23° capítulo

257 44 21
                                    

Descanso

Meia noite e uma... 

Estava chovendo quando eles voltaram para casa. Precisaram passar na delegacia e serem interrogados, no final, foram liberados sem problemas nenhum, Harry desconfia que teve dedo de Liam e sua hipnose no meio disso, mas não que importasse agora. 

Estavam todos exaustos. Gigi e Zayn subiram para o quarto assim que chegaram, Liam e Niall foram comer algo e só depois foram para seus dormitórios, já Harry e Louis ficaram na calçada do prédio por alguns minutos, olhando a chuva e conversando sobre como fora o dia deles, sobre cada truque de mágica feito, os interrogatórios na polícia, os shows, seus novos fãs e as saúde de Louis. 

O pequeno puxava Harry pela mão agora, andando pelo corredor vazio até seu quarto enquanto olhava para Harry com um sorriso. O maior trancou a porta assim que entraram e se virou para Louis que estava parado em sua frente, se aproximou lentamente do mais velho e enlaçou suas mãos em sua cintura, aproximando seus rostos delicadamente, mantendo suas testas coladas. 

- Eu te amo – Cochichou. 

- Você já deve ter me dito isso umas cem vezes hoje – Louis falou com um sorriso. 

- E vou continuar dizendo toda vez que eu poder... te amo – Se aproximou lentamente dos lábios de Louis e quando deram o primeiro selinho, o menor se afastou. – O que foi? – Cochichou vendo o rostinho triste de Louis. 

- A-acho que... precisamos conversar – Louis falou em um suspiro. – Eu nunca falei isso para ninguém e por mais que seja... difícil... eu acho, eu preciso contar para alguém, e nada melhor que esse alguém seja você, que esteve comigo desde o início e está aqui... agora... comigo. 

Harry apenas sorriso e saiu andando e puxando Louis pela mão até sua cama.

- Pode falar, Lou – Harry disse em um sorriso enquanto se sentava em sua cama e puxava Louis para se sentar em seu colo. 

Louis hesitou um pouco no começo, mas logo se aconchegou no colo de Harry e em seguida se deitou sobre o peito do maior. 

- O que quer me falar? – Harry indagou abraçando o corpo de Tomlinson.

Louis suspirou fundo e tencionou seu corpo, seu coração acelerou e ele pensou em desistir de contar tudo aquilo para Harry, e o cacheado percebeu isso.

- Não precisa me contar – Falou passando a mão pelas cortas de Louis. – Se não se sentir bem.

- E-eu quero, só não sei por onde começar, entende? Eu gosto de manter essa imagem de forte e de quem não liga para nada, principalmente para você... antes, antes era principalmente para você porque eu tinha uma certa raiva de você – Louis falou encarando a parede onde a cama de Harry estava encostada. – Então é difícil falar minhas fraquezas.

- Eu te ajudo então, vamos começar pelos pequenos detalhes, certo? – Louis assentiu confuso. – Por que não gostava de me abraçar em público quando éramos mais novos? Eu achava que era porque você tinha medo que as pessoas soubessem que você é gay ou porque tinha vergonha de mim.

- Não! – Louis falou alarmado. – Eu não me importava se outras pessoas nos vissem juntos, eu me importava se apenas o meu pai nos visse juntos. 

- Por quê? – Questionou calmo.

Louis olhou inseguro para os olhos do cacheado e voltou a se deitar, encaixando sua cabeça no pescoço de Harry e respirando fundo antes de falar.

- Meu pai não gostava da ideia de que seu único filho homem fosse gay – Harry apenas ficou em silêncio enquanto prestava atenção no menor. – Ele me agredia todas as vezes que nos via juntos – Louis sussurrou baixinho e Harry arregalou os olhos, puxando Louis e fazendo o menor olhar em seus olhos.

Now You See MeOnde histórias criam vida. Descubra agora