beer

14.4K 1.5K 4.7K
                                    

 Louis e Harry sentiam suas pernas tremendo enquanto terminavam de descer aquela escada. O falatório estava tão alto, que consequentemente abafava os passos que aqueles dois davam pela casa, tentando manter uma postura mais silenciosa possível, visto que Louis quase acabou quebrando um vaso de Zayn, que estava em cima de uma pequena mesa, como enfeite, num dos cantos daquele corredor do segundo andar.

Harry respirava profundamente, tentando impedir que a circulação sanguínea de seu corpo acumulasse repentinamente apenas na região de suas bochechas, causando-lhe um constrangimento quase tão grande quanto aquele 'atraso-sem-desculpas' que Louis e Harry haviam cometido.

No caminho exato do quarto de hóspedes até a cozinha da casa de Zayn, Louis e Harry pensaram em tudo. Exatamente tudo. Mas não havia uma desculpa sequer que pudesse encobrir o fato de que o garoto dos olhos verdes e o rapaz mais velho acabaram passando tempo demais dentro de um quarto, sozinhos, apenas para buscarem dois míseros balões.

Poderiam usar a desculpa de que eles não haviam achado os balões. Louis sugeriu, mas Harry quase beliscou o braço do rapaz, ao mesmo tempo em que reclamava sobre o quão patético seria usar tal desculpa. Afinal, eram dois balões gigantes e dourados. Nem Louis e nem Harry tinham problemas de visão tão graves assim que dificultava a tarefa de encontrar balões enormes e chamativos.

Talvez pudessem dizer que acabaram se perdendo no meio do caminho, já que aquela casa era grande o suficiente para tal acontecimento. Porém, Zayn sabia que Harry já havia frequentado aquele lugar vezes o bastante para conhece-la de olhos fechados.

Então, enquanto ainda desciam os últimos degraus daquela escada e se aproximavam da cozinha, apenas aceitaram o fato de que receberiam uma avalanche de perguntas intimidantes e questionamentos vergonhosos sobre o tempo demorado para achar balões de festa e outras coisas relacionadas a isso. Ou, talvez, os amigos de Harry fossem sensatos o suficiente para que deixassem todas aquelas perguntas constrangedoras de lado e aceitassem o fato de que Louis e Harry acidentalmente se atrasaram para uma festa surpresa, dentro do próprio local onde acontecia a festa surpresa.

A claridade da luz da cozinha finalmente encontrou a imagem de Harry, que era seguido por Louis. Ambos ainda seguravam os balões, como se fizessem parte de um show de mágica e fossem os assistentes de palco.

Todas as cabeças presentes naquele cômodo se viraram instantaneamente na direção daqueles dois, que travaram os pés, parando logo na entrada da cozinha. Nem Harry e nem Louis conseguiam se mover, para frente ou para trás, por mais que a maior vontade dos dois, naquele momento, fosse correr para bem longe dali, distante de qualquer olhar duvidoso ou sorriso malicioso de canto.

Gemma, como já era esperado por Harry, foi a primeira a se pronunciar.

— Eu posso saber onde é que vocês dois estavam? – perguntou, antes de deixar seu copo parcialmente cheio em cima da mesa da cozinha, justamente para poder cruzar seus braços ao peito com um pouco mais de facilidade.

Harry finalmente começou a andar, ainda sendo seguido por Louis. Ambos davam pequenos passos, contornando a mesa da cozinha e parando em algum lugar, próximo à Gemma e Zayn.

Era como se estivessem mentalmente petrificados, porém, ainda conseguissem se locomover.

— Pegando os balões. – Harry simplesmente respondeu, antes de virar-se para Louis e estender sua mão livre na direção do rapaz, como se silenciosamente dissesse para Louis entregar o outro balão a ele.

Louis facilmente entendeu o recado. Assim que Harry percebeu que agora mantinha os dois balões em mãos, estendeu-os na direção da irmã.

— Eu até acreditaria nessa desculpa esfarrapada, mas os vinte minutos de atraso me mostram algo diferente... – ela disse, sorrindo de canto e arqueando uma de suas sobrancelhas enquanto pegava os balões das mãos do irmão.

coffee shop // larry stylinsonOnde as histórias ganham vida. Descobre agora