04 Ficando para Trás

41 6 0
                                          

Os guerreiros continuaram a caminhada, havia algumas dunas com areia branca, depois caminharam por um chão mais duro com alguns arbustos e árvores, Grostin pediu para os amigos pararem um pouco.

– Vocês estão ouvindo?

– O quê? – Interrogou Davi.

– Eu tive a impressão que tinha alguém conversando.

Caminharam tentando ouvir algum som foi quando Sereia, que estava mais na frente, disse para os demais:

– Eu falo ou deixo pra lá?

– O que foi, Sereia? – Davi interrogou.

– Minha adversária está no fundo deste buraco. O que eu faço? Deixo ou não deixo morrer?

Zoraide gritou para Sereia.

– Sua parulha! Chama o Davi para ajudar a gente.

Sereia começou a rir, Davi reconheceu a voz de Zoraide e foi até o local.

– Zoraide, é mesmo você?

– Davi, que maravilha! Vocês nos encontraram.

A guerreira saiu chamando dentro do buraco por Cafil e Paratodo, logo os três estavam juntos esperando a ajuda, Davi e Mareo e os outros guerreiros foram pegar cipós para tentar puxá-los.

Quando foram retirados do buraco, eles devoraram os mantimentos, pois havia dias que não comiam nem bebiam direito, só os frutos que caiam dentro do buraco e bebiam quando chovia, explicaram que ali naquela fase não podiam dormir na escuridão, precisavam ficar em cima das árvores, pois apareceria todo tipo de predador. Sereia abriu um sorriso e disse:

– Estão vendo? Justamente o que eu falei, não podemos ficar dormindo no chão, nem caminhando à noite.

– Olha o que aconteceu com a gente, fomos dormir e de repente fomos surpreendidos por uma grande quantidade de mamutes, para nos proteger saímos correndo e acabamos caindo nesse buraco. – Disse Cafil.

– Os outros sumiram, não sabemos o que ocorreu, só vocês apareceram para nos ajudar. – Paratodo falou.

Continuaram a caminhada e decidiram subir uma montanha para ver o que havia depois, na subida pedras enormes começam a rolar e quase no final uma das pedras veio na direção de Davi, mas a Sereia o empurrou e a pedra esmagou sua perna.

– Sua louca, foi tentar me ajudar e olha o que aconteceu com você?

Sereia falou para o Davi.

– Baixa tua cabeça ao meu ouvido que vou te contar um segredo antes que este Smoshon se apague.

Davi se abaixou trêmulo ao ver o estado que a perna estava.

– Fiz por você, eu não preciso deste treinamento para ir ao Planeta Mãe ou para te encontrar em qualquer lugar do universo, nós sereias temos os segredos dos portais, só entrei neste treinamento para ficar perto de você e te proteger, eu poderia interferir e te levar de volta, mas você escolheu fazê-lo e isto é uma decisão sua. Eu fico por aqui, mas meu amor...Cof... Cof... Cof... vou te encontrar, pois teu cheiro e sua semente que agora está em mim vai me guiar ... Nossa ligação é eterna, o amor é a chave para tudo.

O Smoshon da Sereia se apagou.

– A guerreira deu a vida por você novamente...

– Mareo, há algum mistério nesta sereia. – Davi disse.

– E você gostou do mistério dela. – Mareo falou em tom de ironia.

– Você está sendo inconveniente, ela acabou de perder a vida!

– Me desculpe. Não se preocupe, ela é esperta, logo chegará aqui novamente.

– Pelo que entendi ela vai ficar, não a veremos mais.

Davi estava desnorteado e Grostin começou a esmurrá-lo, até o deixar caído no chão sem esboçar reação por ainda estar em choque com as últimas palavras da Sereia, Mareo tentou defendê-lo e empurrou o agressor.

– Que é isto, Grostin?

– Ela sempre teve olhos para o Davi, eu vou matá-lo! Se ela não vai para o Planeta Mãe, ele também não vai.

– Perdeu a consciência! Estamos a um passo da Nave-mãe, de Etéria, e você quer deixar para trás a chance de conhecer o Planeta Mãe? – Questionou Mareo.

– Mas ela não vai comigo.

– Grostin, não fique assim, a sereia ou nenhuma fêmea merece isto.

– Você não percebeu que desde que ela apareceu me enfeitiçou?

– Seu smoshon por acaso evoluiu e você sofreu os encantos da sereia?

– Não faça gracinhas com meus sentimentos! – frisou Grostin.

– Mas ela não te ama... Ela deu provas desde o início que sempre foi apaixonada pelo Davi.

– Por isto que eu vou matá-lo!

– Você não vê o absurdo que está falando? Primeiro quer forçar uma guerreira que não te ama a te amar, depois quer matar o guerreiro que ela ama?

– O que eu faço com a dor que sinto? Que me apavora... Que me enlouquece!

– Não sei o que fazer com a sua dor, acho que gente não faz nada, apenas sente. Viva com a dor, até não sentir mais nada, quem sabe depois de você ter sofrido tudo que tinha para sofrer por este amor não correspondido, sobre espaço para você se amar e quem sabe depois consiga amar alguém que também ame você.

Depois da conversa, Mareo e Grostin se juntaram aos outros no topo da montanha, Davi também estava lá.

Eles avistaram um jardim.

Guerreiros dos Mundos - Em Busca do Planeta MãeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora