04 Smoshon - Transformação

82 13 0
                                          

Etéria passou em todas as dobras e galáxias de captação e foi em direção a Galáxia do Boto. Zag mandou Prometeus fazer a transformação dos seres vivos em Smoshon. As cápsulas de transformação se abriram e os seres vivos devidamente transformados em seus Smoshon começaram a ficar aos poucos em frente a suas respectivas cápsulas. Prometeus, Zefilius e Montana analisavam os Smoshons, Zag andava na frente, passando as coordenadas aos guerreiros enquanto os demais verificavam se algum ser vivo não se adaptou ao Smoshon, o Príncipe Mardan apenas observava tudo.

Enquanto caminhava pelos compartimentos, Zag fazia seu discurso que era ouvido por todos da Nave-Mãe:

– Bem-vindos,seres planetários, aspirantes a Guerreiros dos Mundos. Vocês são o orgulho de suas raças. Serão treinados e levados ao limite. Porém,quando tudo terminar os guerreiros vencedores serão congratulados como Guerreiros dos Mundos e irão passar o tempo escolhido no Planeta Mãe na Galáxia Celestial.

Enquanto Zag falava, o Príncipe Mardan puxou conversa com Montana.

– Montana,sei que este não é o nome correto do planeta, muito menos da galáxia, agora que estou aqui sendo inicializado, receberei as informações exatas?

– Me perdoe Alteza, chegará o momento do seu juramento e também lhe será dado todos os conhecimentos guardados na Nave-Mãe. Somente quem fez o juramento pode saber em qual galáxia fica o planeta superior. O Príncipe sabe que não podemos contar nem sob tortura, não podemos arriscar que este segredo se espalhe e o tão precioso planeta seja invadido, muitos seres vivos querem descobrir para se apossar do Planeta Mãe, assim, temos que manter tudo em sigilo, além do de verde preservá-lo.

– Mas sempre foi isolado?

– Houve um tempo no qual o Planeta Mãe era visitado como qualquer outro planeta. No entanto, devido a alguns acontecimentos foi determinado o seu isolamento para que as suas riquezas fossem preservadas. O isolamento é uma proteção, por isso o Ser Supremo não permite que nós divulguemos sua localização.

– Entendo.Tudo bem, sei que como Príncipe tenho o dever de preservá-lo e protegê-lo também. Enalteço sua omissão em me falar, mas não vejo a hora de fazer o juramento.

– Logo acontecerá Príncipe.

– Agora fiquei com uma dúvida.

– Qual Alteza?

– Como saberemos que estes seres que estamos levando para o treinamento não contarão a localização do Planeta Mãe quando retornarem aos seus planetas?

– Príncipe,é feita uma seleção em cada planeta. Os seres vivos que são selecionados por seu povo são os captados, é claro que quando eles chegam no Planeta Mãe eles tem noção do real nome do planeta e da galáxia, no entanto, para a proteção do planeta, foram tomadas duas atitudes. A primeira foi criar novos mapas do universo sem a localização do Planeta Superior e destruir os mapas antigos. A segunda foi criar nomes fictícios, somente nós que fizemos o juramento da Nave-Mãe possuímos os mapas originais com os nomes corretos.

– Mas,mesmo assim se quando eles voltarem para seus planetas eles revelaremos nomes corretos tanto do Planeta Mãe como o da Galáxia Celestial?

– Eles podem dizer o nome verdadeiro onde quiserem, não há um só local,ou biblioteca no universo que tenha mapas com os nomes e as localizações do planeta e da galáxia verdadeira. Além disso,Príncipe Mardan, não há naves como Etéria disponíveis para viagens pelo espaço.

– Mas,ouvi falar que estavam construindo...

– Sim,se conseguirem construir, mas e o segredo das dobras? –comenta satisfeita – Eles não possuem, sendo assim o segredo do Planeta Mãe e da Galáxia Celestial estão bem guardados em nossa nave e com seu fiel Conselho.

– Fico muito feliz com isto. Saber que eles estão longe de serem descobertos e invadidos.

– É pelo que lutamos Alteza.

– Montana,encontrou algo? –Zag indagou.

