0.5

13.4K 1.2K 502
                                    

P.o.v Narrador

O corpo de Louis estava tenso, tão quanto sua mente,  a aproximidade de seus corpos foram ainda mais seladas ao que Harry descia as escadas segurando as laterais de sua coxa para lhe dar sustentação contra seu corpo.

Os passos do Sr. Styles fez Louis se segurar em seu tronco esguio e definido, juntando os calcanhares atrás da cintura de Harry, ajustando seu aperto colocando as mãos em seus ombros, 

Sua cabeça foi pressionada contra o pescoço do Maior para que seu cabelo não tapasse a visão  enquanto andava com o pequeno no colo

A voz de Niall pode ser escutada ao fundo,  e foi ficando mais longe ao decorrer dos passos, até o vento gélido bater em suas partes do corpo expostas pela roupa, soltando um suspiro baixo pela mudança de clima.

Harry estava com sua mente um pouco atordoada agora que havia passado pela sala e o olhar de Zayn   fulminou o interrogando mentalmente o porquê de esta carregando  Tomlinson, e para onde o levava e isso o fez se questionar a si próprio pela atitude,  não era chegado a muita aproximação.

"Foda-se"

"Fiz porque quis"

sua mente tacou, então nem se deu ao trabalho de  encarar de volta o olhar de Malik,  enquanto andava para fora da casa

Sentindo o alito quente do menor batendo em sua pele do pescoço já que seu cabelo estava jogado para trás do ombro, deixando o local exposto, ao que saiu  no quintal. Seus pés o guiaram  ao entorno da casa, indo para baixo da  árvore grande na lateral, a mesma que Louis supostamente olhava "dancar ao vento", quando ainda se encontrava no terraço.

O pequeno abriu seus olhos e olhou para cima quando o sentiu parar,mal tinha reparado em qual momento fechou seus olhos.

  Harry olhava na mesma direção, para a árvore onde continha uma pequena escada, que levava para uma casinha nos troncos  vividos e fortes com raros galhos  secos entre eles.

= Era isso que você queria ver ? .- a voz dele saiu alguns tons mais roucos pelo ar frio, soando mais grosso que seu intuito.

Os olhos de Louis brilhavam olhando para a casa,  via isso em filmes de infância mas nunca teve ou viu uma pessoalmente, até agora

Seu olhar desceu para Harry que o encarava, vendo a fascinação dele para com uma coisa tão antiga,  era apenas uma coisa infantil mas o  olhar de Louis para ela fez ele até não ligar de não ter mandado demolir a antiga casinha da árvore, que ficava em seu vasto quintal.

= Deveria ter descido ao invés de ir se jogar da minha sacada,  não seja mais idiota de subir lá e se sentar no mármore.

O pescoço ainda marcado de Louis, se esticou para olhar nos olhos de Harry, podendo ver o verde frio de seu olhar  sustentado por uma carranca bonita.
Sua posição fez ficar a mostrava o hematomas formado com dedos ao redor da pele sensível de seu pescoço atraindo a atenção de Styles.

A mão de Harry desceu de suas coxas permitindo que saísse de seu aperto,  Louis havia ficado quieto pelas palavras do Dono da casa,  talvez ter saído do quarto não tenha sido uma boa idéia pelas condições que estava.

Relaxou as pernas descendo da cintura de Harry e a firmando no Chão com a relva fria tocando a sola de seus pés descalços, uma das mãos de Harry se estendeu para  a árvore como se induzindo a olhar o que ele antes tanto fazia lá em cima.

Como uma mãe faz com um filho que pede muito para ter um brinquedo, e depois que ganha o obriga a brincar com o brinquedo todas as tarde, para que toda a chateação que a fez passar seja justificada.

Tomlinson se sentiu desconfortável mas se virou admirando a árvore vendo que não era muito claro ao redor dela, com o final de tarde. Mas que se tratava de uma árvore firme tanto que ainda sustentava a casa, seus dedos tocaram o tronco marcado pelo tempo com rachaduras de crescimento,  desejou ter algo para marcar sua inicial como viu nos filmes que passavam na tv ,quando Stan o obrigava ver Jogos e dormia o segurando,  o jogo terminava e filmes começavam o obrigando  a ver já que não podia sair sem acorda - lo  ou chamar S.Lucas para o quarto para ir dormir,  mesmo se não quisesse.  Aprendeu a não o acordar mesmo que necessário,  seu olho inchado e hematoma na face o lembrou disso por duas semanas.

Sentiu o vento balançar sua franja jogada no rosto,  fechou os olhos sem perceber, podia sentir uma liberdade por não está com medo de Seu "marido" chegar e o arrastar para dentro de casa falando que não deveria estar se a mostrando no quintal.

Prendeu o  ar quando mãos firmes se estalaram na curva de sua fina cintura o puxando para trás,  sua imagem de Stanley o puxando fez tremer e as lágrimas quererem ser liberadas já sabendo o que possivelmente estava por vir.

= Pise em cima dos meus pés, Esta sem chinelos, Doçura. - A mesma voz dura o trouxe para a realidade de que não era Stanley ali.

= Não tenho chinelos aqui, Senhor Styles.- a voz dele saiu baixa o suficiente para Harry escutar.

Suas mãos o trouxeram para cima de suas botas onde seus pés se firmaram ali por cima,

= Zayn lhe dará algum,  você é responsabilidade dele, o avisei,  Não quero que se faça de índio e ande descalço,  esta na minha casa agora.-

A cabeça de Harry estava inclinada para falar no ouvido de Louis,  que se encontrava a sua frente,  um conforto pela aproximidade e calor, o contemplou ao ter suas mãos possessivas em torno da pele do belo corpo do menor que tinha  respiração descompassada por te o pego de surpresa enquanto tocava a árvore, como um naturalista.

O alito quente de Styles fez a pele de Louis arrepiar e suas pernas quase amolecerem,  as mãos dele apertaram mais sua cintura e o desconforto pelo fato de está tão próximo de alguém sem ser Stan o agarrou mas estranhamente não se sentia mal.

= Harry Styles ? Eu posso saber o que faz aqui fora esse ai? - a voz  conhecida soou atraindo a atenção dos dois, Styles retornou sua posição parando finalmente para olha la, que se encontrava de braços cruzados em cima do belo corte do vestido preto em seu corpo, feito a medida,  podendo ver os saltos soterrado na grama enquanto ela parava um pouco mais de dois metros deles.

= Não sei ele mas, Eu gostaria e não me importaria de estar aqui fora com Esse aí,  Oi eu sou o Luke, mas pode me chamar de amor se quiser.- O Loiro com o cabelo puxado em um topete com olhos brilhantes falou dando uma piscadela em sua direção juntamente com um sorriso bem alinhado, ele estava chegando um pouco mais atrás de Taylor.

X

Agora vai

The never again l.sOnde histórias criam vida. Descubra agora