Sem chão.

886 92 63

        Saí da casa da Mabi ontem, completamente confuso,estávamos cada vez conectados. Não consigo explicar a sensação que tive só em pensar que poderia perde-lá, talvez meus amigos estejam certos, eu sempre atolo o pé em tudo. Tenho que admitir, estou apaixonado e isso é uma droga. Fiquei martelando isso na cabeça até altas horas e justamente por isso fiz o formulário pra deportar o Rodrigo o mais rápido possível e humildemente falando, eu arrasei. Em compensação quase não dormi.

    - Você está com uma cara horrível.- Diz Bernardo logo quando encontra comigo na porta da faculdade.

    -Não dormi bem. Ei olha se isso ficou bom.-Falo entregando  o formulário do Rodrigo que preenchi ontem.Nunca me imaginei falando tão bem de alguém que só me dava surras.

     -Uau ficou tão atraente quem nem dá pra pensar que esse cara é um barraqueiro.-Comenta Bernardo quando vamos entrando na sala.

     -Quero que ele seja aprovado.-Afirmo.

     -Percebi, aprontou isso em menos de um dia. Você não está achando que ta simples demais pra conseguir esse intercâmbio não? 

    - Cara na verdade quando foi pro Vítor conseguir a bolsa pro curso de fotografo foi basicamente do mesmo jeito. - Falo lembrando -me de quando Vítor passou pra estudar na Itália.
     - É tinha esquecido que a maioria das universidades do exterior usam as habilidades do candidato como forma de admissão nas faculdades .- Bernardo concluiu.
    -Seu pai vai demorar muito  a fazer ?-Pergunto enquanto ocupamos nossas cadeiras próximas a janela.

    - Talvez amanhã de manhã esteja pronto. Tem que ficar impecável, mas só pra você saber hoje cedo meu pai já tinha feito 5 páginas. Vocês estavam certos, ele é mesmo o melhor economista que já vimos.-Bernardo se gaba falando do pai.

    -Estou gostando dela.-Falo na lata.

     -Dá pra notar.-Ele menciona.

     -É estranho , nós mal nos conhecemos.

    -E desde quando isso é motivo pra atrapalhar ?-Bernardo me questiona.

       E ficamos ali conversando até sermos interrompidos pela Sophie nossa professora de  Acústica musical e de instrumentação e orquestração .

       -Posso dar aula meninos ou vocês vão continuar aí atrapalhando?-Ela pergunta.

      - Desculpa Sophie não te vimos chegar. - Eu justifico.

      - Não vamos atrapalhar. - Bernardo completa.

       - Assim espero. - Ela diz e caminha até o centro da sala.  Sophie não gostava muito de mim, no semestre passado ela me colocou na quarta prova  precisando apenas  de 1 décimo .E sempre quando podia me envergonhava na frente da sala toda. Eu não entendia essa mulher.

    -  Pessoal eu tenho um aviso a fazer , como sou professora de duas matérias quero lançar pra vocês um projeto que valerá nota  da segunda e da terceira prova de  ambas as disciplinas .-

    - Tô achando que isso não é bom. - Comento com Bernardo .
    - Concordo com você,quando a esmola é grande o Santo desconfia .- Ele diz.

      -Bom como o curso de vocês é Bacharelado e Licenciatura vocês precisam saber dar aula de música mas também precisam estar situados nas outras áreas do mercado, como na organização de orquestras ,concertos , precisam saber criar jingles , e  como arranjador fazer versões de peças musicais. Diante disso eu quero que criem duplas  pra que eu possa distribuir as tarefas. Todas as tarefas serão distribuídas por sorteio. Vocês farão uma das atividades sugeridas no papelzinho- ela gesticula mostrando uma caixinha cheia com papéis dobrados - e documentarão tudo ,pode ser montando um portfólio , ou apenas um relatório, pode ser em vídeo ,enfim fica a critério de vocês.  - Concluí Sophie-

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!