muito bom pra estar me despertando do meu sono da beleza em plenas seis e meia da manhã.-

-Primeiro motivo você tem aula, segundo motivo, bom eu achei que você iria querer saber o que aconteceu ontem na calourada, o Henrique lá todo divo cantando , mas pelo visto você não esta interessada.- Falei fazendo charminho e saindo do quarto.

-Mabi volta aqui , você falou do Henrique? Rasga esse babado que eu quero saber.- Grita ela saindo de babydool e correndo atrás de mim na cozinha. -Preciso saber , como ele estava lá ? Não era apenas sua turma e os veteranos ?- Indaga ela.

- Mulher ele tocou lá, foi lindo eu quase infarto. -

-Como assim ele tocou lá ?Preciso de detalhes .-Fala ela, enquanto eu pego pães e alguns ingredientes pra fazer dois sanduíches.

- O vítor e o Bernardo falaram que ele tocou lá porque era o ''pagamento '' por terem entrado de penetra.

-Bernardo eu sei quem é, mais esse tal de Vítor de onde apareceu ?-Ela me questiona.

-Há minha amiga,é o primo do Henrique , ele é um tremendo gato, é fotógrafo, e muito divertido.Ele me lembra muito você viu.-Afirmo.

- Então é legal mesmo viu, se parece comigo deve ser o divertimento em pessoa. Agora direto ao ponto . Pegou ou não pegou o músico gatinho ?-

-Peguei ,quer dizer ele me pegou. Enfim nos pegamos um ao outro.- Disparamos na gargalhada depois do meu comentário.

- Ele é tudo aquilo mesmo ? Tipo beijo bom, pegada boa.-

 - Tudo aquilo e um pouco mais. -Respondo me lembrando do quanto aquela noite foi boa.

   -Me diga que você tem o número dele. -

   -Tenho.- Falo com um sorriso no rosto.
  - Como foi?- Pergunta Jú toda animadinha.
  - Ele tocou quatro músicas , um repertório incrível por sinal e eu fiquei roendo do começo ao fim. Nós trocamos alguns olhares bem profundos , e eu babei bastante. Os amigos dele ficaram comigo o tempo todo , um deles soltou que estavam cuidando de mim. Depois ele desceu foi pra onde nos estávamos e me tirou pra dançar. E por fim nos ficamos .- Não consegui esconder o sorriso .
    - Quantos beijos?- Jú pega um dos sanduíches que já está pronto.
     - Acho que mais de dez. - Mordi meu sanduíche, e fiz cara de orgulhosa.
    -Tudo isso ?! Eu te ensinei muito certo mesmo. - Júlia se gaba.
    - É acho que ensinou. - Confirmo.
     O resto da manhã passou voando. Eu e Jú saímos da faculdade e fomos direto a uma loja especializada em equipamentos médicos. Não tínhamos recebido nosso primeiro pagamento ainda , então usamos a mesada que nossos pais haviam dado , já que logo logo precisaríamos do equipamento pros estágios. Escolhi tudo muito simples , em exceção do estetoscópio, o qual escolhi um legitimo Littmann na cor verde , meu sonho de consumo. Meu jaleco é branco com bordados verdes, nada extravagante demais, tudo combinando, uma perfeita harmonia. Almoçamos em uma cantina perto de casa,  pois nem eu nem minha amiga tínhamos preparado nada descente para comer . Depois de nossa refeição passamos em casa pra nós arrumar pro trabalho e eu percebi que ainda faltavam 30 minutos pra  uma hora. Aproveitei o tempo livre pra ligar pra minha mãe.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!