Capítulo 30

6.4K 486 325
                                    

Se vocês não me amam até agora, vocês tem problemas. Eu sou um amor por voltar tão cedo e tantas vezes hihi 

Boa leitura! 


Pov Lisa

Eu estava sonhando ou Rosé acabou de me pedir em namoro? Bem, eu sempre achei que fosse eu que iria pedir, mas quem se importa? Ela queria que eu fosse sua namorada! Não cabia em meu peito tamanha felicidade, minhas bochechas doíam de tanto sorrir. Preciso nem dizer nada sobre o beijo né. Desarmou todas as minhas estruturas.

Passamos a tarde numa agarração que me fez esquecer completamente do mundo lá fora. Eu já estava quente, e se continuássemos não iria conseguir parar. Ela havia me pedido para irmos devagar, irei respeitar sua decisão até que ela esteja pronta.

Por sorte - ou azar - meus irmãos havia nos interrompido antes que as coisas esquentassem mais. Rosé havia ficado tão vermelha que eu queria apertas suas bochechas e a agarrar ali mesmo, mas me contive. Na segunda vez que nos interromperam, foi eu quem ficou toda vermelha. Merda, eu deveria ter ido para o quarto com Rosé. Estava tão distraída que nem vi a hora, meus pais chegavam esse horário do trabalho.

-Esses filhos meus não servem nem pra ajudar com as compras. - Minha mãe entrava em casa carregando as comprar enquanto meu pai nos olhava estático.

Rosé e eu nos sentamos no sofá e ajeitamos nossas roupas. Sorri amarelo para o meu pai que estava de olhos arregalados.

-O que foi, querido? - Minha mãe que estava alheia a tudo perguntou. Pelo menos ela não havia visto a cena em seu sofá.

-Deixa que eu te ajudo com as compras mãe. - Me levantei e peguei algumas sacolas da mão de minha mãe.

-Oi, Rosé.

-Oi, tia. - Falou envergonhada.

-Quanto tempo que não te via. Pelo visto fizeram as pazes. - Levei as compras até a cozinha e os coloquei sobre a bancada.

-Parece que fizeram mais do que as pazes. - Pude ouvir meu pai dizer e corri de volta até a sala.

-Pai! - O repreendi. Eu queria enfiar minha cabeça debaixo da terra.

Minha mãe andou até a cozinha para levar o resto das compras.

-Quando pretendia nos contar? - Perguntou com uma voz calma, o que eu agradeci aos Deuses. Sei que meus pais sabiam sobre minha paixão pela Rosé, mas achei que ele fosse ficar bravo por nos pegar no flagra em seu sofá.

-Contar o que? - Minha mãe reapareceu na sala.

-Você não viu?! - Meu pai perguntou incrédulo para minha mãe.

-Viu o que?

-Elas estavam... - O interrompi, minha mãe não precisava ficar sabendo disso, era desnecessário e só iria me deixar com mais vergonha.

-Nada mãe. - Sorri amarelo, ela me olhou confusa. - Eu e Rosé temos algo para contar a vocês. - Me aproximei de Rosé e segurei em sua mão, ela se levantou do sofá e abracei de lado sua cintura. - Estamos namorando. - Minha mãe sorriu e andou até nós.

-Finalmente! Eu estava tão ansiosa por isso quanto Lisa estava. Bem vinda a família, querida. - Minha mãe a abraçou e eu sorri com a cena. - Preciso fazer um jantar pra comemorar isso e quero que me contem como isso aconteceu.

-Não prec... - Comecei mas minhas mãe me interrompeu.

-Precisa sim. - Disse e sumiu pela cozinha. Olhei para o meu pai que não havia dito nenhuma palavra ainda.

My secret admirer is my BFF?  (Chaelisa)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora