Prólogo

556 35 10
                                    

Uma expressão de descontentamento começou a se formar em seus olhos brilhantes.

Ele olhou friamente para aquela velha desconhecida, indo e voltando excepcionalmente ocupada diante dele.

Lembrando dos últimos dias e das velhas que iam e vinham continuamente para dentro de sua casa, ele descobriu que não havia apenas uma delas, e todas usavam roupas vermelhas. A atmosfera alegre que eles trouxeram com eles não exigia que ele pensasse mais nisso, ele podia imaginar que eles eram provavelmente casamenteiras famosas na cidade.

Mas, por mais lento que fosse, Chai She Xia descobriu que havia algo não muito certo nesse caso.

Ele sempre odiou mulheres e odiou ainda mais mulheres andando livremente em seu domínio. Às vezes, mesmo quando suas irmãs casadas voltavam para a mansão, ele as evitava, se pudesse.

As mulheres são barulhentas, sempre o perturbando a ponto de ele se sentir pouco à vontade, fazendo-o querer ficar com muita raiva.

As velhas que acabaram de passar de repente partiram com sorrisos, e esses sorrisos enormes apenas deixaram sua expressão escurecer.

"Droga!" Chai She Xia xingou impacientemente baixinho. Embora ele quisesse continuar de olhos fechados, mas vendo as casamenteiras indo e voltando continuamente, ele sabia que não poderia continuar em paz.

Se ele deixasse a mãe continuar assim, talvez um dia ele ficasse inconsciente e acordasse, encontrando-se amarrado a uma donzela estranha e ajoelhado no altar, prestes a se casar com alguém.

Depois que nenhum resultado veio de ir ao quarto da mãe com alguns passos largos, ele se virou para ir ao quarto do pai. Embora estivesse escrito claramente em seu rosto para não se aproximar dele, Ma Ma, que não tinha medo de morrer, bloqueou o caminho enquanto ele estava prestes a entrar nos aposentos de descanso do pai.

"O senhor e a senhora estão descansando, o jovem mestre deve voltar mais tarde!"

Olhando para a sorridente Ma Ma, ele enganchou os cantos da boca e disse friamente: "Saia do meu caminho!"

Hoje, ele planejava fazer com que a mãe explicasse quais esquemas ela vinha fazendo ultimamente, e não queria muito bruto com a velha Ma Ma, mas ele estava impaciente e a afastou.

Ele caminhou direto para o corredor de maneira tão imponente que, mesmo que quisessem, os criados teriam muito medo de detê-lo.

"Mãe, que jogo você está jogando?" De mau humor, Chai She Xia desconsiderou sua educação e empurrou a porta de madeira sólida com todas as suas forças e berrou no corredor interno.

Perplexo ao ouvir a voz trovejante de seu filho, os olhos do velho general Chai Mu Xiu se arregalaram e ele se virou com raiva para sair da cama para ensinar uma lição ao filho desrespeitoso.

Mas quando ele se sentou, um par de mãos macias estendeu a mão de dentro dos cobertores quentes e empurrou o torso de Chai Mu Xiu.

"Marido, eu vou lidar com este jovem."

Lady Chai, Ruan Gui Lin, sorriu preguiçosamente, e com esse sorriso, e até o velho general que era um homem com força de vontade como aço ficou macio.

"Este jovem está se tornando cada vez mais irracional." Mesmo que o sorriso de sua esposa tenha tirado sua raiva, Chai Mu Xiu não pôde deixar de dizer algumas palavras.

"Este jovem ficou com raiva." Com um sorriso ardiloso e ardiloso, ficou claro para Ruan Gui Lin por que seu filho havia chegado.

"O que você fez agora?" embora muitas mulheres idosas tivessem entrado na mansão ultimamente, os assuntos domésticos eram tratados por sua amada esposa e ele não se preocupava com eles, então não sabia a si mesmo o que havia acontecido.

The General Only Fears the Maiden's EscapeOnde as histórias ganham vida. Descobre agora