Finalmente.

1K 108 65

       Eu conhecia Mabi há apenas três dias . Pra mim era tudo muito novo, eu não sabia porque pensava tanto nela ou o motivo  de querer tanto  ficar com ela. Tentei conversar com Vítor sobre isso, e ele apenas  disse que as vezes nos interessávamos pelas pessoas porque elas eram como desafios . Mas Mabi não tinha nada de desafio , ela permitiu que eu me aproximasse , ela estava ali na minha frente dançando, com o corpo próximo ao meu e eu só conseguia enxerga-lá como um ser adorável.
       A música que tocava era " You make feel "  de Cobra Starship feat Sabi , e a batida da canção sugeria que dançássemos separados ,  livres,  então eu tinha certeza que eu e a Mabi estávamos fazendo totalmente errado , porque quanto mais dançávamos mais perto queríamos ficar um do outro.
     Ela estava linda. Não me canso de lembrar  como foram intensos os olhares que trocamos enquanto eu me apresentava no palco.  Aqueles olhos castanhos tão profundos,  posso até afirmar que vi a alma dela naqueles poucos segundos. Dava pra ver que ela era sensível, meu Deus ela era tão frágil . Tão ingênua a ponto de eu ter medo de quebra - lá. Eu não era do tipo que me apaixonava.  Não depois  das decepções  que tive. Se apaixonar  não era minha meta  , eu tentaria não ser conquistado , mesmo sabendo que a altura do campeonato talvez isso já tivesse acontecido. Eu só queria ao menos tocar os lábios dela , e ter a certeza de que eles eram tão doces quanto a dona deles.
      - Eu já estava louco pra saber seu nome. - Falei aproximando minha boca de sua orelha e cochichando , vi o pouco de sua pele exposta se arrepiar. Ah Mabi como eu gosto de  te deixar assim.
       - Acredite estou me sentindo privilegiada por ter te encontrado de novo. - Disse ela enquanto falava baixinho no meu ouvido. -
      - Sabe , eu já frequentava muito o Al the Time , e agora então ... O atendimento de lá está maravilhoso . - Nos dois rimos .
     E depois, o silêncio entre nós dois começou a reinar, se não fosse pela música alta de Black Eyed Peas eu diria que dava pra ouvir nossos corações, de tão quetos que estávamos . Então  eu resolvi que queria agir,  puxei Mabi pela cintura e comecei a sentir o cheiro do seu  pescoço , ela tinha um aroma suave , uma agradável cheiro de  jabuticaba , uma das melhores  fragrâncias que já senti.
     Deixei, que meu nariz absorvesse todo seu cheiro e comecei a depositar pequenos beijos em seu pescoço ,subindo e descendo , fazendo uma pequena trilha. Quando cheguei próximo ao seu ouvido falei quase sussurrando:
    - Acho que vou te beijar. -
      A resposta veio sem demora , meio entrecortada pela respiração dela , que estava falha .
     -   Acho que quero esse beijo . - Respondeu Mabi enquanto levantava minha cabeça e  me olhava diretamente nos olhos, ela  posicionou  seus dois braços em meu pescoço, e apenas fechou os olhos .
      Toquei seu  rosto com meus dedos  e  aproximei  meus lábios aos dela. O primeiro  toque foi calmo , seus lábios  eram doces e macios. Quando  finalmente nossas línguas se tocaram senti um tremendo  choque , era diferente de tudo que eu já havia experimentado e não sei como nem porque nosso beijo foi ficando mais intenso , e após longos e saborosos segundos estávamos ambos ofegantes. Eu a abracei contra meu peito ,desejando que aquela noite não acabasse.

      -Hum , isso foi melhor do que eu imaginei. -Diz ela brincando.

      -Posso considerar isso como um elogio ?-Perguntei querendo diverti-lá.

     -Claro, um belo elogio. Um tremendo elogio. -Ela se envolve novamente em meu pescoço e me dá um selinho breve. - Ah propósito, eu sei muito pouco sobre você senhor Henrique. -Fala com as de riso.

       - O que quer saber ?- Indago

       -Bom pra começar,  Jú acha que eu deveria perguntar até o seu CPF . -Ela responde rindo.

       -Meu CPF? Quer número do RG também gatinha? - Entro na brincadeira.

     -Agora falando sério, você pretende ser um cantor de sucesso?- Confesso que quando ela perguntou isso, fiquei um pouco abismado, levantei uma das sobrancelhas . Nunca me imaginei famoso , ou tocando pra grandes plateias, eu gostava de tocar em barezinhos, na faculdade , em casa,com os amigos. Mais fama ? Não, isso não era pra mim.

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!