Consequências parte 1

661 77 155


   Meus dias em Lisboa foram muito esclarecedores, serviram para me fazer refletir que nunca mais viajo para fora do país deixando minha namorada em casa. Estou morrendo de saudades e nem se quer falei com ela ontem. O bairro onde estávamos hospedados passou o dia inteiro sem energia e para piorar meu celular e notebook estavam completamente descarregados e meu pai havia gastado todos os seus créditos fazendo ligações para a mamãe, então não houve maneira de falar com a Mabi Quando chegou à noite fomos logo para o aeroporto, afinal o voou para o Brasil dura cerca de nove horas e nos queríamos chegar em casa de manhã bem cedo.

     A compra da gravadora que será nosso selo deu certo, quase gelei quando papai anunciou que eu que faria a apresentação para os acionistas , nem se quer tinha me preparado peguei as planilhas de orçamento poucos instantes antes da reunião mas mesmo assim saiu tudo como planejado graças a Deus. Papai ficou radiante com o resultado de tudo que até chorou não sei se foi de orgulho ou de alegria. Depois de fecharmos contrato resolvemos dar um passeio pelos pontos turísticos da cidade, uns eram muito pertos outros precisamos andar bastante, mas fiz questão de tirar várias fotos e enviar para Mabi, para ela ter uma ideia de que lugares iremos visitar quando viermos aqui juntos. E falando nela , passei em uma joalheria e comprei uma pulseira de ouro branco para presenteá-la , é bem delicada e têm uns pingentes muito lindos, um é uma injeção, o outro uma seringa, tem outro que é o símbolo da enfermagem que é a lamparina grega e o último é um pequeno estetoscópio. Logo quando vi na vitrine achei a cara da minha menina, então resolvi comprar, papai me acompanhou até a loja e acabou comprando um anel para Fernanda e um colar para mamãe.

     Nesse instante estamos saindo do aeroporto e pegando um táxi para voltarmos para casa, irei apenas tomar um banho e vou direto ver a Mabi, não consigo explicar o porquê, mas estou sentindo um aperto no coração desde a hora que pousamos no Brasil. O percurso até nosso lar é breve e mamãe nos espera na porta desci do taxi correndo e vou em direção à entrada de nossa residência.

-Meu bebe!- Mamãe grita abrindo os braços para me receber.

-Oi mãe. –Digo sorrindo. - Onde está a Fê?-Pergunto.

-Está na casa da sua namorada desde ontem e ainda não chegou. Ela fala sorrindo. -Fiquei sabendo que você deu um show na reunião. -Mamãe diz orgulhosa.

-Foi tudo improvisado mãe, o papai é que exagera. – Falo rindo enquanto papai se aproxima para dar um beijo em mamãe. –Vou tomar um banho e vou ver as meninas. – Digo enquanto corro para o meu quarto para me preparar.

      Jogo o terno amarrotado em cima da cama e vou para o banheiro. Olho-me no espelho e vejo o quanto estou cansado. Viagens durante a noite sempre me desgastam, não consigo pregar o olho, nenhuma poltrona de avião consegue ser confortável o suficiente para me permitir dormir. Abro o chuveiro e deixo que a água percorra por meu corpo, a vantagem dessa temperatura fria é que ela faz com que meu corpo desperte ,vou mandar mensagens para meus colegas de sala para saber o que rolou na aula esses dias que faltei e vou me lembrar de dormir assim que chegar em casa, preciso descansar um pouco.

     Saio do banheiro e visto uma roupa mais leve, uma camiseta e uma bermuda jeans, não suporto mais usar terno, não sei como meu pai aguenta. Tenho apenas 20 anos e já estou me vestindo como um cara bem mais maduro. Mabi falou que é sexy, mas meu ponto de vista discorda totalmente.

-Mãe me empresta seu carro?- Digo enquanto ela prepara a mesa para o café.

-Você não vai tomar café? São só nove da manhã. - Ela diz.

-Mãezinha quero ver minha namorada. -Digo depositando um beijo em sua cabeça.

-Só sai daqui quando comer alguma coisa. - Ela exige.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!