06 Uma Nova Guerreira

47 8 0
                                          

Havia uma calmaria dentro da caverna, todos aguardavam ansiosos o retorno do grupo do portal amarelo, de repente eles ouviram gritos e cinco guerreiros caíram na caverna desacordados. Cafil e os outros foram ver quem eram, entre eles havia uma guerreira que ninguém reconhecia o Smoshon.

– Será a sereia? – Disse Mareo.

Ela abriu os olhos e sensualmente falou:

– Quem me chamou?

– Que espanto, é mesmo a sereia!

– Caramba! Ela conseguiu ficar mais bonita ainda! – Grostin comentou encantado.

– Nem se anime porque eu nem sei definir que bicho você é!

– Meu nome é Grostin.

– Não adianta escolher este nome bonitinho e continuar sendo essa coisa horrível!

Cafil interveio e disse com autoridade:

– Peço calma a todos, estamos aqui com o mesmo objetivo, não vamos criar intrigas, certo Sereia? Quando todos os cinco acordarem e se sentirem bem, eu vou explicar a situação que nos encontramos.

Ele foi em direção aos guerreiros que comeram a frutinhas para ajudar os outros a dar mais água para eles, depois de alguns minutos foi chamado por Fileno.

– Cafil, estão chamando você para vir conversar com os que chegaram.

– Estou indo. Obrigado.

Cafil foi até os cinco que estavam sentados em pedras próximas ao portal vermelho.

– Meus amigos guerreiros, nós chegamos aqui em um grande número de guerreiros, nos deparamos com uma caverna sem saída, há aqui apenas três portais, assim, nos dividimos em quatro grupos, um grupo para cada portal e um grupo para ficar na caverna, foi combinado que o grupo da caverna daria suporte aos demais quando retornassem trazendo as notícias do que havia em cada portal.

– Alguém já retornou? – Sereia perguntou.

– Sim. No portal branco somos transportados para o Oceano com tubarões ferozes, este portal foi descartado, no portal vermelho há uma floresta, mas desconfiamos que exista um predador que utiliza frutinhas para dopar suas vítimas, nossos amigos foram dopados e agora estão bebendo água para deixarem de ser zumbis.

– Qual a cor das frutinhas?

– São vermelhas, Sereia.

– Há água por perto?

– Sim, um riacho cor-de-rosa.

– Conheço uma lenda que diz que um bicho parte touro parte homem teve relações a força com uma deusa muito sábia, desta relação nasceu um híbrido que por ser muito forte e sábio foi tirado do seu planeta e jogado em algum lugar do treinamento dos guerreiros, não posso afirmar que o predador que estão falando é este híbrido, mas também não posso descartar a ideia.

Todos escutaram atentos a história contada pela bela sereia, ela se levantou e disse:

– Depois do que eu disse vocês não vão querer ir pelo portal vermelho, não é? Vamos todos pelo portal amarelo e não percamos tempo!

– Não podemos ir. – Disse Cafil.

– Eu irei, quem quiser me acompanhe!

– Sereia, combinamos de esperar nossos amigos que entraram no portal amarelo e também aguardar aqueles que morreram chegarem aqui neste ponto novamente.

– Pois eu vou! – A sereia parou um pouco e disse. – Aquele seu amigo da praia, o Davi, entrou em qual portal?

– No amarelo.

– Ele vai retornar também? – Sereia interrogou.

– Sim, foi o combinado. – Cafil respondeu tentando esconder o sorriso por achar graça no interesse da nova guerreira.

– Pois mudei de ideia, vou ficar com vocês e esperar pelos outros conforme combinado.

Guerreiros dos Mundos - Em Busca do Planeta MãeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora