EPÍLOGO: PARA SEMPRE NÓS: NICHOLAS

1.2K 118 207

CINCO ANOS DEPOIS

Eu havia passado horas regravando a mesma cena só para ter um bom resultado no corte final e isso havia deixado não só a mim, como toda a equipe, bastante esgotado. As vezes eu me pergunto se isso tudo é real, estamos filmando a segunda temporada de Pretty Liars Boys onde eu sou um dos protagonistas e a primeira temporada foi um sucesso internacional. Agora eu tenho fãs, eu tenho pessoas que me seguem e acompanham cada passo que eu dou, eu sinto uma nova forma de amor e Depois do Ritual, eu finalmente encontrei a felicidade e depois de cinco anos, eu descobri que ela não estava no Derek e no Lorenzo, ela estava dentro de mim, eu só precisava acreditar nisso.

Quando o diretor gritou pedindo para cortar a filmagem, toda a equipe se abraçou e se reuniu para tirar uma foto em frente ao bolo com o logo da série, eu admito que estava em lágrimas, eu fiz o que ele me pediu e hoje, talvez ele esteja me assistindo na televisão, seja em entrevistas, premiações ou na própria série.

— Vejo você daqui há três meses, Danvers. — Paul, meu novo amigo e parceiro de cena disse para mim após me dar um tapinha nas costas enquanto eu andava em direção ao meu camarim.

As vezes parece que foi ontem, parece que foi ontem que ele me deixou e escrevi uma carta as pressas e sai correndo de casa para entregar a sua mãe, parece que foi ontem que ela olhou assustada para a minha cara e no final de tudo prometeu que iria entrega-la quando ele voltasse, também parece que foi ontem que eu voltei para casa sabendo que ele já não estaria lá e passei quatro anos da minha vida estudando ainda mais para então chegar em Nova York e então estar aqui, trabalhando com a arte.

Eu espero que ele esteja orgulhoso de mim.

Quando entro no camarim, eu faço o mesmo ritual de sempre.

Primeiro ligo a televisão e então uma moça de pele morena, cabelos longos e em cor preta e roupa um pouco justa em cor branca aparece apresentando o telejornal, sua voz me faz sorrir, é tão bom ver a Kimberly trabalhando com o que ela gosta. Em poucos minutos de telejornal e o assunto se torna futebol, a sua imagem aparece ao fundo da Kimberly, continua loiro, está mais forte e a notícia da vez não é uma das suas milhares vitórias em campo, assim eu descobri que você iria ser pai, Derek, e a mãe ia ser a Yuna.

Eu estava pronto para retornar para a Califórnia, voltar para casa iria me fazer bem e eu prometi para a minha mãe que passaria um tempo com o meu irmão menor, o Henri.

Não tive muito tempo com ele, e espero que três meses seja o suficiente para criarmos um elo forte, isso se fãs não tentarem derrubar a casa e me tirar dali de dentro a força.

Quando eu finalmente reúno as coisas que sempre levo comigo em viagens, a última que pego, além da minha mochila, é o livro que a Alison e a Mia escreveram para nós todos: Depois do Ritual: Uma história baseada em fatos reais.

Voltar para casa após anos fora é como receber todas as lembranças de uma só vez como se fosse um soco no rosto que te deixa tonto e te faz desmaiar, é isso o que eu estou sentindo agora.

Fotógrafos tiraram diversas fotos minhas enquanto eu saía do hotel e entrava no carro preto que ia em direção ao aeroporto e então mesmo dentro do avião, eu tive que passar boa parte do meu tempo tirando fotos com algumas pessoas ou simplesmente dando autógrafos, isso realmente é estranho.

**

— Cinco anos. — disse a minha mãe após me abraçar, seus cabelos estavam cortados nos ombros e ela me esperava na porta de casa abraçada com o meu pai e o Henrique à sua frente, quando eu fui embora, ele era tão pequeno e agora está mais parecido comigo do que nunca, os cabelos castanhos — o dele é mais claro —, os olhos azuis e os dentes certinhos que formam um sorriso acolhedor. — Parece que foi década, meu amor. Sentimos sua falta. — ela completa.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!