39

7.5K 571 99
                                    

PERSÉFONE SCOTT

Ops! Esta imagem não segue nossas diretrizes de conteúdo. Para continuar a publicação, tente removê-la ou carregar outra.

PERSÉFONE SCOTT

Termino de passar o batom vermelho enquanto pelo espelho observo Jenny delicadamente colocando seus brincos.

Respiro fundo quando me recordo que ela não comeu direito, o "muito" que ela diz que comeu foi apenas uma torrada, o pãozinho e um copo de suco.

‐ Você não comeu direito - digo e a vejo revirar os olhos.

- Eu não estava com fome, você sabe - agora é minha vez de revirar os olhos quando a escuto.

- Você nunca está com fome Jenny, isso me preocupa às vezes - digo e vejo um sorriso escorregar em seus lábios.

Vejo a mesma se levantar da cama e passar seus braços por minha cintura.

- Oh ela está preocupada - diz zombando e solto um grunhido tirando seus braços da minha cintura.

Em um movimento rápido a coloco contra a penteadeira.

- Você sabe muito bem que pode pegar uma anemia se não comer direito - digo entre dentes bem perto de seu rosto.

- Não se preocupe com isso, eu nunca na minha vida fiquei doente por conta disso e não é agora que vou ficar - fecho meus olhos com força e solto um suspiro fraco.

- Okay... bom, já está pronta? - pergunto tentando ignorar a idiotice que ela acabou de dizer.

- Sim, espero está tudo certo, a roupa está boa para o lugar em que vai me levar? - me afastando um pouco eu a observo.

Seu vestido era curto de tecido fino branco caia e realçava suas curvas gostosas e por fim uma meia calça branca.

- Você está uma puta de uma gostosa - digo vendo suas bochechas ganharem uma cor avermelhada.

- Oh ela ficou vermelha - digo zombando do mesmo jeito que ela fez minutos atrás.

- Não tem graça - resmungou cruzando os braços e virando o rosto com um bico nos lábios.

Reviro os olhos levando meu rosto ao seu pescoço sentindo seu perfume viciante.

- Meu amor tá brava? - pergunto com uma voz melosa vendo os pelinhos do seu pescoço se arrepiar.

Levo minhas mãos a sua cintura apertando e colando seu corpo com o meu. Escuto a mesma arfa e logo um sorrisinho cresce em seus lábios.

- Eu sei que não consegue resistir a mim - digo com um sorriso preguiçoso e ela bufa.

- Você está muito convencida - fala se afastando dos meus braços e indo pegar o seu celular na cama que estava tocando.

- Oi papai, bom dia - escuto ela dizer enquanto me vejo no espelho.

Estou vestida com uma calça de cintura baixa preta simples e um corset de renda da mesma cor. Cabelos soltos e por fim a jaqueta que não podia faltar.

𝐌𝐘 𝐋𝐈𝐓𝐓𝐋𝐄 𝐆𝐈𝐑𝐋Onde histórias criam vida. Descubra agora