[03] Audácia

57K 7.4K 3.4K
                                    


#JujubasEKingKong

Quando criança, somos inocentes

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Quando criança, somos inocentes. Enxergamos traços de alegria em pequenas coisas, a maldade que corrói o coração das pessoas se torna invisível aos nossos olhos. Depois de crescidos, nossos sonhos e expectativas de mundo se destroem ao perceber que as histórias que nos contavam quando pequenos, não se passavam de contos de fadas. Então, vem a revolta na adolescência, revolta com o mundo, com os pais, tudo. Descobrimos então que na realidade o papai noel era um tio disfarçado,  a fada do dente era nossos pais que quando dormíamos colocavam moedinhas embaixo do nosso travesseiro e que o coelho da páscoa na realidade é apenas uma das invenções do capitalismo para ganhar mais dinheiro.

Contudo, é bom ser criança, de longe é a melhor fase. Porque quando ainda se é inocente, a vida parece ter mais cor, remete ser simplória e feliz. Não há coisa pior que a inocência de uma criança ser tragada tão cedo, de forma tão inescrupulosa. 

Jungkook sempre foi um menininho teimoso, mandão e bagunceiro. Parecia um furacão por onde passava, deixando seus rastros de bagunça por todos os cantos. De primeira impressão enganava todos com seu sorrisinho dócil e olhinhos grandes e brilhantes, mas, o encanto das pessoas sumia quando a doce criança puxava o cabelo das mulheres com força para tentar tirar a "peruca", e chutava a canela do marido da senhora Kim. Ria horrores quando seu irmão não conseguia lhe alcançar quando corria, pois havia roubado sua coleção de quadrinhos. Mostrava a língua para todas as crianças do bairro, e até mesmo já jogou sua bola de futebol na cara do vizinho chato que todo dia reclamava de algo.

A única pessoa que, realmente, recebia toda sua manha e carinho, era a senhora Jeon, sua mãe. Todas as tardes quando chegava do trabalho era recebida com um "Mamãe!" e perninhas curtas correndo rápido até alcançar a mulher e jogar os bracinhos para o alto, na intenção de ser pego pela mulher. Ganhava e recebia beijinhos carinhosos no rosto, rindo arteiro quando ela perguntava se havia se comportado.

Dia após dia, depois de uma rotina imensa de trabalho, sua mãe lhe ajudava nos deveres de casa, principalmente em matemática. A mulher sempre teve apreço maior com os números, e não poupava isso ao filho, lhe ensinando matemática e consequentemente, fazendo o garoto gostar.

Entretanto, é importante frisar um conhecimento filósofo que diz sobre não existir pessoas felizes, mas sim, momentos que nos proporcionam alegria. Destarte, o momento feliz da família Jeon terminou quando o pai de Jungkook começou a beber.

.

JIMIN

Desde sempre gosto e me sinto realizado comandando coisas e as pessoas. Não tem nada mais satisfatório do que ser obedecido, e talvez seja por esse motivo que almejei por tanto tempo a presidência da JZ.

Mas, eu gostava de ter esse controle em literalmente tudo na minha vida, relacionamentos, na minha casa, com a minha família, trabalho, em tudo. Pode-se dizer que sou um talento nato para liderança, e há muitos que concordam com isso.

A COR MAIS QUENTE | JIKOOKOnde as histórias ganham vida. Descobre agora