– Temos três da Galáxia Andrômeda que não se adaptaram ao ar e dois da Galáxia Seyfert que não conseguiram caminhar.

– Estes seres de Andrômenda – disse contrafeito Zag – Sempre temos que fazer mais de uma transformação.

– Irei ao compartimento inferior para verificar os demais.

Montana foi sozinha e fez a verificação, quando estava terminando percebeu alguns Smoshons sorrindo e apontando para um canto, ela verificou que havia um albino, chegou perto dele e disse:

– Oque você faz aqui? O local onde você deve ficar é em frente a cápsula de transformação.

– Desculpe!Não estou entendendo nada. Eu estava escavando nas pirâmides do Egito, de repente, me vi dentro de uma cápsula que aparentemente foi sugada. Parei num lugar escuro por um bom tempo, ouvi ao longe vozes em idiomas que não pude entender. Nunca os ouvi em parte alguma do planeta. Depois ocorreu uma despressurização e novamente fui puxado para dentro de outra cápsula. Agora, só sei que estou enjoado.

– Como?As Pirâmides do Egito? Não lembro do nome Egito ter sido dado a alguma pirâmide de captação dos planetas de capturação, deve ter ocorrido algum problema com a sua transformação, pegue os lenços logo atrás, se limpe e depois volte para a cápsula.

Montana reiniciou a transformação. Quando terminou, encontrou todos devidamente transformados e formatados. Apenas Davi continuou sem a correta formatação, agora estava com o cabelo grisalho, o guerreiro se descontrolou e começou a se bater.

– O que é isto, guerreiro? Pare de se bater. Você não melhorou, continua quase sem cor.Isso tudo é muito estranho é melhor tentarmos de novo.

Montana repete a transformação e formatação. Retornou e encontrou o albino com o cabelo ruivo. Depois de discutirem sobre o assunto, Davi começou a gritar:

– Mariles!Mariles!

– Pare com isso! Aqui não temos nenhuma Mariles. Dá para dizer de que planeta você é?

– Do planeta Ter-raaa, pertencente a Via Láctea.

Montana ficou extasiada por alguns segundos, depois apertou uma sirene e saiu correndo desesperadamente.

O compartimento em que Davi estava era isolado dos demais, ela foi para a sala de comando,quando chegou já estavam presente o Conselho da Nave, entre eles estavam Zag, três anciões, o Príncipe Mardan, Prometeus, Zefiliuse alguns dos seres de Marine que também estavam aprendendo sobre aNave-Mãe, Etéria.

– Foi captado um ser vivo numa galáxia que não tínhamos permissão de captar. Creio que deveríamos voltar e devolver esse ser.

– Montana,não temos como voltar. – Disse Zag. – Nós seguimos a rota e seo ser vivo manifestou que queria ser um guerreiro nós não podemos impedir. Seguimos a rota não foi, Zefilius?

– Sim.Não foi, Prometeus?

Prometeus se desesperou,olhou para Mardan e pensou que se contasse que fizeram uma parada extra a sentença cairia sobre ele e não sobre o Príncipe Mardan. Afinal o Príncipe estava aprendendo o ofício, por ser filho do Rei nenhuma culpa cairia sobre ele. Antes que Prometeus falasse, o Príncipe de Marine se antecipou e disse:

– Eu quis parar em uma galáxia e fiz a captação. Não achei que poderia trazer problemas. Afinal todos os seres vivos tem o direito de passar um tempo no Planeta Mãe e levar o melhor de lá para seu povo.

– Alteza,você tem razão, mas onde você parou? – Zag ponderou.

– Na Via Láctea.

Do conselho saiu um suspiro de reprovação.

– Por acaso Vossa Alteza sabe o nome do Planeta? – Perguntou Zag em tom de ironia com um discreto sorriso no rosto.

– Sim,Planeta Terra. – Mardan respondeu.

– Erro 1000. – Disse Montana.

– Oque significa isto? – Mardan interrogou.


– Somente quem fez o juramento no final do treinamento de captação sabe, por isto o código Príncipe. –Sarcástico diz Zag.

Guerreiros dos Mundos - Em Busca do Planeta MãeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora