16° capítulo

280 52 6
                                    

Hospital

Assim que o show terminou, Harry viu Louis descer do palco correndo e decidiu segui-lo. O menor entrou desesperado para dentro de um banheiro afastado e quando Harry se aproximou da porta ouviu Louis vomitar, tentou abri-la algumas vezes, mas a mesma estava trancada.

- Louis, abre a porta! Está tudo bem? Deixa eu entrar!

- Eu não consigo respirar, Harry! - Louis falou chorando alto.

- Louis abre a porta! - Ele falou em desespero e ouviu o menor vomitar novamente.

- Meu peito tá doendo, Harry!

- Louis se acalma! Abre a porta pra mim!

Louis fez ânsia mais algumas vezes e logo pode-se ouvir o barulho da descarga, segundos depois a porta foi destrancada.

- Louis... - Harry falou baixinho ao encontrar o menor sentado no chão, os cabelos grudados em sua testa por conta do suor e a pele totalmente pálida.

- E-eu... não consigo respi... - Ele não conseguiu terminar a frase, pois logo seu corpo amoleceu e seus olhos se fecharam lentamente.

Harry correu para pegar o menor no colo, sentindo o desespero por não saber o que fazer e o medo por não saber o que Louis tinha, tomando conta de seu corpo.

Ele saiu do banheiro correndo e clamando por ajuda, mas ninguém apareceu. Então ele decidiu correr até os fundos, para uma portinha onde dava acesso a rua onde Louis havia deixado seu carro.

Ele colocou o menor deitado no banco de trás e sentou no banco do motorista. Havia pegado em um volante poucas vezes, então ficou mais nervoso ainda. Pegou seus óculos que estavam no porta-luvas e os endireitou em seu rosto, respirou fundo e ligou o carro, dando ré para manobrar e enfim pisar no acelerador.

*****

- Sr. Harry Styles? - Um homem de jaleco branco, cabelos loiros e uma prancheta na mão entrou na sala.

- Sim, sou eu - Harry acordou assustado.

Mesmo aquela poltrona não sendo uma das melhores, foi a única coisa que ele achou para tirar um cochilo.

- Prazer, sou o Dr. Carlisle.

- Prazer doutor, e então...

- Bom, os exames estão prontos... Ele desenvolveu uma diabete tipo dois...

- O quê? Diabete? - Perguntou sentindo seu corpo ficar dormente

- Bom, quando é ingerido uma quantidade exagerada de açúcar, isso pode acabar sobrecarregando o pâncreas, que é o órgão que produz insulina. No caso do Louis o pâncreas dele está produzindo insulina, mas o corpo dele está a rejeitando.

- Droga - Harry falou baixinho se sentando na poltrona de novo.

Louis estava doente.

- Você sabe me dizer a quanto tempo ele está apresentando sintomas?

- Hm... eu acho que não tem muito tempo, pelo menos que eu saiba. Esses últimos dias ele se queixou de tontura, enjoos, dor de cabeça e hoje dor no peito.

- Certo... essas e outros sintomas como muita vontade de urinar ou beber água, mudanças no humor, perda de peso e fraqueza são os sintomas avançados da doença.

- E quais são os sintomas iniciais?

- Ela é uma doença silenciosa, Sr. Styles, só podemos saber se caso o paciente vier ao hospital fazer exames, no começo pode até ser reversível, mas neste caso...

- Entedi...

- Infelizmente o tipo dois é bem mais grave que o tipo um. Ele está tomando um soro agora e quando acordar vamos conversar com ele porque ele vai precisar adotar alguns cuidados para mantermos estável, sem contar que vamos ter que estar o monitorando diariamente, então ele tem que vir ao menos uma vez ao mês para refazermos os exames.

- E... não tem cura? - Harry perguntou sentindo seu coração ficar apertado dentro do peito e os olhos encherem de lágrimas.

- Sinto muito - O homem falou baixinho. - Mas garanto que se ele seguir os tratamentos direitinho ele vai poder seguir uma vida tranquila e sem sequelas. Se o senhor me der licença, voltarei quando ele acordar - O homem loiro disse e Harry assentiu vendo ele sair pela porta.

Se virou para ver Louis ainda dormindo na cama. Ele continuava pálido, a diferença é que agora não estava mais com aquela carinha de dor ou assustado, ele estava mais calmo.

Zayn ligou para ele minutos depois perguntando por que ele e Louis tinham sumido, Harry passou um tempo conversando com ele e com os outros explicando tudo que tinha acontecido e que já estavam todos bem.

Zayn teve um pouco de trabalho para acalmar Harry, que se culpou por não ter levado Louis ao médico antes.

Quando finalmente desligou o celular voltou a se sentar na poltrona e se aconchegou para tentar tirar mais um cochilo, suas costas doíam e ele estava quase cambaleando de sono.

- H-Harry... - Ouviu um sussurro quebrado.

- Louis!? - Se pôs de pé no mesmo segundo. - Oh meu Deus, finalmente, finalmente, como está se sentindo?

- Dolorido... cansado e com muita... muita fome - Falou e soltou um sorriso fraquinho, totalmente diferente do sorriso sarcástico que Harry estava costumado a ver.

- Daqui a pouco vamos para casa, hm? Só vamos precisar conversar com o médico, pegar seus remédios e podemos até parar em algum lugar 24hrs para você comer se quiser - Harry falou pegando na mão de Louis automaticamente, tanto que nem percebeu estar acariciando a pele fria do mesmo.

- Remédios? - Louis perguntou franzindo as sobrancelhas e fechando os olhos por alguns segundos.

- V-você está com diabete Lou... - Ele falou baixinho e Louis abriu os olhos o olhando confuso. - Tipo dois...

- Merda - Ele murmurou tentando se mover na cama.

- Mas o médico disse que se tratarmos direitinho você vai ficar bem - Harry falou com um sorriso.

- Diabetes não tem cura, Harry - Louis falou olhando para o teto.

- Mas podemos controlar ela...

- Nem uma das minhas doenças tem cura... - Seus olhos estavam cheios de lágrimas.

- Doenças? Que doenças Lou?

- Que horas vou poder sair daqui? Estou com fome - Louis falou ignorando Harry.

- Vou chamar o médico e depois vou comprar seus remédios, e aí eu te levo para comer.

- Você não precisa...

- Sim eu preciso, eu vou cuidar de você e a gente vai fazer esse negócio ficar controlado, não quero mais te ver daquele jeito, não quero mais te ver sentindo dor... - Harry falou e Louis se permaneceu calado.

Após Carlisle conversar com Louis e dizer que ele teria que entrar em uma dieta mais saudável, praticar mais exercícios físicos, exames mais frequentes e tomar os remédios de forma correta, além de ir em busca de terapia para o ajudar com a ansiedade, Harry finalmente levou o pequeno para comer.

Now You See MeOnde histórias criam vida. Descubra agora