08 A Espera

49 10 0
                                          


O tempo passou e eles já estavam cansados de esperar os amigos retornarem, o frio na caverna sempre era um convite a dormir, num certo dia todos ouviram alguns gritos e alguns guerreiros caíram dentro da caverna. Eram os que haviam perdido as vidas. Os amigos se abraçaram, Zoraide perguntou por Davi e ante o silêncio de Cafil, ela indagou:

– Ele não retornou do portal?

– Sim, retornou faz alguns dias, o portal deles foi o mais demorado.

– E onde ele está? – Zoraide estava ansiosa para encontrar com o amigo, ela vinha sentindo uma sensação estranha de preocupação com Davi.

– Ele sempre gosta de deitar naquele canto ali, diz que é mais calmo lá.

– Vamos lá.

Quando eles chegaram Zoraide viu uma fêmea deitada ao lado de Davi.

– Quem é esta aí?

Davi acordou, passou as mãos nos olhos, quando percebeu que era Zoraide na sua frente levantou de uma vez e foi em direção a amiga para abraçá-la:

– Zoraide! Que bom que você voltou, eu já estava preocupado com sua demora – Davi não se conteve de felicidade.

– Foi complicado passar novamente pelos macacos e ainda tivemos que despistar os gigantes... mas quem é essa aí?

Davi olhou para trás e viu a sereia.

– E não é a sereia, agora toda noite quer vir dormir comigo.

– Como? Ela mal chegou e você já está com toda esta intimidade?

– Ela é calminha comigo, carinhosa e eu gosto dela, deixa disso Zoraide e vem abraçar mais uma vez seu amigo.

A guerreira abraçou o amigo, mas não conseguiu disfarçar o ciúme da nova mulher no grupo. Sereia se adaptou bem ao Smoshon. Os Smoshons possuem olhos cor de mel e cabelos em tons variados, do loiro ao preto, mas nenhum outro possuía o tom avermelhado do cabelo de Davi e agora da Sereia. Ela repetia sempre para Davi que eles eram diferentes dos demais, por isto o cabelo diferente. Davi achava graça da sereia tentando conquistar sua confiança, lembrava das lendas do planeta Terra referentes as sereias, mas nada se comparava a beleza daquela a sua frente. Logo depois que Davi retornou do portal e teve contato com ela tentou conversar para saber um pouco mais sobre sua vida, numa destas conversas a beira do córrego, ele lhe perguntou:

– Seu nome é Sereia mesmo?

– Claro que não! Vocês que me chamam assim e deixei para não desagradar.

– E qual é a sua graça?

– Minha graça? – Sereia deu um sorriso tímido e disse – Meu nome é Bella Telrye e o seu?

– Que nome! Parece de artista, o meu é Davi Shelman.

– Davi Shelman, nunca vou esquecer. Agora o que é artista?

– No meu mundo artista são pessoas muito famosas e que possuem nomes bem bonitos e diferentes.

– Creio que foi um elogio, fico agradecida.

Eles riram um pouco e ela continuou.

– Você é da terra, não é?

– Por que a pergunta? Isto faria alguma diferença?

– Para mim não, mas faria para você, posso te contar meu segredo?

– Pode sim, mas isto não me condiciona a dizer nenhum meu.

– Não se preocupe, eu que quero falar, as sereias podem viver muitos séculos, eu sou bisneta de um homem, assim como você.

– Serio? Como pode isto?

– Minha bisavó quando era jovem viveu um tempo no Planeta Terra, lá ela teve um romance com um homem no que hoje vocês chamam de América Central.

– Como você sabe que é este o nome?

– Nem tudo eu posso te contar. Bem, deste romance nasceu minha avó, de lá eles foram para outro planeta e decidiram viver longe da Terra. Sabia que todos acharam que minha avó não teria condições de gerar uma sereia, mas minha mãe nasceu.

– Por que sua avó teria problemas para gerar?

– Por ser fruto do relacionamento de um homem com uma sereia.

– E por que eles quiseram viver longe da Terra?

– Faz muitos e muitos anos... Deixa eu te explicar. Era complicado o relacionamento de um homem com uma sereia, as famílias de ambos não aceitaram, por isto eles saíram da Terra, no entanto, algum tempo depois todas as sereias foram expulsas da Terra e de outros Planetas nos quais habitavam. O argumento era que não fazíamos parte da fauna do Planeta e isto estava abalando a cadeia alimentar e a vida no planeta, fomos proibidas de conviver com os outros seres, eu acho que foi para evitar relacionamentos como de minha bisavó e do meu bisavô, assim, tanto da Terra como de outros planetas fomos tirados. Hoje a maioria vive aqui.

– Mas ainda existem sereias na Terra?

– Em seu planeta somos apenas uma lenda, não é?

– Creio que sim ou ainda há sereias por lá?

Eles riram em cumplicidade.

– Os seres humanos já deram uma olhada no fundo dos oceanos?

– É complicado por conta da pressão.

– Na verdade, Davi, dizem que ainda existem algumas sereias vivendo próximo das geleiras em seu Planeta, eu sei que a existência delas nunca foi totalmente conhecida, mas elas estão lá.

– Está certo, combinamos assim, depois do Planeta Mãe você dá uma passadinha na Terra e me visita.

– Você sabe o que dizem sobre o Planeta Mãe?

– Sei sim. É um lugar de conhecimento e saber... vamos aprender muito lá. Afinal, você vai ou não me visitar na Terra?

– Depois do Planeta Mãe... – Sereia dá uma risada de terror.

– Você me mata de rir.

– Mas não é para rir, é para ter medo, Davi.

– De você?

– Sim.

– Se esforce mais querida!

E assim foi a amizade de Davi e Sereia sendo semeada enquanto esperavam o retorno dos demais, essa cumplicidade foi percebida por Zoraide ao chegar e ver os dois juntos se divertindo.

Guerreiros dos Mundos - Em Busca do Planeta MãeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora