Quando se deixa tocar pela música. - Mabi

1K 110 70

- Meu Deus ! Você precisa de um banho Bianca! - Disse Jú quando me viu toda suja na saída da faculdade.

-Diga-me algo que eu não sei. E você não tem trote não?- Perguntei vendo que a mesma permanecia limpinha.

-Digamos que eu me tranquei no banheiro enquanto tudo rolava .- Disse ela se gabando e olhando o quanto sua roupa ainda estava intacta . - Eles falaram que vão me pegar desprevenida ,mais eu duvido muito .- Gargalhou em seguida. - Bom então vamos pra casa porquinha, ainda iremos trabalhar hoje.-

Pegamos um ônibus e fomos direto pra casa, e sinceramente eu já não aguentava mais os olhares das pessoas pra mim. Será que elas não tinham filhos que faziam faculdade ? Nenhum deles nunca tinha chegado coberto de farinha e tinta em casa ?Isso é tão comum e ao mesmo tempo tão divertido. A manhã de hoje tinha sido incrível mesmo , meus novos amigos, as aulas, os professores, o Henrique lá na porta de saída. Lembrei do Henrique e instantaneamente toquei no ombro e pra conferir o desenho.

- Porque está fazendo essa cara ?- Pergunta Jú reparando em meu ombro. - O que é isso ? - Indaga ela já curiosa.

- Henrique encontrou comigo na saída e fez em mim.- Sorrio constrangida.-

- Ele está marcando território. Gosto disso, ele tem atitude. Tem certeza que ele não tem um irmão , que também seja envolvido nessas coisas de música? Adoro um bom artista !- Fala ela suspirando.- Tipo só faz três dias que vocês se conhecem e rola altos flertes. Mabi sem dúvida esse cara é um sonho ,que bom que você saiu daquela toca onde você morava, olha o mundo te desencalhando. Como você vai tomar banho meu Deus? Por favor não lave o ombro. Aquela sensualidade te tocou ai. Esse local agora é sagrado. -

- Óbvio que vou tomar banho. Não posso ficar suja pra sempre. E a calourada da minha sala é mais tarde . - Argumentei pra ela.

-Mais por favor vamos ao menos registrar ? Adoro tirar fotos. - Diz ela enquanto caminha até minha bolsa , pega meu celular e tira uma foto do meu ombro desenhado .- Pronto agora está guardadinho aqui no seu celular. Mabi você se importa se eu pedisse pra ele desenhar uma aqui na minha perna ? - Pergunta ela piscando o olho pra mim e mostrando a perna e um sorriso cafajeste. Ela adorava dar esses sorrisos, que sempre querem dizer '' eu sou uma garota má''.

-Tchaul Jú ,vou pro banho , vê se prepara algo descente para comermos.- Respondo revirando os olhos.

Me despi e fui direto pro chuveiro, comecei a me ensaboar, e não posso negar que fiquei um pouco triste quando vi o desenho em meu ombro se apagando conforme recebia pingos d'água e a espuma do sabonete. Parecia bobo criar tanta expectativa com um simples desenho, mais o Henrique era o tipo de cara que mexia com qualquer mulher, ele não era só um rostinho bonito, ele exalava sensualidade e carisma por onde passava. E se minha amiga Júlia estivesse certa ele estava afim de mim, e eu obvio estava afim dele.

Almoçamos uma macarronada simples já que minha amiga não era uma exper na cozinha. O resto da tarde foi monótoma , o Al The Time não teve muito movimento e eu aproveitei a tarde pra estudar um pouco de embriologia. O ponteiro girou lentamente, e eu já estava acreditando que daria 5 da manhã e não daria 5 da tarde . E quando finalmente o expediente acabou eu já estava afogada no tédio e pronta pra me arrumar. Eu e Jú fomos caminhando a pé e eu aproveitei pra contar algumas coisinhas que tinha deixado em off pra ela.

- Como assim ele disse até mais tarde ?- Perguntou ela enquanto eu destrancava a porta.-Isso quer dizer que ele vai estar na calourada, como ele vai entrar lá ? Amiga você precisa fisgar esse bofe.-

- Eu não sei como ele vai entrar . E sobre o que você falou, eu preciso né ? - Falei entrando na brincadeira. Eu não tinha muita experiencia com garotos . Então até o pouco se tornava muito pra mim. Qualquer demonstração de afeto ou de carinho lá estava eu abanando o rabo como cachorrinho abandonado, acho que eu tinha um compartimento em mim que era só carência , e esse compartimento ia acabar me ferrando em algum momento só não queria que fosse com o Henrique, ele era príncipe demais pra isso .

Ao som das batidas do seu coração .Leia esta história GRATUITAMENTE!